Pravda.ru

Notícias » Portugal


Cascais: Temporada da Música

31.03.2004 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

3 de Abril ½ 21h30

Igreja Paroquial de S. Domingos de Rana

TEMPORADA DA ORQUESTRA DE CÂMARA DE CASCAIS E OEIRAS

Programa

Concerto de Páscoa

P. de Costa – Concerto Grosso nº7

C. Seixas – Concerto para Cravo

Obra Coral a anunciar

Maestro Jorge Matta

Ana Mafalda Castro - Cravo

Coro a anunciar

Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras

3 de Abril ½ 18h30

Atlântica – Cine de Carcavelos

FESTIVAL RAÍZES IBÉRICAS

Programa

Obras de Carlos Seixas e Autores Espanhóis

Artur Caldeira – Guitarra

Schubert - An Sílvia / Heiden Roslein

R. Strauss - Breit`uber mein Haupt

Fauré - Le Secret

Ravel - Don Quichotte à Dulcinée / Chanson épique / Chanson à boire

António Pinho Vargas - Não tenho lágrimas / O que penso por vezes

Falla- Sete Canções Populares espanholas / Il paño moruno / Nana

Lorca - Canções Populares Espanholas / Las Morillas de Jean / Los quatro moleros

Bernstein - West Side Story / Cool / Jet Song

Três jovens inauguram temporada de concertos

Estes três muito promissores intérpretes da nova geração, colocados no concerto inaugural da temporada Cascais / Carcavelos, dão corpo ao ideário de Raízes Ibéricas - que promete, com determinação, dar a máxima visibilidade aos jovens mais talentosos.

Há a presença, num recital de canto e piano de João Vasco de Almeida (que se formou em Lisboa na Escola Superior de Música com Miguel Henriques) que, além da comprovada vocação pedagógica na Metropolitana de Lisboa e na Alma Música – que desponta finalmente no concelho de Almada, ávido de uma escola - continua a revelar o seu melhor, por enquanto, no terreno tão complexo e tão difícil da música de câmara.

Há também a voz belíssima do executante de guitarra Artur Caldeira. Gravou em disco, cujo lançamento está previsto para 16 de Maio, em Cascais (depois em Oeiras e Euro-Parque) o Concerto em lá maior de Seixas, em confronto com as realizações, do mesmo disco, em cravo, por Marcos Magalhães, em órgão por Rui Paiva. Não faltarão o seu Seixas em guitarra (desta vez a solo) e um gosto muito especial pelos autores de Espanha. Talvez, ao que consta, haverá uma agradável surpresa no seu guitarrar de música de Carlos Paredes...

Também tem feito muito sucesso por enquanto nas suas origens, no Norte, o barítono Rui Baeta, um dos discípulos dilectos de Luís Madureira. Do Porto, resolve voar para Lisboa à conquista de novos espaços. Gosta de exibir um repertório muito abrangente que vai de Schubert a Berstein e Pinho Vargas, passando por Strauss, Fauré, Ravel, Falla e Lorca.

Com estes três jovens – livres na escolha dos programas… uma explosiva mistura de gente nova com a responsabilidade de inaugurar um novo ciclo !

4 de Abril ½ 18h30

Auditório do Centro Cultural de Cascais

FESTIVAL RAÍZES IBÉRICAS

Programa

Sonatas para violino e piano de César Franck e Prokofieff

Valentin Stefanov – Violino

Serghei Kovalenko – Piano

Pedro Soares - Violino

Ana Margarida Sampaio - Violino

Teresa Marinho - Violino

Eliseu da Silva -Violino

Um enorme violinista de Leste que gosta de ensinar crianças

Há solistas enormes que reconhecem sentir-se incapazes de ensinar. Outros de grande estatura têm também esse dom supremo – raríssimo! – O do autêntico Professor, o de saber transmitir aos outros tudo o que se aprende. São no entanto incapazes de ajudar uma criança a dar os primeiros passos (essenciais - vitais, decisivos! - para o seu desenvolvimento artístico! Em música um mau professor pode matar à partida a vocação de uma criança.

Apenas o conseguem, alguns, se se lhes deparam discípulos músicos quase prontos para atingir o mais elevado nível. Mas quando um intérprete consagrado, como Stefanov, tanto se envolve no ensino de meninos de 7 anos como jovens mestres no topo da carreira académica (quer esteja o pedadogo colocado ou não como professor numa Escola Superior de Música) então podemos dizer. Estamos perante uma raridade, uma personalidade artística verdadeiramente superior.

Tendo tido o privilégio de conviver com Valentin Stefanov, como meu colaborador directo, na Academia de Música que fundei em Fafe, em sintonia com a autarquia local (antes não havia nenhuma oficializada) ser-me-ia difícil não evidenciar aqui em Cascais estas três qualidades de Stefanov, depois de o revelar em concerto como solista de excepção.

Dois músicos de Leste – da Boémia e da Bulgária tocam aquela sonata que o russo Prokofieff compôs para a flauta (Oistrack ouviu-a na estreia e convenceu o autor a reescrevê-la para o violino –sucesso !). Stefanov e Kovalenko aproveitam. Mas não resistem à sua mágica e intensa capacidade de reviver outra sonata, uma das mais formosas criações do romantismo francês, aquela que César Franck constrói a partir das primeiras notas. Faz do violino um cantor em esmeros vocais de “recitativo” operático e acaba naquelas páginas em que violino e piano se perseguem do princípio ao fim.

Entretanto, a meio do espectáculo, o palco pertencerá durante dez minutos a três crianças. Com 1, 2 e 3 anos de estudo do violino. Depois, um jovem violinista em início de carreira que vai tocar um Capricho de Paganini.

Meninos e mestres. No mesmo tablado. Singularidades de Música em Diálogo.

A não repetir?

Organização: Câmara Municipal de Cascais

INFORMAÇÕES:

Entrada livre em todos os espectáculos

Os bilhetes poderão ser levantados uma hora antes do espectáculo, no caso dos concertos se realizarem no Auditório do Centro Cultural de Cascais

Não é permitida a entrada após o início do concerto

Lotação limitada aos lugares disponíveis:

AUDITÓRIO DO CENTRO CULTURAL DE CASCAIS: 144 Lugares

ATLÂNTICA – CINE DE CARCAVELOS: 211 lugares

IGREJA PAROQUIAL DE S. DOMINGOS DE RANA: 300 lugares

Tel. 21 482 5013 / 21 482 5023

e-mail: divulgacao@cm-cascais.pt

www.cm-cascais.pt

 
6583
Loading. Please wait...

Fotos popular