Pravda.ru

Notícias » Guiné-Bissau


Plantas Medicinais em Guiné Bissau

11.07.2003 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

PARTES OU ÓRGÃOS DA ESPÉCIE QUE SE UTILIZAM E QUE PODEM SER VENENO. CUIDADO ! NUNCA SE ESQUEÇA QUE A DIFERENÇA ENTRE O «VENENO» E O «REMÉDIO» É A DOSAGEM. xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

BALANITES AEGYPTIACA (L.) DEL. ZYGOPHYLLACEAE

SINÓNIMOS E OUTROS: NOME DA ESPÉCIE AUTOR SINÓNIMOS BALANITES AEGYPTIACA (L.) DEL. BALANITES ROXBURGHII BALANITES ROXBURGHII PLACH. BALANITES AEGYPTIACA BALANITES ROXBURGHII PLANCHO XIMENIA AEGYPTIACA

CARACTERÍSTICAS E HABITAT, NA GUINÉ-BISSAU: BALANITES AEGYPTIACAARBUSTO OU PEQUENA ÁRVORE DE 3 A 5 m DAS SAVANAS. BAFATÁ. ESP.SANTO 2722 (LISC).

BIBLIOGRAFIA: NOME DA ESPÉCIE REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS BALANITES AEGYPTIACA AE3.39 - AH152 - AO1 - I104F - VE1064/1065/1066/1067 BALANITES ROXBURGHII VE1064/1065/1066/1067

NOMES VERNÁCULOS NA GUINÉ-BISSAU: NOME DA ESPÉCIE NOMES VERNÁCULOS BALANITES AEGYPTIACA DESCONHECIDOS

INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS NA GUINÉ-BISSAU: NOME DA ESPÉCIE INDICAÇÕES: BALANITES AEGYPTIACA DESCONHECIDAS

PARTES OU ÓRGÃOS DA ESPÉCIE QUE SE UTILIZAM, NA GUINÉ-BISSAU: Desconhecem-se.

INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS E PARTES USADAS, NOUTROS PAÍSES: Antídoto - intoxicação por Dioscoreae Fruto Antipirético Fruto Dermatoses - feridas limpeza Fruto Emético Fruto Enteropatias - laxante Fruto Esplenopatia - baço afecções do Fruto Helmintíases Fruto Hepatopatias Fruto Malária Raíz Sífilis Fruto Tripanossomíase - doença do sono Fruto (de efeitos não confirmados) Viroses - constipação Fruto Malária: ??? NOTAS COMPLEMENTARES: 1. Os frutos e as sementes desta espécie são comestíveis, encontrando-se à venda. 2. Os frutos assemelham-se a tâmaras. 3. As folhas também são consumidas como alimento. 4. A planta inteira, administrada por via oral a cobaios, não é tóxica na dose de 5 g / Kg PV. 5. A casca, contudo, é usada como veneno. 6. A casca é ictiotóxica (as saponinas que contém são hemolíticas) e mata todos os peixes, em 12 horas, na proporção de 2 g por litro de água. 7. Várias partes da planta são moluscicidas (não se encontram referências à extracção de Rotenona) e matam, também, as cercárias, os miracídeos (importante no combate à Bilharzíase) e os girinos dos batráqueos. A sua acção pode avaliar-se pelo facto de um só fruto, em 30 litros de água, matar todos os moluscos hospedeiros do agente da Bilharziose. 8. Tem sido utilizada em medicina tradicional no Burundi; China; Costa do Marfim; França; Índia; Japão; Kuwait; Nigéria; Senegal; Sudão e Uganda.

BAUHINIA RETICULATA DC. LEGUMINOSAE FABACEAE

SINÓNIMOS E OUTROS: NOME DA ESPÉCIE AUTOR FAMÍLIA SINÓNIMOS BAUHINIA ADANSONIANA GUILL. & PERR. LEGUMINOSAE BAUHINIA RUFESCENS BAUHINIA PURPUREA L. LEGUMINOSAE DESCONHECIDOS BAUHINIA RETICULATA DC. LEGUMINOSAE PILIOSTIGMA RETICULATUM BAUHINIA RUFESCENS LAM. LEGUMINOSAE BAUHINIA ADANSONIANA BAUHINIA RUFESCENS LAM. LEGUMINOSAE PILIOSTIGMA RUFESCENS BAUHINIA THONNINGII SCHUM. LEGUMINOSAE PILIOSTIGMA THONNINGII VER PILIOSTIGMA RETICULATUM

CARACTERÍSTICAS E HABITAT, NA GUINÉ-BISSAU: BAUHINIA RETICULATAGABU. ESP.SANTO 378 (LISC).

