Pravda.ru

Notícias » Mundo


Carta ao povo britânico

12.07.2005 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

"Escrevo esta carta ao povo britânico e especialmente aos residentes de Londres. Por um período de horas, vocês viveram momentos de ansiedade e de horror desesperado. Naquelas horas vocês perderam algum membro de suas famílias ou de um amigo, e nós desejamos afirmar com total honestidade que nós sofremos muito quando vidas humanas são ceifadas. Eu não posso dizer-lhes o quanto nós sofremos ao ver o desespero e a dor na face de outra pessoa. Mas nós vivemos com esta situação - e continuamos a viver com ela cada dia - desde que seu país e os Estados Unidos se uniram para elaborar planos para atacar o Iraque.

O primeiro ministro de seu país, Tony Blair, disse que aqueles que realizaram as explosões fizeram isso em nome do Islam. A Secretária de Estado dos Estados Unidos, Condaleezza Rizze, descreveu os bombardeios como um ato do barbarismo. O Conselho de Segurança das Nações Unidas condenou por unânimidade o acontecimento.

Eu gostaria de pedir a você, britânico livre, permissão para perguntar: em nome de quem nosso país sofreu bloqueio por 12 anos?

Em nome de quem nossas cidades foram bombardeadas?

Em nome de quem o Exército Britânico matou e torturou iraquianos?

Fizeram isso em seu nome?

Ou em nome da religião?

Ou da humanidade?

Ou da liberdade?

Ou da democracia?

Como você chama a matança de mais de dois milhões de crianças?

Como você chama a contaminação do solo e da água com urânio enrriquecido e outras substâncias letais?

Como você chama o que aconteceu nas prisões do Iraque, em Abu Ghraib, acampamento Bucca e os muitos outros acampamentos de prisioneiros?

Como você chama a tortura dos homens, das mulheres, e das crianças?

Como você chama amarrar bombas aos corpos dos prisioneiros e detonar em partes?

Como você chama o refinamento dos métodos da tortura para uso em prisioneiros iraquianos -tais como arrancar fora os membros do corpo, arrancar os olhos, queimar a pele com cigarros, usar isqueiros para atear fogo ao cabelo da cabeça dos prisioneiros?

A palavra "barbárie" descreve adequadamente o comportamento de suas tropas no Iraque?

Podemos perguntar porque o Conselho de Segurança não condena o massacre em Amiriyah?

E o que aconteceu em Fallujah, em Tal`afar, na cidade de Sadr, em Najaf?

Por que o mundo não se manifesta quando nossos povos são torturados e assassinados?

Por que não condenam os crimes que estão sendo cometidos contra nós?

Somos - como vocês - seres humanos ou somos algo menos?

Você pensa que somente você pode sentir a dor e nós não podemos?

De fato, somos nós os que estão mais cientes de como é intensa a dor da mãe que perdeu sua criança, ou do pai que perdeu sua família. Nós sabemos muito bem como é doloroso perder aqueles que você ama. Você não conhece nossos mártires, mas nós os conhecemos. Você não os recorda, mas nós os recordamos. Você não grita sobre eles, mas nós gritamos sobre eles. Você ouviu o nome da pequena Hannan Salih Matrud? Ou do menino Ahmad Jabir Karim? Ou Sa`id Shabram?

Sim, nossos mortos tem muitos nomes. Tem rostos, tem histórias e tem memórias. Havia uma época em que eles estavam entre nós, rindo e brincando. Tiveram sonhos, iguais aos que você tem. Tiveram sonhos e futuro a esperá-los. Mas, hoje, dormem entre nós sem nenhum amanhã onde possam acordar.

Nós não odiamos o povo britânico ou os povos do mundo. Esta guerra foi imposta a nós, mas nós estamos lutando na defesa do nosso povo. Nós queremos viver em nosso pátria - a terra livre do Iraque - e viver como nós queremos, e não como deseja o seu governo ou o governo americano.

Saibam como sofrem as famílias daqueles que são mortos. Saibam que a responsabilidade dos bombardeios a Londres naquela manhã de quinta-feira é totalmente de Tony Blair e sua política.

Parem a guerra contra o nosso povo. Parem a matança diária que suas tropas cometem no Iraque. Acabem com a ocupação de nossa pátria."

 
4461
Loading. Please wait...

Fotos popular