Pravda.ru

Notícias » Desporto


Ucrânia: Relatório de Situação

12.07.2015 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 
Ucrânia: Relatório de Situação. 22527.jpeg

Ucrânia: Relatório de Situação 


Essa semana, duas principais tendências: 

- rápida recuperação: uma esquerda europeia gravemente ferida, volta a manifestar saúde robusta; 

- países não ocidentais: corrida rápida para longe do ocidente.


Um movimento para se afastar e separar-se do ocidente vai ganhando momentum. Mais nações vão-se chegando e as que não se podem chegar assistem com uma pontada de inveja. Hoje, a cidade russa de Ufa está hospedando a sétima cúpula anual dos BRICS  [Fonte] e simultaneamente hospeda também a reunião da Organização de Cooperação de Xangai, OCX [Shanghai Cooperation Organization (SCO)]. [Fonte]

Na OCX reúnem-se China, Rússia, Cazaquistão, Quirguistão, Tadjiquistão e Uzbequistão. Índia, Paquistão, Irã, Mongólia e Afeganistão têm status de observador na organização, e Turquia, Sri Lanka e Bielorrússia são parceiros de diálogo. Os estados BRICS são Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

Todo mundo e seu vizinho sabe agora o quanto desesperadamente os países da UE e da OTAN sustentar o seu insustentável estilo de vida de cenário de Hollywood-Potemkin que eles desfilam ante nações mais pobres, chamando-as de vagabundos preguiçosos fracassados, enquanto as vão saqueando. Já praticamente não há quem não veja que, para que o ocidente viva bem, tem de devorar outras nações, para arrancar delas seus tesouros e meter nelas o lixo e a dívida ocidentais tóxicos.

Sem novidades, dirá você, sempre foi assim desde quando o diabo engatinhava. Verdade. Mas a fuga para fora do ocidente nunca antes foi assim unida, organizada, financiada e tecnológica e ideologicamente avançada. Naquele tempo, não tínhamos boa conexão de internet.


"Em Londres, o Legatum Institute mantido com dinheiro norte-americano passou sem ver, completamente cego, pelas pesquisas; e desperdiçou além das pesquisas também o próprio painel de discussões, com ataques contra Venezuela, China, Síria e Rússia, que usariam: 

(...) fenômenos antes associados à democracia - eleições, internet, jornais, jornalistas e jornalismos, o mercado - para minar liberdades, além de minarem também: o potencial de auto-organização da sociedade.

O Legatum deixou para Anne Applebaum o duvidoso privilégio de informar ao mundo que o governo grego pode ser derrubado, "porque" "foi eleito sobre premissa completamente falsa" [7/7/2015, "E agora?! Outra vez a nêmesis Nuland/ Nudelman? Grécia será destruída, para "salvá-la da Rússia", feito a Ucrânia?!"].


De algum modo, melhor lutarmos por nossos países militarmente contra o ocidente, como na primeira Guerra Anglo-afegã, que ter de viver a repelir a charlatanice financeira deles. Charlatanice financeira a qual, seja qual for o ângulo pelo qual se analise, está secando. "Será que finalmente os truques do neoliberalismo estão acabando?" 

Além da elite da UE e de um punhado de banqueiros e globalistas, quem mais não está vendo a boa oportunidade no colapso da União Europeia? Nós também vemos cenas inacreditáveis, comorefugiados tentando tomar um caminhão carregado de comida. Não! Não aconteceu em Baltimore ou Minneapolis... Aconteceu na Europa 

- Enquanto pessoas tentam fugir do teatro de crueldade que é a União Europeia... lá vem um doido que briga para entrar: 

A Ucrânia!

1. Acima da lei: Setor Direita Diz que Não Recebe Ordens do Exército Ucraniano (OSCE) [Fonte]

O Setor Direita fez saber à OSCE que "não está subordinado ao comando das Forças Armadas da Ucrânia." 

Militantes do Setor Direita interromperam os trabalhos da OSCE Monitoring Mission (SMM) no Donbass, disseram os observadores em relatório. Últimas informações recebidas da Comissão Especial de Monitoramento da Organização de Segurança e Cooperação da Europa [OSCE Special Monitoring Mission (SMM)] em missão na Ucrânia, conforme informação recebida às 19h30 (hora de Kiev), 5/7/2015.

