Pravda.ru

Notícias » Desporto


Imprensa Oficial abre as comemorações dos seus 122 anos

11.11.2014 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 
Imprensa Oficial abre as comemorações dos seus 122 anos. 21132.jpeg

A Imprensa Oficial do Estado de Minas abre as comemorações dos seus 122 com uma vasta programação cultural e eventos que terão início no próximo dia 13 de novembro, na sede da Autarquia

 

Programando as comemorações dos seus 122 anos, o Diretor-Geral da Imprensa Oficial, Eugênio Ferraz, coordenou uma vasta programação com lançamento de livros, exposição, inauguração de uma Biblioteca Sustentável e espaço cultural, além de muitas outras ações, que serão realizadas até o final do ano.

Dando início aos eventos comemorativos, a Imprensa anuncia para o próximo dia 13 de novembro a abertura da exposição de quadros do Casario Mineiro, do artista plástico e desembargador José Marcos Vieira, batizada de "O retorno", composta por 20 quadros com influência do Expressionismo e Impressionismo. Na mesma noite ocorrerão os lançamentos de dois livros: "Contos e Crônicas - Audiências na Imprensa Oficial, Volume I - 2014". O livro reúne casos jurídicos vividos em Minas Gerais e contados por eminentes profissionais da área e o livro "Cadernos de Paleografia, número I". A obra é o resultado da apresentação, transcrição e comentário de fontes manuscritas utilizadas pela Oficina de Paleografia, um projeto voluntário, coordenado pelos próprios alunos da Universidade. Acontecerão na mesma noite as inaugurações da "Biblioteca Sustentável" e do "Memorial das Placas", em que todo o acervo de livros da Imprensa ficará à disposição do público para leitura e consulta, dentro de uma Biblioteca Sustentável, além de um Memorial com as placas comemorativas instaladas na Imprensa ao longo de seus 122 anos de existência. E, para encerrar a noite, o pré-lançamento/divulgação do livro "Aleijadinho - 200 anos", com pinturas de Carlos Bracher e a apresentação do grupo Valores de Minas, do Servas, comemorando seus 10 anos de arte e cultura em Minas Gerais.

 

O livro "Contos e Crônicas - Audiências na Imprensa Oficial, Volume I - 2014"

 

A obra reúne casos jurídicos vividos em Minas Gerais e contados por eminentes profissionais da área.

Para ser concretizada, a publicação contou com a participação das seguintes entidades: Associação dos Magistrados de Minas Gerais, Associação Mineira do Ministério Público, Ordem dos Advogados do Brasil - Seção Minas Gerais, Instituto dos Advogados de Minas Gerais, Associação dos Juízes Federais de Minas Gerais, Academia de Letras do Ministério Público, Defensoria Pública do Estado de Minas Gerais, Academia Mineira de Letras, Secretária de Estado de Casal Civil e Relações Institucionais e o Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais. Participam do livro desembargadores, juízes, advogados, defensores públicos, promotores e procuradores de Justiça, na ativa e aposentados. São 280 páginas com 61 autores, narrando fantásticas histórias registradas por quem delas participou.

Em sua apresentação, o Diretor-Geral da Imprensa Oficial, Eugênio Ferraz, justifica a publicação como sendo uma forma de "registrar essas histórias, ocorridas nos gabinetes, nos escritórios e nos fóruns, nas oportunidades de julgamentos, discussões ou audiências, é assegurar que toda uma tradição, um jeito de ver e proceder junto à Justiça, exercer a magistratura e o Direito, não se perca, não fique anotada apenas na memória dos partícipes, ouvintes, personagens e envolvidos".

O livro é baseado em fatos pitorescos que entraram para o anedotário popular, com interessantes, belas e inspiradas histórias.

 

A exposição "O Retorno",

do artista plástico e desembargador José Marcos Vieira

 

A exposição do artista plástico e desembargador José Marcos Vieira tem influência dos estilos Expressionismo e Impressionismo, que são expressos em quadros do casario mineiro.

