Pravda.ru

Notícias » Desporto


Hipóteses de Moscovo em 2012

22.03.2005 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

Ao terminar a sua inspecção na capital russa, depois de percorrer outras cidades que se candidatam à organização dos Jogos, a Comissão de Avaliação do Comité Olímpico Internacional (COI) irá agora na sua sede em Lausanne elaborar o relatório sobre tudo o que foi visto durante as suas visitas a Nova Iorque, Madrid, Paris, Londres e por fim Moscovo.

Será precisamente com base neste documento que os participantes da sessão da COI a realizar em Singapura a 6 de Julho próximo, irão escolher a capital dos XXX Jogos Olímpicos.

Não se pode duvidar dos critérios objectivos da comissão. As condições climatéricas em que os emissários do COI empreenderam a sua viagem eram globalmente iguais em todas as capitais que visitaram. Em todas as cidades nevava. Creio que em Moscovo o charme do Inverno era especialmente acentuado, realçando o encanto singular da capital euro-asiática.

O fascínio dos inspectores sentia-se também na conferência de imprensa final que, pelo protocolo devia ser seca e protocolar, mas que decorreu numa atmosfera viva, emocional, convertendo-se num diálogo aberto e sincero com os jornalistas. Os inspectores do COI abstiveram-se, evidentemente, de fazer comparações concretas, positivas ou negativas, entre as cidades visitadas. Mas a chefe dos inspectores, a atleta marroqina Naval El-Mutawaqil, deu logo a entender que na disputa entre as cidades tão prestigiadas, Moscovo não pode ser "descartada" na maratona, tema esse tão frequentemente remoído na imprensa ocidental. "Moscovo apresentou-se uma forte e séria candidata" - disse. - "Ficámos convencidos de que o Comité de Candidatura Moscovo-2012 fez um enorme trabalho, tendo comprovado a sua fidelidade ao movimento olímpico".

Reconheceu ter ficado impressionada quando soube que em Moscovo residem 500 campeões olímpicos. "Este facto já em si é um exemplo elucidativo da força que o desporto tem na Rússia", disse a dirigente da Comissão de Avaliação, tendo-se manifestado satisfeita com a ideia da realização dos Jogos Olímpicos 2012 em Moscovo. Esse mesmo espírito transmitiram os membros da delegação do COI no encontro com o Presidente Vladimir Putin e os líderes dos principais partidos políticos do país.

Ao que parece, em Moscovo inspectores do COI conseguiram por fim entender os motivos da Rússia ao apresentar a sua candidatura. A agenda da visita foi elaborada de modo a mostrar que 66 por cento das estruturas para acolher os Jogos Olímpicos já estão prontas. E não são palavras ocas. Os membros da comissão da COI ficaram satisfeitos com o que viram nos conjuntos desportivos de Lujniki, Krylatskoie, Bitsa, no seu estado actual. E o sistema "Esfera virtual", projectado por engenheiros russos e instalado no escritório do Comité de Candidatura Moscovo-2012, permitiu-lhes fazer uma viagem virtual tridimensional pelas instalações desportivas ainda por construir.

A atleta marroquina Naval El-Mutawaqil nem escondeu que ficou atraída pelo conceito de "Rio Olímpico" que representa um plano de realização dos Jogos Olímpicos nas áreas adjacentes ao rio. "Ainda que por causa da neve e do gelo não tenha sido possível testá-lo na prática, é bem evidente que este projecto vai criar comodidades máximas para os atletas, jornalistas e espectadores", comentou.

Não deviam ter surgido entre os inspectores internacionais observações quanto à eficácia dos serviços de transporte da capital. O cortejo olímpico deslocava-se facilmente por Moscovo mesmo nas horas de ponta e rigorosamente segundo o horário. Parece que o mais impressionante para os membros da Comissão de Avaliação foi uma viagem pelo metro de Moscovo, sobretudo a paragem na estação "Vorobyovy Gory" (Colinas de Vorobiev), a única estação de metro do mundo situada por cima do rio, numa ponte.

Naval El-Mutawaqil disse estar satisfeita com as garantias de segurança dadas pelas autoridades russas, tendo contestado frequentes afirmações dos jornalistas ocidentais sobre a alta taxa de criminalidade em Moscovo. Foi precisamente no dia em que os inspectores se encontravam na cidade que foi registado nos arredores da capital o atentado contra o dirigente do consórcio "Sistemas Energéticos Unificados da Rússia" (RAO EES, sigla original), Anatoli Tchubais.

Esta circunstância foi realçada no comentário feito pelo Presidente da Câmara de Moscovo, Yuri Lujkov, após a conferência de imprensa final da Comissão de Avaliação. Ele observou: "Em primeiro lugar, este incidente teve lugar fora do recinto da cidade e, para dizer mais, durante os 25 anos decorridos desde a Olimpíada de 1980 em Moscovo foram realizadas mais de 100 competições e torneios internacionais e nunca houve neste período algum incidente desagradável".

Na opinião de Yuri Lujkov, "Moscovo passou bem no exame e demonstrou a todo o mundo a prontidão de acolher os Jogos Olímpicos de 2012". "Agora tudo depende do Comité Olímpico Internacional - frisou. - Mas mesmo que não sejamos anfitriões da Olimpíada, tudo o que tem sido feito vai constituir uma boa base para outras possibilidades de promover a candidatura de Moscovo".

Por sua vez, o vice-presidente do Município da capital e dirigente do Comité de Candidatura Moscovo-2012, Valeri Chantsev, demonstrou a sua gratidão aos membros da Comissão de Avaliação, o seu interesse sincero por Moscovo, a atenção para com o pedido de candidatura, assim como as suas recomendações úteis sobre o que deverá ser feito ainda. O autarca mostrou-se satisfeito com a declaração da Comissão de Avaliação de que todas as cidades candidatas têm boas chances e que nesta maratona não haverá "outsiders".

Valeri Chantsev prometeu "intensificar os ritmos" e realizar nos próximos meses uma tournée pela África, América e Europa "para que em todos os cantos do mundo saibam que Moscovo pode acolher em 2012 os XXX Jogos Olímpicos". Em que medida isto será uma realidade, sabe-lo-emos a 6 de Julho em Singapura.

Mikhail Smirnov observador desportivo RIA "Novosti"

 
6099
Loading. Please wait...

Fotos popular