BIBLIOGRAFIA: NOME DA ESPÉCIE REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS BAUHINIA PURPUREA AE3.23 BAUHINIA RETICULATA AH100 - Q45 - AE1.54 - AS31- VE560 BAUHINIA RETICULATA AH100 - Q45 - AE1.54 - AS31- VE561 BAUHINIA RUFESCENS AE3.23 BAUHINIA THONNINGII AE5.12 - AH100 - AS32 - I60T - N647 - Q46

NOMES VERNÁCULOS NA GUINÉ-BISSAU: NOME DA ESPÉCIE BAUHINIA RETICULATA BAUHINIA THONNINGII BIJAGÓ CANHÁ CANHÁ FULA BÁRQUÈ BÁRQUÈ MANDINGA FARÁ FARÁ PAPEL N'TONCRE N'TONCRE

INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS NA GUINÉ-BISSAU: NOME DA ESPÉCIE INDICAÇÕES: BAUHINIA RETICULATA ADSTRINGENTE BAUHINIA RETICULATA ANTIPIRÉTICO BAUHINIA RETICULATA DERMATOSES - LEPRA BAUHINIA RETICULATA HEMO-VASCULOPATIAS - HEMORRAGIA

PARTES OU ÓRGÃOS DA ESPÉCIE QUE SE UTILIZAM, NA GUINÉ-BISSAU: BAUHINIA RETICULATA CAS - FOL - FRT - RAZ BAUHINIA THONNINGII CAS - FOL - FRT - RAZ

INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS E PARTES USADAS, NOUTROS PAÍSES: Adstringente Casca Adstringente Folha Adstringente Raíz Dermatoses - carbúnculo Folhas Dermatoses - lepra Folhas Enteropatias - disenterias Folha Enteropatias - laxante drástico Folhas Faringites - Amigdalites / Laringites Folhas Helmintíases - ascáries e oxiuros Casca Helmintíases - ascáries e oxiuros Folha Helmintíases - ascáries e oxiuros Raíz Malária Folhas Oftalmias - conjuntivite Folhas Pneumopatias - tosse Folhas Tranquilizante - calmante - nervos Folhas Malária: ??? NOTAS COMPLEMENTARES: 1. Na Guiné-Bissau também se tem usado a Bauhinia thonningii, em situações semelhantes (Gastrenterites e Dermatoses), parecendo mesmo não haver distinção de uso entre as duas espécies, pois não há distinção quanto aos nomes vernáculos de qualquer das duas. 2. Em geral, a Bauhinia reticulata tem vindo a ser utilizada, em medicina tradicional, com o nome de Piliostigma reticulatum Hochst.@, nos seguintes países: Alto Volta; Angola; Costa do Marfim; GUINÉ-BISSAU; Moçambique; Nigéria; República da Guiné; Senegal e Zaire. 3. @ - Esta espécie tem os seguintes nomes científicos: * Bauhinia benzoin Kot.; * Bauhinia glabra Chev.; * Bauhinia glauca Chev.; * Bauhinia reticulata DC.; * Elayuna biloba Rafin.

BIDENS PILOSA L. COMPOSITAE ASTERACEAE

SINÓNIMOS E OUTROS: NOME DA ESPÉCIE AUTOR SINÓNIMOS BIDENS BIPINNATA BLANCO BIDENS PILOSA BIDENS CHINENSIS WILLD. BIDENS PILOSA BIDENS LEUCANTHA WILLD. BIDENS PILOSA BIDENS LEUCORRHIZA LOUR. BIDENS PILOSA BIDENS PILOSA L. BIDENS BIPINNATA BIDENS PILOSA L. BIDENS CHINENSIS BIDENS PILOSA L. BIDENS LEUCANTHA BIDENS PILOSA L. BIDENS LEUCORRHIZA BIDENS PILOSA L. BIDENS SUNDAICA BIDENS SUNDAICA BL. BIDENS PILOSA