Mesma notícia também numa estação de TV ucraniana [Fonte]: "Правий сектор" на сході України не підпорядковується Збройним силам

2. Relatos e imagens de helicópteros  Black Hawk da Marinha dos EUA no aeroporto de Lvov, Ucrânia [Fonte]

3. Poroshenko ordena que as forças armadas da Ucrânia aprendam inglês em um ano [Fonte]
Порошенко приказал офицерам за год выучить английский

4. Poroshenko anula várias ordens de integração europeia assinadas por seus antecessores[Fonte]


Foram anuladas:* 

Ordem nº 771 "The issue of the National Agency of Ukraine on development and European integration" of August 30, 1996,

Ordem nº 148 "On ensuring the implementation of the agreement on cooperation and partnership between Ukraine and the EU and improving the cooperation mechanism with the EU" of February 24, 1998

Ordem nº 615 "On approving the strategy of Ukraine's integration in the EU" of June 11, 1998 

Ordem nº 1.072 "On the program of Ukraine's integration in the EU" of September 14, 2000 

Ordem nº 1.146 "The issue of Ukraine's Commissioner for European Integration" of November 26, 2001

Ordem nº 573 "On ensuring the actions of Ukraine's Commissioner for European and North Atlantic Integration" of 2003 

Ordens nº 1.433 "On the state programs on European and North Atlantic Integration for 2004-2007″ of December 13, 2001 

Ordem nº 493 "On strategy of economic and social development of Ukraine via 'European integration way' for 2094-2015″ of April 28, 2004 

Ordem nº 775 "The issue of regulating mutual trips of Ukrainian and EU citizens" of August 28, 2008

On the list of central executive agencies responsible for implementation of tasks established by the Strategy of Ukraine's Implementation in the EU of June 27, 1999

On actions on organizational and propaganda provision of realization of the tasks derived from the president's messages to the Verkhovna Rada of Ukraine

On Ukraine's Foreign and Internal Position in 2001 and 'European Choice Concept principles of strategy for Ukraine's economic and social development in 2002-2001′" of June 12, 2002

On certain issues of ensuring the competiveness of the national economy in European and North Atlantic integration of October 3, 2005, as well as Order nº 240 as of July 6, 2000.


5. Ministro da Cultura da Ucrânia lista 117 artistas e performers russos que ameaçam a segurança nacional da Ucrânia [Fonte]

6. Na ocupação da Ucrânia pela OTAN, nazistas e islamistas dão-se as mãos [Fonte]

"O que é ótimo, dado que estarão matando russos-sujos, explica o New York Times. Será que os contribuintes norte-americanos apoiam o esforço para obrigar residentes no Donbass a curvar-se ante um governo em Kiev que lança contra eles neonazistas E jihadistas?" [Consortium News].

EUA e UE veem que, porque os ucro-nazis não conseguem fazer a guerra civil na Ucrânia, estão trazendo soldados do 'Estado Islâmico' que são milícias irregulares a serviço da OTAN.

Estão trazendo milicianos islâmicos para a Ucrânia, apesar do que determina o Tratado Minsk-2. 

Comentário: "Há quem se refira aos radicais islamistas como islamo-nazistas. Parece que o sofrido povo da Ucrânia padece agora sob a fusão dos dois grandes males, um suposto 'Islã radical' e o nazismo. Li recentemente o livro The Hitler Legacy, de Peter Levenda, que descreve como os nazistas e islamistas radicais já formaram uma aliança nos anos 1930s e 1940s. Na Guerra Fria, os EUA herdaram essa estratégia, que foi usada por funcionários dos EUA, como o secretário de Estado John Dulles e seu irmão da Allen Dulles, da CIA. Agora essa estratégia está sendo revivida na Ucrânia e usada para promover os objetivos geopolíticos dos EUA. Um suposto 'Islã' foi armado e usado como arma política."

7. Os EUA  movem-se na direção de construir uma b ase militar e da MARINHA na cidade russa de Odessa [Fonte]

Dar a cidade russa de Odessa aos ucranianos foi como jogar pérolas aos porcos... 

8. Emendas ao projeto de Constituição da Ucrânia contradizem os Acordos de Minsk (de um membro do Parlamento) [Fonte]

Oficiais russos de alto escalar acrescentaram que o projeto do documento foi preparado nas coxias, sem qualquer diálogo com a República Popular de Danesk e com a República Popular de Luhansk.