O artista volta a montar uma exposição após mais de 30 anos de dedicação à atividade jurídica. As obras do desembargador levam a uma viagem às Minas Gerais dos tempos coloniais, com forte influência do Expressionismo e Impressionismo.

A exposição conta com 20 telas de variados tamanhos. A técnica utilizada é óleo sobre tela. O autor destaca que se baseia em uma pintura livre, quando não utiliza desenho anterior.

Sobre a obra de José Marcos, o governador de Minas, Alberto Pinto Coelho, declarou que "vejo que o talento com que exerce o Direito deriva também para o mundo das telas. José Marcos não pode mais nos privar de seu dom, pois sem ele o mundo fica com menos cores, beleza e inspiração". Outro que aplaudiu o retorno de José Marcos à pintura foi o Diretor-Geral da Imprensa Oficial, Eugênio Ferraz, "Que pena! Ficaram as artes privadas, por vários anos, dos traços absolutamente perfeitos, da perspectiva aguda, atenta e lúcida nas cores a arquitetar, com rara perspicácia, os sensíveis traços de José Marcos Vieira." O presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, Pedro Bitencourt, declarou que "José Marcos Vieira vem conciliando, ao longo dos anos, sua aptidão para o Direito e para a magistratura com seu dom para as artes plásticas. Assim, ficam fortalecidos o homem, o magistrado, a instituição, a justiça e a sociedade".

  

Livro "Cadernos de Paleografia, número I"

  

A obra se articula a partir da apresentação, transcrição e comentário de fontes manuscritas utilizadas pela Oficina de Paleografia, um projeto voluntário, coordenado pelos próprios alunos da Universidade Federal de Minas Gerais.

Os capítulos que compõem a publicação se originam de conferências apresentadas por convidados da Oficina. Para o Diretor-Geral da Imprensa Oficial, Eugênio Ferraz, "essa parceria vem legar para a posteridade uma cultura e uma tradição que estava se perdendo, ficando esquecida. Com a publicação desta obra, resgatamos assim toda essa bagagem neste memorável Cadernos de Paleografia, número I, que bem define o altruísmo e competência de um grupo de jovens, cumprindo, assim, parte da missão institucional da Imprensa Oficial no sentido de fomentar a cultura".

O projeto começou em 2009, quando alguns estudantes do curso de História sentiram a necessidade de buscar mais conhecimento prático no estudo de manuscritos medievais e criaram um pequeno grupo de estudos. "Como não existe disciplina de Paleografia na grade curricular da graduação, procuramos uma forma de conhecer mais de perto o assunto", esclarece Leandro Gonçalves de Rezende, mestrando em História pela UFMG.

A partir da iniciativa desse pequeno grupo, surgiu a Oficina de Paleografia, em 2012, quando os mesmos alunos já estavam na pós-graduação e começaram a transmitir o conhecimento adquirido aos graduandos da UFMG. Gislaine Gonçalves, atualmente mestranda em História pela UFMG, explica que "o objetivo da Oficina era reunir subsídios e promover treinamento na leitura de fontes manuscritas pertinentes à história luso-brasileira".

O grupo buscou o apoio de professores renomados na área e expandiu a Oficina para outras Universidades, como a Federal de Ouro Preto e a de Viçosa, em Minas, até chegar ao II Encontro Brasileiro de Paleografia Diplomática, realizado em 2013, na Universidade Federal do Rio de Janeiro.

A participação desses convidados na Oficina resultou do intuito de promover a partilha de experiências de pesquisa, envolvendo o uso de manuscritos, bem como a integração do público interessado, independentemente do nível de formação.

Atualmente, as Oficinas de Paleografia são realizadas semanalmente, às segundas-feiras, para discutir, contextualizar e explorar o conteúdo original de fontes que estão depositas no Arquivo Público Mineiro e em outras instituições, como o IPHAN (São João del Rei), o Arquivo Ultramarino e o Arquivo Nacional da Torre do Tombo, em Portugal.