CARACTERÍSTICAS E HABITAT, NA GUINÉ-BISSAU: BIDENS PILOSAERVA DE 0,8 A 1 m DOS TERRENOS DE DESBRAVAMENTO RECENTE E NÃO CULTIVADOS. ENTRE BRANDÃO E FULACUNDA. FLORAÇÃO, FRUTIF. OUTUBRO. ESP.SANTO 2208 (LISC)

BIBLIOGRAFIA: NOME DA ESPÉCIE REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS BIDENS BIPINNATA TI249 - VE205 BIDENS PILOSA AD382 - AE2.35 - AH213 - AQ183 - B118 - D42 - E82 - I67B - O67 - P935 - S125 - VE205/206

NOMES VERNÁCULOS NA GUINÉ-BISSAU: NOME DA ESPÉCIE NOMES VERNÁCULOS BIDENS PILOSA DESCONHECIDOS

INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS NA GUINÉ-BISSAU: NOME DA ESPÉCIE INDICAÇÕES: BIDENS PILOSA DESCONHECIDAS

PARTES OU ÓRGÃOS DA ESPÉCIE QUE SE UTILIZAM, NA GUINÉ-BISSAU: Desconhecem-se.

INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS E PARTES USADAS, NOUTROS PAÍSES: Antiespasmódico - cólicas Raíz Dermatoses Suco da planta Dermatoses - inflamações Folhas Enteropatias - diarreias Flores Enteropatias - disenterias Planta Gastropatias - gastralgia Folhas Oftalmias - conjuntivite Suco da planta Oto-rino-laringopatias - otalgias Suco da planta Reumatismo Ramos Tónico Planta Tónico - estimulante Planta

NOTAS COMPLEMENTARES: 1. Extractos desta espécie revelaram-se activos contra diversos microrganismos, sendo de realçar, particularmente, a acção contra enterobactérias. 2. Esta espécie é usada, correntemente, como alimentar. 3. Tem sido usada, em medicina tradicional, nos seguintes países: África do Sul; Colômbia; Costa do Marfim; Filipinas; Índia; México; Moçambique; Nova Caledónia; Papua-Nova Guiné; R.P.Congo; Ruanda; Tanzânia; Vietenam e Zaire.

BIXA ORELLANA L. BIXACEAE

SINÓNIMOS E OUTROS: NOME DA ESPÉCIE AUTOR SINÓNIMOS BIXA ORELLANA L. DESCONHECIDOS

CARACTERÍSTICAS E HABITAT, NA GUINÉ-BISSAU: BIXA ORELLANA ???

BIBLIOGRAFIA: NOME DA ESPÉCIE REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS BIXA ORELLANA AB1.132 - AG52 - AQ488 - B130 - C136 - D49 - DIV2 - DIV10/23 - E64.65 - F149 - M119 - P923 - Q39 - R308 - T155/94/249 - VG567

NOMES VERNÁCULOS NA GUINÉ-BISSAU: NOME DA ESPÉCIE FULA MANDINGA BIXA ORELLANA DJÁMBARANÁ DJANFARANÁ

Observação: Porque esta espécie pode ter um grande interesse comercial, apontam-se os nomes vernáculos usados no Brasil, que são: Úrucu e Anato e em S.T.Príncipe Gicló.

INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS NA GUINÉ-BISSAU: NOME DA ESPÉCIE INDICAÇÕES: BIXA ORELLANA HELMINTÍASES BIXA ORELLANA ADSTRINGENTE BIXA ORELLANA ANTIPIRÉTICO BIXA ORELLANA DERMATOSES - RUBEFACIENTE