9. Todas as pessoas desleais e não patriotas (i. e. "que falem russo") terão status de não cidadãos da Ucrânia [Fonte]

Se todos lembram, em 2014, depois do putsch em Kiev, o Parlamento (Rada) da Ucrânia adotou imediatamente duas medidas: proibir o uso da língua russa; e o status de não cidadão para toda a população falante de russo. Foi o que provocou o levante da população do leste da Ucrânia.

Novorrússia: Relatório de Situação [ing. SITREP]

1. Notícias do Front (vídeo com legendas em inglês

2. Front Sul: Jovem mulher luta para defender sua casa. Esses são os novorrussos, orgulhosos e valentes [Fonte]

3. No Parlamento da Ucrânia, projeto de lei de emendas à lei "Sobre a ordem de admissão e as condições de permanência das forças armadas de outros estados em território da Ucrânia"[Fonte]

A implementação da lei permite a presença e atividade em território da Ucrânia de militares estrangeiros. Além disso, a lei declara que veículos transportadores de armas nucleares e outros tipos de armas de destruição em massa podem permanecer por curto período acomodados na Ucrânia.

4. Novas revelações da unidade ciber, da Polícia Berkut ("CiberBerkut"): "Ministros da Ucrânia contra a liberdade de expressão" [Fonte]


"Nós, da unidade CyberBerkut, continuamos a publicar documentos obtidos das redes de computadores do Ministério da Política de Informação da Ucrânia.

Mais uma vez se vê que a atividade desse ministério visa a impedir a liberdade de manifestação. O ministro Yuri Stets com seus agitadores tenta ocultar dos cidadãos e da comunidade internacional a verdade, enganá-los e justificar os crimes do regime de Kiev. O principal inimigo de Stets e seu ministério é qualquer jornalista que tente compreender a situação e mostrar vários lados de cada evento.

Por isso, para eles, o melhor modo de combater esses inimigos da Ucrânia é impedir que entrem no país, negar-lhes credenciais para trabalhar e deportá-los do país.

Hoje publicamos documentos que mostram claramente o que pensa o ministério de Censura à opinião pública, sobre a liberdade de manifestação.

Aqui podemos ver várias instruções para servidores ucranianos, obtidos de discos rígidos de computadores do ministro Stets. Há várias ações cujo objetivo é encontrar jornalistas interessados na "atividade de distribuir informação antiucraniana". O instrumento impressiona pelos muitos detalhes. É ridículo, mas se você tiver um laptop, um cartão de memória, uma câmera ou outros "gadgets", sua entrada na Ucrânia pode ser simplesmente negada.

Ah, lembrem! Não é lei que se aplique só a jornalistas russos: aplica-se também a jornalistas de outros países.

Além disso, temos a lista dos empregados de agências de mídias de massa, feitas pelos serviços secretos da Ucrânia (SBU), absolutamente proibidos de receber credencial para trabalhar no país. A vice-ministra da Política de Informação Tatyana Popova, disse em sua e-letter que "a lista não é para a mídia de massa" e "é proibido publicá-la". E é claro. A lista é longa e parece estranha até para os agitadores desse ministério. Tatyana Popova admite que "os serviços secretos (SBU) exageraram um pouco"... É verdade que foram incluídas na lista agências russas liberais como "Kommersant", "Vedomosti", e alguns gigantes da imprensa ocidental: o serviço russo da BBC e a rádio "Voz da América". 

Como é possível que tenham desagradado Kiev?

"Além de tudo isso, o Ministério da Política de Informação da Ucrânia apoia pseudoveículos de notícias, que são controlados pelas agências de inteligência ucranianas.

Por exemplo, o projeto "InformNapalm" apresenta-se como "voluntário". Mas segundo e-mailde Tatyana para Artem Bidenko, esse é projeto de "algumas pessoas do Ministério da Defesa da Ucrânia, cuja identidade não pode ser revelada".

