Pravda.ru

Notícias » Desporto


Clubes de futebol da Chechénia e da Sibéria ascenderam à Primeira Divisão

10.11.2004 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

A 12 de Novembro, depois da fase final do campeonato, será conhecido o campeão: ou o clube Lokomotiv ou o CSKA. Duas novas equipas conseguiram ascender à primeira divisão: o Terek de Grozny e o clube "Tom" da cidade de Tomsk (Sibéria Ocidental).

A localização geográfica destes dois clubes não será a melhor para os fãs do futebol e os responsáveis desportivos. Em primeiro lugar porque a divisão passa a contar com dois clubes cuja estabilidade financeira deixa bastante a desejar. Em segundo porque todos se lembram imediatamente que de Moscovo a Tomsk, que se encontra no coração da Sibéria, são mais de quatro horas de voo. Pior ainda é que o clima daquela região, não muito bom para o futebol: o último desafio decorreu com a temperatura de 10 graus negativos e num campo coberto de neve. Com o Terek é outro problema: onde é que este clube irá receber os seus adversários? Depois da guerra em Grozny não existe nenhum estádio. Nesta temporada a equipa de Grozny alugou o campo em Piatigorsk (Cáucaso do Norte), tendo os desafios da Taça UEFA sido realizados no estádio Lokomotiv de Moscovo.

No entanto, na Chechénia e em Tomsk celebram a vitória dos seus favoritos e preparam-se para a estreia na liga superior. O Governo da Chechénia convocou uma reunião especial dedicada exclusivamente ao problema do financiamento da equipa. Proximamente será elaborado o orçamento pormenorizado tendo em conta a nova categoria do clube e, subsequentemente, as novas despesas com a manutenção da equipa. Seguramente, o financiamento será muito acima dos 110 milhões de rublos que a equipa recebeu neste ano do Governo regional e dos patrocinadores - a companhia Plaza e a Yugnefteprodukt. De acordo com o presidente do clube, Lom Ali Ibraguimov, continuam as conversações com outros possíveis patrocinadores da equipa. Para o ano que vem está planeada a construção do novo estádio em Grozny para 25 mil espectadores, estando o fim das obras previsto para daqui a dois anos. Lom Ali Ibraguimov espera que até lá a situação social e política na Chechénia se normalize definitivamente. A propósito, com a sua actuação brilhante nos campos do país a equipa ganhou a admiração de toda a população chechena, que acompanhou com elevado interesse as suas partidas.

A direcção do clube está de certo modo preocupada com o problema dos jogadores. Na última temporada o clube gastou apenas 40 mil dólares com a contratação de futebolistas. De resto aproveitou os serviços prestados pelos futebolistas dispensados de outras equipas, sem gastar nada com eles. E agora, depois de tão relevantes sucessos, nem a todos os jogadores que manifestaram disposição de permanecer na equipa foram propostos novos contratos. Novos nomes serão três ou quatro, não mais - refere o director-geral - sem excluir que alguns deles venham das equipas locais.

No campeonato da Chechénia participam cerca de 70 clubes. Planeia-se para o ano que vem abrir em Grozny um internato desportivo para jovens futebolistas. Assim, a rápida ascensão da equipa, criada somente há 4 anos, à primeira divisão à as suas boas perspectivas são já uma realidade evidente.

Algo semelhante aconteceu com o clube "Tom" da Sibéria. Esta equipa batia-se há três anos para entrar na primeira divisão. O início da actual temporada não prometia nada de relevante para os siberianos. Após seis jogos, a equipa estava no último lugar da tabela. O presidente do clube, Yuri Stepanov, reconhece que o orçamento do clube experimenta grandes dificuldades. O parco financiamento proveniente da administração da Região de Tomsk, patrocinador principal do "Tom", praticamente acabou.

Mesmo assim, o que parecia impensável aconteceu: uma equipa com dívidas aos jogadores e dirigida por um técnico principiante ascendeu à primeira divisão. E para a próxima temporada o clube siberiano coloca a mesma tarefa que o Terek checheno - isto é, fixar-se na primeira divisão. O colectivo da equipa e a sua performance são bons e isto já não é pouco para pertencer aos mais fortes.

O clube "Tom" tem ainda inúmeros adeptos que adoram a sua equipa e dão apoio aos seus favoritos em qualquer situação, em quaisquer condições climatéricas. Nos jogos as tribunas do velho e pequeno estádio (para 12 mil espectadores) de Tomsk estão sempre superlotadas. E quando a equipa vence, toda a cidade explode: vêem-se por toda a parte automóveis com as bandeiras verdes do "Tom". Algo semelhante só se pode ver em São Petersburgo quando a equipa favorita "Zenith" alcança a vitória. A propósito, a administração regional de Tomsk planeia reconstruir o estádio da cidade até à próxima temporada de jogos.

Mikhail Smirnov observador desportivo RIA "Novosti"

 
4779
Loading. Please wait...

Fotos popular