Pravda.ru

Notícias » Brasil


Mais 11,8 milhões para desenvolver região do sisal, Bahia

26.11.2004 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

O governo federal assinou convênios no valor total de R$ 11,8 milhões para o desenvolvimento da região do sisal, na Bahia. O sisal mantém cerca de um milhão de empregos diretos e indiretos em uma localidade marcada pela pobreza, o semi-árido baiano. Os recursos serão aplicados nas cooperativas de crédito da região, na geração de empregos, melhoria das condições de trabalho dos agricultores, entre outros.

Do valor total dos repasses, R$ 4,5 milhões serão direcionados para as cooperativas de crédito da região. O convênio foi fechado entre o Banco do Brasil e a Agência Administradora de Seguros do Cooperativismo Brasileiro (Ascoob). Mais R$ 2,1 milhões serão destinados à compra de máquinas de emborrachamento dos tapetes fabricados pela Associação dos Pequenos Agricultores do Município de Valente (Apaeb) e R$ 600 mil para organizações não-governamentais para capacitação e assistência técnica. Outros R$ 3,1 milhões foram repassados ao Programa Gente da Terra, elaborado pela Rede de Assistência Técnica Rural para os Agricultores Familiares do Nordeste. Além da Apaeb foram beneficiadas outras nove organizações não governamentais do semi-árido baiano. O programa pretende atingir 10.400 famílias produtoras de sisal. Em parceria com a Embrapa, está sendo desenvolvida uma máquina para debulhar o sisal que evita acidentes de trabalho.

O Banco do Nordeste assinou contratos no valor total de R$ 1,7 milhão para o desenvolvimento da região, provenientes do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). A ação do Banco no Território do Sisal se dá de forma contínua, especialmente por meio do apoio à Apaeb, que atua como integradora da região. Só em financiamentos envolvendo o sisal, o Banco já contratou R$ 270,2 mil, entre 2003 e outubro de 2004.

Os 19 municípios do território do Sisal estão recebendo R$ 2 milhões para o desenvolvimento de projetos de beneficiamento dos produtos da agricultura familiar, apoio à assistência técnica, obras hídricas, cadastramento dos produtores rurais, suporte a estruturação de cooperativas e comercialização, etc. Algumas dessas medidas, entre elas os convênios e demais projetos para a região do Sisal, anunciados na quarta-feira (24/11), em Valente (BA), pelos ministros do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rosseto, e da Secretaria Especial do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, Jacques Wagner são resultado de um trabalho conjunto realizado entre setembro e novembro deste ano com a participação de diversos órgãos dos governos federal e estadual da Bahia.

"O diálogo entre produtores e órgãos governamentais vai permitir o desenvolvimento de uma região pobre, mas com enorme potencial de geração de empregos e melhoria da qualidade de vida da população por meio da produção de sisal", ressaltou o ministro Jacques Wagner.

O sisal destaca-se pela capacidade de geração de empregos, por meio de uma cadeia de serviços que abrange, desde os trabalhos de manutenção das lavouras (baseados na mão-de-obra familiar), a extração e o processamento da fibra para o beneficiamento, até as atividades de industrialização de diversos produtos, bem como seu uso para fins artesanais. Além do contingente de mão-de-obra diretamente ocupado na produção, grande número de outras pessoas é dependente dessa cultura ainda no setor primário, bem como no secundário e terciário.

Atualmente, cerca de 70% do sisal beneficiado é comprado pelos portugueses, asiáticos, norte-americanos e canadenses. As exportações aumentaram de 88 mil toneladas a um valor de US$ 45,4 milhões (R$ 124,39 milhões) em 2003, para 93,5 mil toneladas totalizando US$ 54,8 milhões (R$ 150,15 milhões) até setembro de 2004.

Projetos

Dentre as medidas previstas para o desenvolvimento da região estão:

Indicação de um representante do local no Fórum de Competitividade de Têxteis e Confecção;

Inclusão da cadeia produtiva do sisal na pauta de desenvolvimento regional do Semi-árido;

Liberação de R$ 500 mil pelo Ministério do Trabalho e Emprego para apoiar experiências por meio de convênio com a Diretoria Regional de Trabalho DRT/Feira de Santana;

Contrato de cooperação a ser firmado entre o MDA, Embrapa e APAEB para desenvolver e pesquisar o sisal;

Disponibilização pelos Banco do Nordeste e do Brasil de linhas de crédito para os produtores.

Secretaria de Comunicação de Governo e Gestão Estratégica da Presidência da República

 
4568
Loading. Please wait...

Fotos popular