O principal objetivo das Oficinas é reunir subsídios e promover treinamento na leitura de fontes manuscritas pertinentes à história luso-brasileira. Todas as pessoas interessadas, estudantes ou profissionais da área de História ou afins, provenientes de quaisquer instituições, são convidados a participar, independente de experiência prévia.

A parceria entre a Imprensa Oficial de Minas Gerais e os autores da obra "Cadernos de Paleografia, número I" promoverá um minicurso de Paleografia para os servidores da Autarquia aberto ao público, com vagas limitadas. Em breve, será divulgada a data da realização do minicurso na Imprensa Oficial.

 

Inauguração da "Biblioteca Sustentável" e "Memorial das Placas"

Todo o acervo de livros da Imprensa ficará à disposição do público para leitura e consulta, dentro de uma Biblioteca Sustentável, sendo toda ela composto por móveis e objetos confeccionados com sobras de materiais utilizados pela indústria gráfica.

A biblioteca é toda composta por móveis e objetos confeccionados por servidores da própria Imprensa que, utilizando materiais recicláveis, construíram prateleiras, porta-livros, estantes, separadores de livros, cadeiras, mesas e balcões. Os materiais utilizados são os restos produzidos pela indústria gráfica da Imprensa Oficial, sendo eles pallets, tubos de papelões, resmas de jornais, airô, entre muitos outros.

A Biblioteca ficará em sala contigua ao Memorial das Placas, que é um espaço dedicado a abrigar todas as placas comemorativas e de inauguração existentes na centenária Autarquia, quando muitas delas não correspondem mais ao ambiente em que estavam afixadas.

Outras placas, condizentes com os espaços em que estavam fixadas, foram reproduzidas em réplicas, dando, em apenas uma sala, toda a dimensão dos momentos históricos e homenagens por que passou a Imprensa Oficial nestes seus 122 anos de existência. Para o Diretor-Geral da Imprensa Oficial, Eugênio Ferraz, "esse espaço vem externar para toda a sociedade um pouco da memória de uma instituição secular que sempre esteve na vanguarda social e cultural do Estado, por onde passaram os mais brilhantes homens públicos de Minas".

Vale lembrar que o prédio histórico da Imprensa Oficial foi construído antes da inauguração da Capital, destinado a abrigar a Imprensa Oficial do Estado. 

Pré-lançamento/divulgação do livro "Aleijadinho - 200 anos",

com pinturas de Carlos Bracher

O livro que traz pinturas de Carlos Bracher e textos sobre a vida e obra de Aleijadinho é uma edição da editora Gaphar, de Ouro Preto, e foi organizado pelo pesquisador Paulo Lemos.

A obra foi produzida especialmente para a 37ª Semana do Aleijadinho, e integra os eventos de comemoração dos 200 anos de morte do Patrono das Artes no Brasil, o lendário escultor mineiro Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho.

Durante o pré-lançamento na Imprensa Oficial será exibido o documentário "Nos passos de Aleijadinho", produzido pela Editora Graphar e Museu Aleijadinho, de Ouro Preto, especialmente para as comemorações dos 200 anos da morte do artista.

Valores de Minas

 

Com 10 anos de existência, Valores de Minas faz apresentação dentro das comemorações dos 122 anos da Imprensa Oficial do Estado de Minas Gerais.

Como parte das comemorações dos 122 anos da Imprensa Oficial de Minas Gerais, o grupo Valores de Minas fará uma apresentação na sede da Autarquia, às 18h (av. Augusto de Lima 270, Centro, Belo Horizonte), no contexto de vários eventos que ocorrerão simultaneamente. O grupo é um programa do SERVAS e do Governo do Estado de Minas Gerais, voltado para jovens entre 14 e 24 anos matriculados em escolas da rede pública estadual. O programa oferece oficinas de teatro, circo, música, dança e artes plásticas. Também constam no currículo do grupo aulas de história da arte, literatura, ética e cidadania.

 

Informações: 31 - 3237-3547 - comunicacao@iof.mg.gov.br

 

 
14779
Loading. Please wait...

Fotos popular