Pravda.ru

Notícias » Mundo


EPP denuncia saque do Estado paraguaio

07.07.2012 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

Ejército del Pueblo Paraguayo (EPP[1])

http://www.cedema.org/ver.php?id=5070

 

EPP denuncia saque do Estado paraguaio. 16856.jpeg

A primeira preocupação, a primeira tarefa de qualquer governo, é assegurar a tranquilidade dos organismos econômicos, para que o grande capital possa continuar a fazer negócios. O ordenamento jurídico político do Paraguai são os andaimes que sustentam o capital transnacional e a oligarquia e seus negócios.

No nosso país, aliaram-se duas gangues - Frente Guazú [Frente Ampla[2]] e Partido Liberal), que se autodenominaram "Aliança Patriótica para a Mudança". Uniram-se para recolher o butim, para saquear o estado paraguaio.

O que aconteceu na 6ª-feira, 22 de junho, foi o que se pode chamar de assalto com punhos de renda: uma gangue assaltou outra, aliado roubou o aliado, derrotou-o com maioria parlamentar e expulsou do poder os que, agora, se dizem traídos. O objetivo da política criola desde 1870 sempre foi o mesmo: assegurar ao capital transnacional e à oligarquia local a continuação de seus rendosos negócios. Essa é a função dos pequenos burgueses da Frente Guazú, que, com seus discursos socialistas enganaram e destruíram, com subornos, quase todo o movimento popular no Paraguai.

Não nos enganemos: a distribuição de esmolas, a que chamam "assistência condicionada" é política do Fundo Monetário Internacional, como medida de urgência, ante o rápido empobrecimento dos povos. Consequência disso, são medidas impostas pelo mesmo Fundo Monetário Internacional, para fingir sensibilidade ante o sofrimento do povo. Subornam para anestesiar e, assim, frear a radicalização das populações. Ao mesmo tempo, aumentam a possibilidade de o capital vender mais, recolhendo também dinheiro do estado.

Mas um setor do movimento camponês cansou-se de mendigar. Cansou-se de ver suas reivindicações sempre jogadas na lata de lixo de um ou outro burocrata. Esse movimento assustou a oligarquia e os cães lambe-botas dos políticos. O que se viu foi disputa entre o luguismo e outros partidos que o luguismo protege e defende, ao defender a propriedade privada.

Foram assassinados 11 camponeses heróis, cansados de desalojamentos e remoções, que decidiram resistir.

O povo conhece muito bem o 'conto' do governo luguista: que haveria infiltrados. Não passa de teatro urdido pelo governo agora derrubado, para encobrir seus crimes.

A ordem dada às forças da repressão (FOPE [Fuerza de Operaciones de la Policía Especializada [3]], GEO) é desativar, reprimir e, sendo preciso, afogar em sangue a luta do povo. As forças da repressão existem para proteger os oligarcas e suas propriedades.

Sempre dissemos ao povo que o governo Lugo agora derrubado servia como escudo para os interesses dos ricos, enganando o povo com seus discursos socialistas.

O Ejercito del Pueblo Paraguayo convoca os setores populares a lutar por seus verdadeiros interesses de classe. Nenhum governo pró oligarcas será algum dia legítimo aos olhos do povo. Muito menos o atual governo golpista, do ultradireitista Federico Franco.

O sangue derramado de nossos mártires da luta popular de Curuguaty nos fortalece e obriga nossa ação revolucionária. Nosso único comandante supremo é o povo pobre.

Sigamos construindo sem pausa as milícias Lopiztas do Ejercito del Pueblo Paraguayo, para lutar pela única vitória pela qual vale a pena lutar: a felicidade e o bem-estar do povo faminto do Paraguai.

VIVA os heróis camponeses de Campo Morombi! VIVA o EPP!

Juramos vencer. Não nos renderemos.

____________________________

Fonte: Radio Ñandutí

[1] EPP, alguma informação em

http://es.wikipedia.org/wiki/Ej%C3%A9rcito_del_Pueblo_Paraguayo

[2] Alguma informação em http://es.wikipedia.org/wiki/Frente_Guas%C3%BA

[3] FOPE (Fuerza de Operaciones de la Policía Especializada) "é a unidade de forças especiais da polícia nacional do Paraguai.  São treinados por norteamericanos em técnicas de patrulha, contraterrorismo e contraguerrilha. Embora sejam unidade policial, usam armas de assalto (M16 e GALIL fabricado na Colômbia, fuzil de combate usado por vários exércitos latinoamericanos. Atualmente, combatem o EPP, grupo guerrilheiro" (em

http://fauerzaesp.org/foro/viewtopic.php?t=8046&start=0&postdays=0&postorder=asc&highlight=&sid=922802196231217f8fd5026e30118555 [NTs]).

http://www.patrialatina.com.br/editorias.php?idprog=d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e&cod=9934

 
5325
Loading. Please wait...

Fotos popular