PARTES OU ÓRGÃOS DA ESPÉCIE QUE SE UTILIZAM, NA GUINÉ-BISSAU: BIXA ORELLANA SEM - PL - CAS

NOTAS COMPLEMENTARES: 1. Tradicionalmente, a B. orellana L. usa-se em diversos países (encontrámos referências para 19), dentre os quais a GUINÉ-BISSAU. 2. Em termos mundiais é utilizada, especialmente, como corante das gorduras alimentares, e para outras finalidades, de que se aproveitam dois (da polpa que envolve as sementes), a bixina e a orelina. Ambos perdem actividade por acção da luz. Absorvem os ultra-violetas. 3. Tradicionalmente, para além das situações indicadas acima, usa-se a tinta (sem separação dos corantes) como: antídoto nas intoxicações alimentares causadas por algumas mandiocas (Ácido prússico) e como expectorante. 4. Extractos hidro-alcoólicos das sementes secas e das folhas secas demonstraram actividade anti-bacteriana, "In Vitro", contra o Staphylococcus aureus e contra a Escherichia coli. 5. A raíz parece ter actividade depressora do SNC, diminuir as secreções gástricas, relaxar os músculos lisos e, ainda, ser hipotensora. 6. As sementes secas parece terem uma acção hipoglicémica fraca: 200 ml de extracto aquoso quente, por intubação gástrica, em cães. 7. A toxicidade da raíz foi determinada num estudo efectuado, que se conhece, tendo-se chegado à DL50 de 700 mg / Kg de PV de ratos machos, em administração Intra Peritoneal de um extracto aquoso. 8. Tem sido usada, em medicina tradicional, nos seguintes países: Argentina; Camarões; Colômbia; Dinamarca; Filipinas; Guam; GUINÉ-BISSAU; Holanda; Ilhas Fiji; Índia; Japão; Laos; México; Nigéria; Nova Caledónia; R.P.Congo; Tailândia; Venezuela e Vietenam.

BLIGHIA SAPIDA KONIG SAPINDACEAE

SINÓNIMOS E OUTROS: NOME DA ESPÉCIE AUTOR SINÓNIMOS BLIGHIA SAPIDA KONIG SAPINDUS OBOVATUS BLIGHIA UNIJUGATA BAB. PHYALODISCUS UNIJUGATUS

CARACTERÍSTICAS E HABITAT, NA GUINÉ-BISSAU: BLIGHIA SAPIDAÁRVORE DE 15 A 18 m HIDRÓFILA. CARACHE, BINTE. FRUTIF. MAIO. ESP.SANTO 1998 (LISC).

BIBLIOGRAFIA: NOME DA ESPÉCIE REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS BLIGHIA SAPIDA A1719 - AE2.28 - AH162 - DIV10/17 - VE930 BLIGHIA UNIJUGATA AE3.40

NOMES VERNÁCULOS NA GUINÉ-BISSAU: NOME DA ESPÉCIE NOMES VERNÁCULOS BLIGHIA SAPIDA DESCONHECIDOS

INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS NA GUINÉ-BISSAU: NOME DA ESPÉCIE INDICAÇÕES: BLIGHIA SAPIDA DESCONHECIDAS

PARTES OU ÓRGÃOS DA ESPÉCIE QUE SE UTILIZAM, NA GUINÉ-BISSAU: Desconhecem-se.

NOTAS COMPLEMENTARES: 1. Conhecem-se (para além dos da referência seguinte) usos desta espécie como cosméticos. 2. Os frutos verdes desta espécie contêm dois compostos (Hipoglicina "A" e Hipoglicina "B") que baixam o nível de glucose no sangue e baixam, também, a concentração da glucose no fígado [ver Phytotherapy Research, Vol. 7, 217-226 (1993)]. 3. Para além das duas notas anteriores sabe-se, sem pormenores, que tem sido usada, em medicina tradicional, nos seguintes países: Gana; Índia; Nigéria e República da Guiné.

BOERHAAVIA DIFFUSA L. NYCTAGINACEAE

SINÓNIMOS E OUTROS: NOME DA ESPÉCIE AUTOR SINÓNIMOS BOERHAAVIA DIFFUSA L. BOERHAAVIA REPENS BOERHAAVIA REPENS L. BOERHAAVIA DIFFUSA

CARACTERÍSTICAS E HABITAT, NA GUINÉ-BISSAU: BOERHAVIA DIFFUSA M.ADÉLIA & A.E.GONÇALVES & L.CATARINO: 1058 (LISC) – PÁGINA 152 – VOL. 2 XXX

BIBLIOGRAFIA: NOME DA ESPÉCIE REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS BOERHAAVIA DIFFUSA A1749 - AH37 - AM18 - AQ226 - Q104

