Pravda.ru

Notícias » Mundo


Abu Ghraib: Novas provas

11.06.2004 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

Um dos dirigentes deste partido, Houzan Mahmoud, afirma que as muitas histórias acerca da violação de mulheres, muitas negadas pela coligação, são de facto verdadeiras. “As provas vivas dos seus crimes agora começa a emergir...Recentemente a notícia das mulheres iraquianas que foram libertadas daquela prisão, ou suicidaram-se ou foram mortas pelos seus familiares, nos chocou”.

Tradicionalmente no Iraque, a violação duma mulher traz a vergonha para a família e para o país. O facto que muitas destas mulheres engravidaram quando estavam presas em Abu Ghraib dá mais provas que apontam para um regime de terror de natureza mais retrógrada sob as forças comandadas por Washington. “Os valores mais deshumanas e retrógradas mais uma vez renascem com a ocupação, que providenciou a plataforma necessária para que os islamistas possam impor as ideias mais misogenistas sobre a população”, diz Houzan Mahmoud.

Vários cidadãos prometeram vingar-se, oferecendo somas avultadas pela captura de mulheres soldados das forças de ocupação, para que possam sentir na pele o que as suas mulheres, filhas ou irmãs sofreram. “Os métodos dos EUA e dos Islamistas são sadisticos, opressivos e são os dois lados da mesma moeda. Devem parar”, afirma a dirigente.

Os soldados dos Estados Unidos da América providenciaram estas mulheres com a existência mais infernal desde a sua libertação. As mulheres que eles violaram e cujas vidas destruíram agora encaram a exclusão social como a melhor hipótese, porque a ocupação dos EUA permitiu que as forças mais reaccionárias levassem a sociedade iraquiana outra vez para a idade média. Muitas destas mulheres irão preferir o suicídio a encarar suas famílias, outras irão ser mortas pelos seus familiares por causa da vergonha que impuseram na sua honra. Por quê? Porque foram violadas por soldados norte-americanos, na prisão, indefesas, punidas desta bárbara maneira por crimes que elas não cometeram. Pelos soldados comandados pelo regime de Bush em Washington.

As mulheres levadas por estas forças armadas não tinham cometido crimes nem actos de sabotagem. Foram presas simplesmente porque eram familiares de homens que foram procurados por serem membros do Partido Ba’ath. Agora, como todos sabem, “interrogação” pelas forças dos Estados Unidos significa actos sistémicos e sistemáticos de tortura...isso com o aval do Pentágono, de acordo com memos recentemente descobertos.

“Quando os soldados dos Estados Unidos da América entram numa casa a procura dum homem, muitas vezes levam a mulher ou a irmã ou a filha”, diz Houzan Mahmoud, acrescentando que “O que tem estado a acontecer nas prisões do Iraque mais uma vez demonstra a hipocrisia do governo dos Estados Unidos da América e sua falsa e deshumana justificação pela ocupação no Iraque”.

Timothy BANCROFT-HINCHEY PRAVDA.Ru

 
2978
Loading. Please wait...

Fotos popular