Pravda.ru

Notícias » Mundo


Ivanov visita Londres

03.03.2003 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

PERGUNTA: Nos dias 4 e 5 de Março o ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Igor Ivanov, estará em Londres em visita oficial. Quais são os objectivos e as tarefas desta visita do chefe da diplomacia russa?

A.YAKOVENKO: As conversações de Igor Ivanov com o seu colega britânico Jack Straw constituem a continuação do diálogo político intenso, cujas características principais são o elevado nível da confiança, o desejo de ambas as partes de buscar, sempre no espírito construtivo, as soluções mutuamente aceitáveis para os problemas em debate incluindo os internacionais.

A troca de opiniões sobre os problemas bilaterais e internacionais cruciais é sobremaneira importante tendo em vista a preparação para a visita de Estado do Presidente Vladimir Putin à Grã-Bretanha marcada para o próximo mês de Junho.

PERGUNTA: É de se supor que o problema iraquiano estará no centro da atenção?

A.YAKOVENKO: Você tem razão. E isto é evidente. A situação em torno do Iraque será o tema central. Para a Rússia é sobremaneira importante prevenir o surgimento de mais um foco de conflito no Médio Oriente e, para o efeito, o país se dispõe a mobilizar todo o arsenal dos meios diplomáticos a fim de resolver a situação crítica por vias pacíficas e políticas.

Nesta questão Moscovo parte de que as divergências notórias que se têm com Londres na problemática iraquiana não podem nem devem ser obstáculo para buscar os pontos tangentes e as formas de aproximação das posições dos dois países.

Sem dúvida, as conversações não se limitarão apenas à solução da crise iraquiana. Entre outros assuntos estão na agenda das conversações as relações entre a Rússia e a União Europeia, entre a Rússia e a NATO. O desenvolvimento das relações com a União Europeia pressupõe os resultados concretos orientados para formar o espaço europeu comum em tais áreas como a economia, a segurança, a actividade judiciária, para aprofundar o diálogo político tendo em perspectiva a locomoção livre, sem vistos, dos cidadãos da Rússia e dos países da UE.

A intenção da diplomacia russa consiste em tratar as possibilidades de abrir mais o potencial do Conselho Rússia-NATO. Neste processo Moscovo quer contar com a intervenção e participação activa de Londres.

Seguramente, os participantes do diálogo russo-britânico vão abordar a temática da não proliferação de armas de extermínio em massa, com o destaque especial para a situação no subcontinente da Ásia Meridional e na península da Coreia atendendo ao facto da preparação da conferência geral dedicada a esta problemática.

No diálogo com Londres não perde a importância a luta contra o terrorismo. Neste item podemos constatar ora a identidade ora a convergência dos posicionamentos dos dois países, o que pressupõe a cooperação cada vez mais estreita. Em termos práticos, este facto teve a sua materialização através da criação do grupo bilateral de trabalho para a luta contra o terrorismo e o narcotráfico que desenvolve com êxito as suas actividades. Nas conversações estarão em debate as vias de maior coordenação dos esforços nesta direcção.

PERGUNTA: A seu ver, quais são os aspectos actuais das relações bilaterais, sobretudo na esfera económica?

A.YAKOVENKO: Quero assinalar a actualidade especial do vector dos investimentos nos termos da cooperação económica e comercial. Os resultados prévios para o ano de 2002 indicam que a Grã-Bretanha se situa agora no terceiro lugar entre outros investidores estrangeiros da Rússia. E existem boas perspectivas para ir aprofundando esta cooperação tendo em conta a recente decisão da "British Petroleum" de realizar investimentos avultados no sector energético e de combustíveis da economia russa.

© RIAN

 
3846
Loading. Please wait...

Fotos popular