Pravda.ru

Notícias » Portugal


O Presidente da Federação Russa

17.10.2002 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

O chefe do Estado russo é o Presidente, a quem compete proteger a Constituição do País, direitos humanos e liberdades civis, determinar as directrizes da política interna e externa em conformidade com a Constituição e leis federais.

O mandato do Presidente é de quatro anos, com uma reeleição. Para o cargo presidencial pode ser eleito qualquer cidadão da Federação com mais de 35 anos de idade e com residência permanente no país durante pelo menos de 10 anos. As eleições do Presidente são gerais, directas e secretas.

CURRICULUM VITAE da Sua Excelência o Senhor Vladimir Putin, Presidente da Federação da Rússia

Vladimir Vladimirovitch PUTIN nasceu em 7 de Outubro de 1952 em Leninegrado (hoje - São Petersburgo). Graduou-se em 1975 na Faculdade Jurídica da Universidade Estatal de Leninegrado. Serviu até 1990 na Primeira Direcção Geral do KGB, trabalhou na Alemanha. Em 1990 - conselheiro do A. Sobtchak, Presidente do Soviete de Leninegrado. Desde 12 de Junho de 1991 - Presidente do Comité das Relações Exteriores da Prefeitura de São Petersburgo. 1994-1996 - Primeiro Vice-Presidente do Governo de São Petersburgo, Presidente do Comité das Relações Exteriores. Desde 1997 - Vice-Administrador da Presidência. Desde 26 de Março de 1997 - Vice-Chefe da Administração do Presidente da Rússia, Chefe da Direcção Geral de Controle do Presidente da Rússia. Em 19 de Fevereiro entrou no quadro da Comissão Interministerial do Conselho de Segurança da Federação da Rússia para Segurança Económica. Desde 25 de Maio de 1998 - Primeiro Vice-Chefe da Administração do Presidente da Rússia. Desde 25 de Julho de 1998 - Director do Serviço Federal de Segurança da Federação da Rússia. Desde Março de 1999 - Secretário do Conselho de Segurança da Federação da Rússia (acumulando o posto do Director do Serviço Federal de Segurança da Federação da Rússia). Desde Agosto de 1999 - Presidente do Governo da Federação da Rússia. Desde 31 de Dezembro de 1999 executa as funções do Presidente da Federação da Rússia. 26 de Março de 2000 foi eleito Presidente da Federação da Rússia. Tomou posse o dia 7 de maio de 2000. Casado. Tem duas filhas.

O texto completo do discurso do Presidente da Federação Russa, Vladimir Putin, durante a cerimonia de inauguração.

"Estimados cidadãos de Rússia, estimados amigos! Eu dirijo-me a vocês, precisamente a vocês que me confiaram o posto estatal supremo do país. Compreendo que assumi uma enorme responsabilidade y sei que na Rússia o chefe de Estado sempre tem sido responsável por todo o que sucede no país. Mitos recordam a frase dita pelo primeiro Presidente de Rússia, Boris Yeltsin, ao abandonar seu posto no Kremlin. Diz e hoje eu repito nesta sala: "Cuidam da Rússia". Creio que precisamente esta é a principal obrigação do Presidente. Exigirei que os meus correligionários de trabalho e serviço cumpram este dever. Espero gozar neste trabalho patriótico o respaldo dos cidadãos da Rússia, de todos os que estão preocupados pelo destino da nossa Pátria.

Hoje gostaria de agradecer também aos meus partidários, a todos os que votaram em mim nas eleições. Vocês apoiaram os meus passos. Vocês tiveram fé em que juntos poderemos melhorar a nossa vida. Mas compreendo que o vosso respaldo é uma ajuda para que eu assuma o poder máximo e naturalmente, assumo hoje o cargo de Presidente do país.

Dirijo-me a todos que votáram a favor de otros candidatos. Estou seguro de que votaram pelo nosso futuro comum e por nossos assuntos comuns, por uma vida melhor e por uma Rússia próspera y forte. Cada um tem a sua experiência e as suas opiniões. Porém, devemos actuar juntos, resolvendo muitos problemas.

Hoje é um dia realmente histórico. Quis atrair a vossa atenção uma vez mais a esta realidade. Na realidade, pela primeira vez na história do nosso país, em toda a história da Rússia o poder supremo é transferido democraticamente, duma maneira simples – mediante a vontade de povo, legal e pacificamente. O cambio do poder sempre é uma prova para o regime constitucional, para a sua estabilidade. Sim, não é a nossa primeira prova, e é evidente que não será a última. Mas segue uma prova e uma fronteira na vossa vida que passámos dignamente. Demonstrámos que a Rússia está tornando-se num Estado realmente democrático e moderno. A passagem pacífica do poder é um elemento importantíssimo da estabilidade política. Nosso progresso para uma sociedade livre não tem sido fácil. A nossa história contem páginas trágicas e claras. Todavia não terminámos a formação do nosso Estado democrático. Porque já fizemos muito. Devemos cuidar dos nossos deveres, conservando e desenvolvendo a democracia. Devemos fazer tudo para que o poder eleito pelo povo trabalhe de acordo com os interesses do povo, servindo a sociedade e defendendo o cidadão russo tanto no nosso país, como no estrangeiro. É uma postura de princípio. Já o defendi e estou disposto a defendê-la no futuro.

Nós reunimos aqui, no Kremlin, para comemorar este evento solene. O Kremlin é um lugar sagrado para o nosso povo. Aquí se concentra a nossa memória nacional. Atrás das muralhas do Kremlin se realizou a história do país durante séculos. Não temos o direito de o esquecer. Devemos conhecer a nossa história tal como é. Devemos tirar lições e acordarmos dos que formaram o Estado russo, defendendo a sua dignidade, fortalecendo a sua autoridade e a sua força. Conservaremos esta memória e este vínculo dos tempos, assim como todo o melhor da nossa história.

Estimados cidadãos da Rússia! Temos fé nas nossas forças e na nossa capacidade de transformar realmente o nosso país. Temos metas comuns e queremos que a nossa Rússia seja livre, próspera, rica, forte y civilizada. Que seja um país, cujos cidadãos sejam orgulhosos de si, um país respeitado no Mundo.

Ultimamente senti a vossa compreensão e respeito tanto em Moscovo, como durante os meus encontros nas regiões de Rússia. Ouvi frequentemente a gente nas ruas y praças das vossas cidades, dizendo-me palavras simples, mas muito importantes para mim. Esta gente disseram-me: "Temos fé no senhor. Não nos vai enganar". Posso assegurá-los que me guiarei nas minhas actividades exclusivamente pelos interesses do Estado. É possível que não consigamos evitar alguns erros. Mas prometo-os insistentemente que trabalharei aberta e honestamente.

Considero que o meu dever sagrado consiste em unir o povo da Rússia, os seus cidadãos, à volta de metas e tarefas claras. Cada dia, cada instante do meu serviço para a Pátria, vou acordar lembrando que temos uma Pátria única, um povo um futuro comum. Muito obrigado.

Moscovo, Kremlin, 7 de Maio de 2000

 
6860
Loading. Please wait...

Fotos popular