Pravda.ru

Notícias » Mundo


Kokoity: O mundo deve censurar a Geórgia e quem a armou

07.08.2009 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

A comunidade mundial tem de censurar a agressão pela Geórgia e os países que a armaram, afirmou hoje o Presidente da Ossétia do Sul, Eduard Kokoity durante a conferência interactiva-Tskhinvali Vladikavkaz-Moscovo-Bruxelas, organizada pela RIA Novosti.

“Em agosto do ano passado, a Geórgia tentou exterminar o povo osseta. E ainda respondeu a para ninguém pela responsabilidade por esse crime. Para evitar a repetição do trágico desenvolvimento na Ossétia do Sul em Agosto de 2008, a comunidade mundial deve censurar o agressor e quem o armou. Mas os E.U.A. e os países da OTAN, em vez de punir Tbilisi, irão continuar a fornecer armas e Geórgia já repôs o seu potencial militar,” disse Kokoiti.

Na noite de 7 para 8 de agosto de 2008, o Exército da Geórgia atacou a Ossétia do Sul, destruindo parte de sua capital, Tskhinvali. Ao defender os habitantes da República, muitos dos quais têm cidadania russa, a Rússia introduziu suas unidades na Ossétia do Sul e, após cinco dias de combates, os militares conseguiram deslocar os agressores assassinos para a Geórgia.

No total, 5.143 pessoas foram classificadas como afectadas pelo conflito.

Em finais de Agosto de 2008, a Rússia reconheceu a independência da Ossétia do Sul e outro antigo território autónomo da Geórgia, a Abcásia. Em resposta a isso, Tbilisi rompeu relações diplomáticas com a Rússia e declarou os territórios ocupados.

Estados ocidentais, incluindo a Aliança Atlântica, criticou a Rússia para as suas acções na Ossétia do Sul, acusando o uso desproporcionado da força. Mas depois de alguns meses, alguns políticos europeus, de facto, reconheceram que a Geórgia deve assumir a sua quota-parte de responsabilidade para o agravamento da situação no Cáucaso.

O qual foi o papel da comunicação social ocidental?

 
1854
Loading. Please wait...

Fotos popular