"Nós, a unidade CyberBerkut, anunciamos que a Ucrânia está ainda muito distante de ideais de liberdade e democracia. Funcionários atuais em Kieg têm medo de jornalistas e procuram meios para impedir o trabalho deles. São fatos confirmados pelos documentos que recolhemos de computadores do ministério. O regime ucraniano manipula a opinião pública, faz lavagem cerebral nos cidadãos e os impede de obter informação de outras fontes. Quaisquer "visões erradas" passam a ser alvos de perseguição e banimento.

Somos a CyberBerkut! Nunca esqueceremos! Nunca perdoaremos!"


Na Rússia e para além da Rússia

Rússia:

a. Líderes dos BRICS adotam declaração final na reunião de Ufa, na Rússia [Fonte]

b. O Banco dos BRICS é oficialmente lançado e começa o ocaso da hegemonia dos EUA[Fonte]

Esse emprestador supranacional de recursos imaginado por Rússia, China, Brasil, Índia e África do Sul, como o Banco Asiático de Investimento em Infraestrutura (BAII), é em larga medida uma resposta ao fracasso das instituições multilaterais dominadas pelos EUA, que já não atendem às necessidades da modernidade nem oferecem representação correspondente ao poder desses membros.

As nações BRICS também procurarão fazer mais negócios em suas respectivas moedas nacionais
 [Fonte]

c. Na 6ª-feira, 3 de julho, em reunião do Conselho de Segurança da Rússia, o presidente Putin disse que "As razões para tanta pressão são óbvias - estamos exercendo política doméstica e externa independente, não estamos barganhando com nossa soberania" - disse ele. E continuou: - "Muitos com certeza não gostam disso. O que é perfeitamente normal."

Putin: Rússia está pressionada, porque não barganha com a própria soberania [Fonte]

Tentativas para dividir e dissociar a sociedade russa, para especular em algumas dificuldades, para encontrar um elo mais fraco não levaram aos resultados esperados - disse o presidente russo. 

O secretário do Conselho de Segurança da Rússia Nikolay Patrushev disse também durante a reunião que "Sanções impostas à Rússia visam a fazer cair nosso potencial econômico, para assim influenciar a política que estamos praticando. E, de fato, estão tentando mudar a atual liderança russa." 

Konstantin Kosachev, presidente da Comissão de Assuntos Internacionais da Câmara Alta do Conselho da Federação, falou aos seus colegas parlamentares, apresentando-lhes o relatório sobre as ONGs mantidas com dinheiro que recebem de fora da Rússia. Há várias dúzias de ONGs listadas na "lista de parar" - disse um deputado. Essa "lista de parar" será usada para reunir as organizações não governamentais estrangeiras e internacionais que, por suas ações e práticas, representem ameaça à Rússia e aos seus interesses nacionais. 

b. O que a Rússia pode fazer para balançar o bote do ocidente? [Fonte]

c. Os EUA precisam de guerra a cada quatro anos, para manter o crescimento econômico[Fonte]

d. Ativistas da oposição russa querem que estrangeiros ocupem a e governem a Rússia [Fonte]

e. "Os EUA não são a Ucrânia; não há estrangeiros no governo dos EUA." Foi o que disseMichael Bohm, formado pela Escola de Assuntos Públicos e Internacionais da Columbia University, que trabalhou como editor da página de editoriais do The Moscow Times e é muito conhecido na Rússia por suas participações em programas de debates.

Foi quem disse "Os EUA invadiram a Ucrânia porque puderam invadir" e "Não há regras internacionais. Países fazem o que conseguem fazer." 

Grécia:

a. A Grécia será ou não será destruída, para salvar Nuland da Rússia, como a Ucrânia? [Fonte]


"Será que o novo Eixo - EUA e Alemanha - atacará novamente, como os alemães fizeram depois do Οχι (gr. "não") de 28/10/1940?"

"A palavra-senha para a Operação Nêmesis é que a Grécia teria de ser salva, não dela própria nem dos credores, mas do grande inimigo em Moscou. Os russos decidiram nada fazer para aumentar a divulgação dessa propaganda; esperar e observar."

"Ontem, domingo, se os eleitores gregos tivessem ficado divididos pela velha divisão da Guerra Civil, esquerda contra direita, azuis contra vermelhos, as forças de segurança teriam sido mobilizadas para enfrentar manifestantes na praça Maidan, epa!, digo, Praça Syntagma, e atiradores de precisão lá estariam pelos telhados do Grande Bretagne Hotel dando o sinal de partida para a Operação Nêmesis."

