Pravda.ru

Notícias » Desporto


Sul-americano cadete sub-17 em Montevidéu

22.11.2006 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

Cada uma das seleções com o estilo próprio dos adultos sendo que a Argentina procurou o sucesso da partida baseado na rotação da equipa pois tem a vantagem de reunir uma dúzia de jogadores ótimos.

PRIMEIRA RODADA

ARGENTINA 67 – VENEZUELA 60

URUGUAY 56 – CHILE 47

Na primeira partida do torneio Argentina ganhou da Venezuela 67 – 60.

Os resultados dos quartos foram os seguintes:

1 – Argentina 16 – Venezuela 14

2 – Argentina 40 – Venezuela 25

3 – Argentina 53 – Venezuela 41

4 – Argentina 67 – Venezuela 60

Árbitros:

Marcos Fornies ( Brasil )

José Carrasco ( Chile )

Atilio Larrosa ( Uruguay )

Só no primeiro quarto os venezuelanos conseguiram se manter perto da Argentina.

Cada uma das seleções com o estilo próprio dos adultos sendo que a Argentina procurou o sucesso da partida baseado na rotação da equipa pois tem a vantagem de reunir uma dúzia de jogadores ótimos.

A camisa Vinho-Tinto da Venezuela fez tudo muito rápido até se encontrar com a linha dos 6,25 metros que marca a grande área dos arremessos triplos aonde a Argentina esperavam-nos quase sempre bem posicionados.

Mesmo assim a diferença no segundo quarto foi marcada pelas bolas fáceis que os venezuelanos falharam perto da cesta.

No terceiro quarto a Venezuela tentou tudo para se aproximar no resultado mas infelizmente tinha Argentina na frente que trabalha as bolas e as defesas revelando maturidade.

No quarto quarto a Venezuela conseguiu ficar bem pertinho mas foi com o apito final se colocando apenas 7 pontos por baixo, 60-67.

Confira com o PRAVDA em português os números do jogo e vai concordar que com pontos tão bem distribuídos como o caso da Argentina é difícil perder uma partida.

O treinador argentino dos adultos, Sergio “ovelha” Hernández ficou na arquibancada assistindo o jogo pois é Coordenador de todas as categorias mostrando seu carimbo.

No final a diferença diminuiu para 7 pontos pelo esforço dos Vinho-Tinto mas poderia ter aumentado para 20 como sempre acontece no final das partidas quando arrisca-se bem mais.

Mais logo deu início a Cerimônia Oficial de Abertura do Sul-Americano que foi muito simples e ágil com o desfile das 6 flâmulas dos participantes levadas pelas jogadoras uruguaias de basquete feminino Sub-17 que acabaram de participar no Sul-Americano de Cuenca no Equador aonde conseguiram a quinta vaga (foram na procura de ganhar uma partida pois foi a primeira participação delas com apenas dois meses de treinos).

Alguns minutos depois falaram para as 1500 pessoas presentes o Presidente da Federação Uruguaia de Basquete, Dr. Oncologista Luis A. “Ney” Castillo e o venezuelano Presidente da CONSUBASQUET ( Confederação Sul-Americana de Basquete ) Sr. Carmelo Cortés.

Mais logo a partida esperada pela torcida uruguaia.

Uruguai perante o Chile.

Os resultados dos quartos foram os seguintes:

1 – Uruguai 05 – Chile13

2 – Uruguai 18 – Chile 22

3 – Uruguai 29 – Chile 35

4 – Uruguai 56 – Chile 47

Árbitros:

Mario Luz ( Argentina )

Igor de Melo ( Paraguai )

Kalad el Halah ( Venezuela )

As estréias sempre foram difíceis para as equipas uruguaias e neste caso aconteceu mais uma vez.

Os chilenos ficaram na frente quase até o final da partida pois faltando apenas 4 minutos para o encerramento o quadro eletrônico mostrava 37 para cada lado decorrendo mais 40 segundos para ver a primeira vantagem uruguaia de 45 – 42 que continuou acrescentando até o final.

Foi uma partida muito fraca mesmo que o Chile conseguiu se organizar melhor até os 36 minutos.

Houve algumas dicas que foram importantes para adivinhar o futuro da partida.

Até a metade do jogo o Chile tinha conseguido furar a rede celeste por apenas três jogadores e desses 22 pontos 13 foram do destaque canhoto Esteban Toledo que ia mudando a cara cada minuto pois já não tinha aquele fôlego de gato do início.

Jogar com o apoio da torcida nem sempre é fácil e Uruguai com arremessos “malucos” e perdendo bolas simples até sem pressão dos chilenos mostrava o efeito dos nervos que traíram os jogadores celestes quase sempre.

Por enquanto o ponto de inflexão só veio faltando quatro minutos quando com muito empenho da mão organizadora do time, o camisa 8, Bruno Fitipaldo começou mudar a história com um arremesso de três pontos que foi a faca que acabou ferindo de morte aos chilenos.

Duas bolas roubadas e mais um arremesso quando o “ badalo batia no sino “ por causa dos 24 segundos de pose de bola foram credenciais para nomear o “Fiti“ como o destaque charrua.

O Miguel Barriola com essa raça histórica uruguaia foi um dos melhores pulando sempre mais alto do que o resto embaixo da cesta.

O único pretinho da equipa, Nicolás Alvarez foi o cestinha uruguaio com 11 pontos (neto do grande jogador de futebol do Nacional de Montevidéu e seleção uruguaia dos 60 e 70, Emilio “Cococho” Alvarez).

PRAVDA em português agradece o ótimo trabalho feito pelo Rei dos Números neste tipo de evento, o Marcelo Gallicchio que com seu computador na frente, no meio dos dois plantões da partida faz magia para que a Imprensa cadastrada só faça o esforço de assistir à partida sem se preocupar pelos números.

Esses resultados são entregue dois minutos depois pelo Secretário de Imprensa do torneio, o jornalista Maxi Santacruz.

Correspondente PRAVDA em português.

ESPIN ASISTENCIA COMERCIAL

Gustavo Espiñeira

Montevidéu – Uruguai

Quarta 22 de novembro de 2006

 
5968
Loading. Please wait...

Fotos popular