NOMES VERNÁCULOS NA GUINÉ-BISSAU: NOME DA ESPÉCIE NOMES VERNÁCULOS BOERHAAVIA DIFFUSA DESCONHECIDOS

INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS NA GUINÉ-BISSAU: NOME DA ESPÉCIE INDICAÇÕES: BOERHAAVIA DIFFUSA ENTEROPATIAS - LAXANTE DRÁSTICO BOERHAAVIA DIFFUSA GENITO-URO-NEFROPATIAS - GONOCOCCIA BOERHAAVIA DIFFUSA GENITO-URO-NEFROPATIAS - OCCITÓCICO BOERHAAVIA DIFFUSA HEPATOPATIAS - ICTERÍCIA

PARTES OU ÓRGÃOS DA ESPÉCIE QUE SE UTILIZAM, NA GUINÉ-BISSAU: BOERHAAVIA DIFFUSA PL - RAZ

NOTAS COMPLEMENTARES: 1. Conhecem-se os nomes de 4 "Preparações" aconselhadas no seu uso, na Índia , pela O.M.S.: * Punarnavastaka kvatha; * Punaranavasava; * Punarnavadyrista; * Punarnavadimandura. 2. A espécie, tal qual, é usada (5 ml ou 5 g) em pasta, em "sumo" e em pó para: * Hepatopatias - icterícia, * Estimulante da micção, * Edemas. 3. Não se encontrou qualquer referência para a toxicidade. 4. Embora sem pormenores sabe-se que tem sido usada em medicina tradicional nos seguintes países: Angola; Brasil; Costa do Marfim; Filipinas; GUINÉ-BISSAU; Índia; Japão; Moçambique; Nepal; Nova Caledónia; Paquistão; R.P.Congo; Samoa; Senegal e Vietenam.

BOMBAX BUONOPOZENSE BEAUV. BOMBACACEAE

SINÓNIMOS E OUTROS: NOME DA ESPÉCIE AUTOR SINÓNIMOS BOMBAX ANDRIEURI PELL. & VEUILL. BOMBAX COSTATUM BOMBAX BUONOPOZENSE BEAUV. BOMBAX COSTATUM BOMBAX COSTATUM PELL. & VEUILL. BOMBAX ANDRIEURI BOMBAX COSTATUM PELL. & VEUILL. BOMBAX BUONOPOZENSE BOMBAX COSTATUM PELL. & VEUILL. BOMBAX HOUARDII BOMBAX COSTATUM PELL. & VEUILL. BOMBAX VUILLETII BOMBAX HOUARDII PELL. & VEUILL. BOMBAX COSTATUM BOMBAX PENTANDRUM L. ERIODENDRON ANFRACTUOSUM BOMBAX VUILLETII PELL. BOMBAX COSTATUM

CARACTERÍSTICAS E HABITAT, NA GUINÉ-BISSAU: BOMBAX BUONOPOZENSÁRVORE DE 12 A 14 m DO MATO XERÓFITO, FLORES VERMELHAS. BAFATÁ, ENTRE SALTINHO E CHITOLE. FLORAÇÃO 19-DEZEMBRO-1955. ESP.SANTO 3827 (LISC).

BIBLIOGRAFIA: NOME DA ESPÉCIE REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS BOMBAX BUONOPOZENSE AE1.42 - AQ76 - Q43 - AH63 BOMBAX COSTATUM AE1.42 - AQ76

NOMES VERNÁCULOS NA GUINÉ-BISSAU: NOME DA ESPÉCIE BOMBAX BUONOPOZENSE CRIOULO POILÃO ENCARNADO BALANTA BUMBUM FULA DJÓIA FUTA FULA DJÓIA MANCANHA BELÔFA MANDINGA BUNCUM-Ô MANJACO BELÔFA PAPEL ULÔFA

INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS NA GUINÉ-BISSAU: NOME DA ESPÉCIE INDICAÇÕES: BOMBAX BUONOPOZENSE ANTIPIRÉTICO

PARTES OU ÓRGÃOS DA ESPÉCIE QUE SE UTILIZAM, NA GUINÉ-BISSAU: BOMBAX BUONOPOZENSE FOL

NOTAS COMPLEMENTARES: 1. Não se tem a certeza de ser esta a espécie que, no Brasil, é usada (a decocção das folhas) para tratar as queimaduras. 2. Embora sem pormenores, sabe-se que tem sido usada, em medicina tradicional, nos seguintes países: GUINÉ-BISSAU; R.P.Congo; República da Guiné e Senegal.

