Pravda.ru

Notícias » Brasil


PIB em alta

28.02.2006 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

O Produto Interno Bruto (PIB) acumulado nos quatro trimestres de 2005 apresentou crescimento de 2,3% em relação ao ano anterior, informou o IBGE. A taxa do PIB resultou da elevação de 2,1% do Valor Adicionado a preços básicos e do aumento de 3,9% nos Impostos sobre Produtos. Já o PIB per capita 1 cresceu 0,8% em 2005.

O resultado do Valor Adicionado de 2005 decorre do desempenho dos três setores que o compõe: Indústria (2,5%), Serviços (2,0%) e Agropecuária (0,8%).

A Agropecuária, no ano de 2005, obteve uma taxa de crescimento de 0,8%, a menor desde o ano de 1997 (quando registrou uma queda de 0,8%).

Dentre os subsetores da Indústria, o destaque foi a Extrativa Mineral (10,9%). Em seguida, vieram os Serviços Industriais de Utilidade Pública com crescimento de 3,6%, a Indústria da Transformação e a Construção Civil que apresentaram o mesmo crescimento de 1,3%.

As maiores altas nos Serviços foram em Comércio, Transporte e Aluguéis (3,3%, 3,2% e 2,5%, respectivamente). Também apresentaram crescimento os subsetores Instituições Financeiras (2,4%), Administração Pública (1,7%) e Outros Serviços (1,3%). Por fim, o subsetor de Comunicações ficou praticamente estável, com taxa de 0,1%.

O Consumo das Famílias cresceu 3,1%, registrando dois anos consecutivos de crescimento, favorecido pela elevação de 5,3% da massa salarial dos trabalhadores, em termos reais. Outro fator que contribuiu para este crescimento foi a elevação de 36,7% (em termos nominais) do saldo de operações de crédito do sistema financeiro com recursos livres para as pessoas físicas. Já o Consumo do Governo apresentou crescimento de 1,6%.

A Formação Bruta de Capital Fixo também apresentou crescimento de 1,6% em 2005, na comparação com 2004. Já no âmbito do setor externo, as Exportações de Bens e Serviços cresceram 11,6% e as Importações de Bens e Serviços tiveram elevação de 9,5%, apresentando desaceleração em comparação com as taxas registradas em 2004, de 18% e 14,3%, respectivamente.

PIB variou 0,8% em relação ao terceiro trimestre

O PIB a preços de mercado apresentou crescimento de 0,8% entre o quarto e terceiro trimestre de 2005, levando-se em consideração a série com ajuste sazonal. A Agropecuária, a Indústria e o setor de Serviços apresentaram respectivamente os seguintes desempenhos: 0,8%, 1,4% e 0,7%.

O Consumo das Famílias cresceu 1,3% no quarto trimestre de 2005, após o aumento de 1,1% no terceiro e 1,2% no segundo trimestre de 2005. O Consumo do Governo manteve-se estável com 0%. A Formação Bruta de Capital Fixo apresentou variação positiva de 1,7%. Além disso, as Exportações de Bens e Serviços registraram pelo décimo primeiro trimestre consecutivo um aumento, da ordem de 0,7%. Já as Importações de Bens e Serviços apresentaram, nesse trimestre, queda de 1,3%.

PIB cresceu 1,4% em relação ao mesmo trimestre de 2004

O PIB cresceu 1,4% no quarto trimestre de 2005, em relação a igual período de 2004. O Valor Adicionado a preços básicos aumentou 1,3% e os Impostos sobre Produtos elevaram-se em 2,3%.

Dentre os setores que contribuíram para a geração do Valor Adicionado, destacam-se o setor de Serviços com uma taxa positiva de 1,8%, seguido pela Indústria com variação de 1,4% na comparação com o mesmo trimestre de 2004. Por outro lado, a Agropecuária apresentou uma queda de 1,8%.

Na atividade industrial, o destaque foi para Extrativa Mineral com taxa de crescimento de 12,1%, em seguida vieram os Serviços Industriais de Utilidade Pública com 3,2% de aumento e da Construção Civil com 3,1%. Ainda nesta comparação, a Indústria de Transformação foi à única que registrou desempenho negativo de 1,2%.

O setor de Serviços apresentou o melhor desempenho no quarto trimestre de 2005, na comparação com o mesmo período de 2004, com taxas positivas em todos os subsetores que o compõe. Os maiores destaques foram para o Comércio (atacadista e varejista) com uma taxa positiva de 2,9%, seguido por Comunicações (2,8%). A seguir, vieram Instituições Financeiras (2,0%), Transporte (1,7%), Administração Pública (1,6%) e Outros Serviços (1,6%).

Dentre os componentes da demanda interna, no quarto trimestre de 2005 em relação à igual período de 2004, o Consumo das Famílias apresentou taxa positiva de 3,4%. Já o Consumo do Governo cresceu 0,8% no quarto trimestre de 2005 na comparação com o mesmo período de 2004. A Formação Bruta de Capital Fixo registrou crescimento de 2,7%, acompanhando o aumento da construção civil.

Pelo lado da demanda externa, as Exportações de Bens e Serviços mantiveram-se em crescimento registrando taxa de 8,1% no período, o menor desde o quarto trimestre de 2003 quando atingiu 5,4%. As Importações de Bens e Serviços apresentaram mais uma vez elevação nesta comparação, da ordem de 4,3%.

1O PIB per capita é definido como a divisão do total do PIB pela população residente. Em 2005, a população residente do país atingiu aproximadamente, 184,2 milhões de habitantes, o que representa um crescimento populacional de 1,4% em 2005, segundo estimativa da Coordenação de População e Indicadores Sociais do IBGE.

Ricardo Bergamini rberga@globo.com www.rberga.kit.net

 
5585
Loading. Please wait...

Fotos popular