"Está em preparação um putsch em Atenas, para salvar a aliada Grécia das garras da Rússia inimiga. Os putschistas-chefes são EUA e Alemanha, com apoio do pessoal que não paga impostos na Grécia - oligarcas gregos, armadores anglo-gregos e a Igreja Grega. 

No mais alto e no mais baixo níveis do governo grego, e de Thessaloniki a Milvorni, todos os gregos compreendem o que está acontecendo. Ontem, votaram empenhadamente em ato de resistência. Segundo uma alta figura política em Atenas, veterano de 40 anos de política, "o que estamos vendo acontecer é mudança de regime em câmera lenta".

b. O maior vencedor da tragédia grega

"Inevitavelmente, haverá muita gente furiosa, porque o que desabará sobre a Europa será miséria maior do que tudo que já se viu em gerações. Nossa sugestão: antes que vizinho salte sobre vizinho, examinem atentamente esse mapa, porque assim como "Libor" foi declarada invenção de teorias alucinadas de conspirações até que se demonstrou e provou-se que era fato, o que está acontecendo na Europa foi propagado e efetuado por um banco mais que qualquer outro."

EUA:

a. Estratégia Militar Nacional dos EUA: Washington tem direito de invadir qualquer país 'não aliado' [Fonte]

8/7/2015 - "Essa Estratégia Militar Nacional dos EUA, 2015 enfrenta a necessidade de enfrentar estados revisionistas que desafiam normas internacionais e organizações extremistas violentas [ing. violent extremist organizations (VEOs)] que estão minando a segurança transregional. Estamos trabalhando com aliados e parceiros para deter, negar e - quando necessário - derrotar estados adversários potenciais (...) Central para esses esforços é fortalecer nossa rede global de aliados e parceiros" - diz a doutrina.

- os EUA estão atualmente formando alianças dúbias anti-BRICS no Pacífico Asiático e na Europa.

- a expressão "estado revisionista" significa apenas "estado que não é aliado". 

"Para a década passada, nossas campanhas militares consistiram primariamente de operações contra redes extremistas violentas. Mas hoje e no futuro previsível, temos de dar maior atenção a desafios que nos sejam impostos por atores estatais" - diz o documento.

b. A próxima guerra será pela água

Ator de Hollywood Tom Selleck acusado de roubar água pública [
Fonte]

Um distrito responsável pela água no sul da Califórnia iniciou processo em que acusa o ator Tom Selleck de usar um caminhão comercial de transporte de água para roubar água pública para abastecer sua casa durante a seca histórica que assola o estado.

Síria:

a. Exército Sírio estabelece controle sobre áreas próximas de Palmyra e na cidade de Hasaka 
[Fonte]

8/7 - Province, SANA - Operações do exército, envolvendo ataques aéreos, continuados na 5ª-feira, contra posições dos terroristas em todo o país e lhes infligindo pesadas baixas.

b. Gatilov e de Mistura discutirão possibilidades de acordo na Síria, nessa 5ª-feira[Fonte]

8/7 - Moscou, SANA - O vice ministro de Relações Exteriores da Rússia Gennady Gatilov discutirá possibilidades de acordo para a crise síria com o enviado especial da ONU para a Síria Staffan De Mistura na 5ª-feira, segundo informações distribuídas pelo Ministério de Relações Exteriores da Rússia.

c. Delegação de crianças mártires inicia visita à Rússia [Fonte]

7/7/ - Moscou, SANA - Efeito de um convite da sociedade "Irmãos em Armas" russa, uma delegação de crianças sírias que perderam familiares ou a casa onde viviam iniciaram visita à Rússia, nessa 5ª-feira. A fonte acrescentou que depois de visitarem pontos turísticos na cidade de Moscou, as crianças viajarão para a Crimeia, onde passarão duas semanas num acampamento de férias.

d. A base russa em Tartous continuará com suas missões - informa fonte da Marinha Russa [Fonte] *****

 


* Não traduzimos o texto dessas Ordens, porque são ementas de textos legais. Entendemos que se pode ler o 'sentido geral' de cada ementa, mesmo em inglês [NTs].

 

9/7/2015, SITREPVineyard of the Saker (Scott redigiu)

 

 
27290
Loading. Please wait...

Fotos popular