BORASSUS AETHIOPUM MART. PALMAE ARECACEAE

SINÓNIMOS E OUTROS: NOME DA ESPÉCIE AUTOR SINÓNIMOS BORASSUS AETHIOPUM MART. BORASSUS FLABELLIFER BORASSUS FLABELLIFER L. BORASSUS AETHIOPUM

CARACTERÍSTICAS E HABITAT, NA GUINÉ-BISSAU: BORASSUS AETHIOPUM ???

BIBLIOGRAFIA: NOME DA ESPÉCIE REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS BORASSUS AETHIOPUM Q107 - VE813 BORASSUS FLABELLIFER Q107 - VE813

NOMES VERNÁCULOS NA GUINÉ-BISSAU: NOME DA ESPÉCIE BORASSUS AETHIOPUM CRIOULO CIBE BALANTA BACE FULA CIBEDJE MANCANHA N'BENE MANJACO N'BENE PAPEL OPANE

INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS NA GUINÉ-BISSAU: NOME DA ESPÉCIE INDICAÇÕES: BORASSUS AETHIOPUM ASMA BORASSUS AETHIOPUM GENITO-URO-NEFROPATIAS - AFRODISÍACO BORASSUS AETHIOPUM HEMO-VASCULOPATIAS - HEMORRAGIA

PARTES OU ÓRGÃOS DA ESPÉCIE QUE SE UTILIZAM, NA GUINÉ-BISSAU: BORASSUS AETHIOPUM SEM - RAZ - FOL

NOTAS COMPLEMENTARES: 1. As referências encontradas são do uso frequentíssimo (das raízes e doutras partes) da Borassus flabellifer L. var. aethiopum Warb., em Moçambique e na Índia, como alimentar.Não desta espécie usada na GUINÉ-BISSAU, como medicinal. 2. Em medicina tradicional sabe-se que se tem usado nos seguintes países: Camarões; GUINÉ-BISSAU; Índia; Laos; Moçambique; Nova Caledónia; Paquistão; República da Guiné; Senegal e Vietenam;

BRIDELIA MICRANTHA (HOCHST.) BAILLON EUPHORBIACEAE

SINÓNIMOS E OUTROS: NOME DA ESPÉCIE AUTOR SINÓNIMOS BRIDELIA MICRANTHA BAILLON CANDELABRIS MICRANTHA @ @ Vê-se também referida como Candelabria micrantha Hochst.

CARACTERÍSTICAS E HABITAT, NA GUINÉ-BISSAU: BRIDELIA MICRANTHAÁRVORE DE 8 m DA GALERIA FLORESTAL. ENTRE BAFATÁ E CAPÉ. FRUTIF. 20-NOVEMBRO-1955. S.DOMINGOS, ENTRE SEDENGAL E BARRO. ARBUSTO OU PEQUENA ÁRVORE DE 3 A 9 m DAS SAVANAS. FRUTIF. 31-AGOSTO-1952. ESP.SANTO 3091 (LISC) ESP.SANTO 3373 (LISC). M. P. VIDIGAL & M. F. P. BASTO 1 (168, fl) (LISC) – PÁGINA 60 – VOL. 2E. S. MARTINS 926 (LISC) – PÁGINA 85 – VOL. 2E. S. MARTINS 990 (LISC) – PÁGINA 85 – VOL. 2M.ADÉLIA & A.E.GONÇALVES & L.CATARINO: 1194 (LISC) – PÁGINA 141 – VOL. 2

BIBLIOGRAFIA: NOME DA ESPÉCIE REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS BRIDELIA MICRANTHA AE1.46 - AE3.20 - AH70 - AL53 - AT176 - Q75 - VD19

NOMES VERNÁCULOS NA GUINÉ-BISSAU: NOME DA ESPÉCIE BIJAGÓ FULA MANDINGA PAPEL BRIDELIA MICRANTHA N'TONGUE GÚGRI BISSAIÔ BISSAQUE

INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS NA GUINÉ-BISSAU: NOME DA ESPÉCIE INDICAÇÕES: BRIDELIA MICRANTHA ANTIÁLGICO - CEFALEIAS BRIDELIA MICRANTHA ANTÍDOTO BRIDELIA MICRANTHA HEMO-VASCULOPATIAS - DEPURATIVO

PARTES OU ÓRGÃOS DA ESPÉCIE QUE SE UTILIZAM, NA GUINÉ-BISSAU: BRIDELIA MICRANTHA CAS - RAZ - FOL

NOTAS COMPLEMENTARES: 1. Esta e outras espécies do mesmo género botânico são usadas nos países da África Ocidental com floresta tipo húmido, como * purgantes drásticos * obstipações * envenenamentos. 2. Usa-se, nalgumas outras regiões nos casos de: * envenenamentos; * antiálgico - cefaleias; * diarreias com sangue; * diarreias das crianças #; * antiálgico - músculos; * gastropatias - gastralgia, * helmintíases; * oftalmias; * dermatoses - inflamações; * purgante * tónico nas crianças; #: Nestes casos as crianças devem abster-se de consumir alimentos, enquanto fazem o tratamento. Provavelmente deverão abster-se de alimentos nos restantes casos. 3. A espécie contém saponinas, mas desconhece-se se são ou não hemolíticas. 4. Tem sido usada em medicina tradicional nos seguintes países: África do Sul; Gana; GUINÉ-BISSAU; República da Guiné; Ruanda; Senegal e Tanzânia.

BUTYROSPERMUM PARKII KOTSCHY SAPOTACEAE

SINÓNIMOS E OUTROS: NOME DA ESPÉCIE AUTOR SINÓNIMOS BUTYROSPERMUM PARADOXUM HEPPER BUTYROSPERMUM PARKII BUTYROSPERMUM PARKII KOTSCHY BASSIA PARKII BUTYROSPERMUM PARKII KOTSCHY BUTYROSPERMUM PARADOXUM

CARACTERÍSTICAS E HABITAT, NA GUINÉ-BISSAU: BUTYROSPERMUM PARKIIÁRVORE DE 9 A 12 m DAS SAVANAS. GABU, PIRADA, COPA. FRUTIF. JUNHO. ESP.SANTO 3026 (LISC).

BIBLIOGRAFIA: NOME DA ESPÉCIE REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS BUTYROSPERMUM PARKII A1753 - AE3.42 - AH178 - Q133

NOMES VERNÁCULOS NA GUINÉ-BISSAU: NOME DA ESPÉCIE BUTYROSPERMUM PARKII FULA CÁREI FULA CAREIDJE FUTA FULA CÁREI MANDINGA BAMBA-TULÔ-IRÓ PAPEL UCIMBA SARACOLÉ CARITÉ

INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS TRADICIONAIS NA GUINÉ-BISSAU: NOME DA ESPÉCIE INDICAÇÕES: BUTYROSPERMUM PARKII ANTIÁLGICO - CEFALEIAS BUTYROSPERMUM PARKII DERMATOSES - LEPRA BUTYROSPERMUM PARKII GENITO-URO-NEFROPATIAS - OCCITÓCICO BUTYROSPERMUM PARKII REUMATISMO

PARTES OU ÓRGÃOS DA ESPÉCIE QUE SE UTILIZAM, NA GUINÉ-BISSAU: BUTYROSPERMUM PARKII FOL - SEM - CAS

NOTAS COMPLEMENTARES: 1. Chama-se a esta espécie, em vários países ou regiões, "Árvore da manteiga" como, aliás, o seu nome latino deixa adivinhar. 2. A "manteiga" serve de excipiente em muitíssimos "medicamentos" apresentados e usados em pomada. 3. Para além das indicações terapêuticas tradicinoais na GUINÉ-BISSAU (comuns noutros países e regiões), só encontrámos referência concreta ao seu uso em oftalmias, para além daquelas. 4. Não foi possível encontrar referências concretas à toxicidade. 5. Todavia, isso não pressupõe que a não tenha. Deve reparar-se na indicação "terapêutica" como occitócico, que deve alertar para possível toxicidade. 6. Os países onde se tem usado em medicina tradicional são: GUINÉ-BISSAU; Japão; Nigéria; República da Guiné e Senegal.

Agostinho MAGALHÃES

 
20518
Loading. Please wait...

Fotos popular