Pravda.ru

Notícias » Brasil


A Voz da Oposição

24.02.2004 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

"Precisamos saber até que ponto o senhor Waldomiro Diniz agia com a carteirinha de funcionário privilegiado do Planalto", disse. Segundo o líder, tudo o que a oposição quer é uma CPI para "passar o Brasil a limpo".

PÓ MÁGICO - O tucano estranhou a forma como os petistas estão lidando com a imagem do ex-subchefe de Assuntos Parlamentares da Presidência da República. "Waldomiro era honesto até 2002, então uma fada má joga um pó mágico e o torna desonesto. Depois, em 2003, volta a ser honesto e assim ficará pelo resto de sua vida. Se for assim, então não o demitam e tragam-no de volta para o governo. Mas suspeito que ele tenha sido desonesto antes de 2002", afirmou.

O tucano leu trechos de declarações do presidente Lula e de outros petistas em defesa de CPIs durante o governo FHC, tais como "o presidente está tomando uma posição covarde, pois quem não deve não teme" e "se o governo barrar a CPI ficará marcado pelo medo de uma investigação mais profunda". "Quero tranqüilizá-los, pois este não é meu estilo. Todas estas frases são do presidente Lula, quando na oposição. Se querem abafar é porque existe algo a esconder", reiterou.

O líder minimizou as ameaças da base aliada, que defendeu uma CPI para investigar o financiamento de campanhas nos governos passados, manobra considerada desastrosa pelos próprios aliados. "Podem investigar o que quiserem", concluiu.

Pannunzio pede dados sobre grupo que investiga bingos

O deputado Antonio Carlos Pannunzio (SP) encaminhou requerimento de informação ao ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, sobre a atuação do Grupo de Trabalho Interministerial (GTI) criado no ano passado com a finalidade de propor alterações na legislação sobre a exploração dos bingos.

Entre outros dados, o parlamentar pede que Dirceu informe os nomes dos membros do GTI e as pessoas convidadas para participar de reuniões, além do teor das conclusões do grupo. O tucano disse que as informações são importantes para saber se Waldomiro Diniz usou o cargo na Casa Civil para favorecer, de forma ilícita, empresários ligados à exploração dos bingos.

Paes critica exoneração de Waldomiro"a pedido"

O deputado Eduardo Paes (RJ) criticou a forma como Waldomiro Diniz foi demitido. "Está no Diário Oficial: Waldomiro foi exonerado a pedido. Ao contrário do PT, não achamos que isso seja tomar providências em relação ao caso. O PSDB quer a instauração de uma CPI para que as irregularidades sejam efetivamente apuradas. Além do mais, Waldomiro não era qualquer assessor do ministro Dirceu - ele falava em nome dele no Congresso", afirmou. "Temo que a máfia do bicho esteja na ante-sala do presidente", disse.

Zulaiê Cobra defende saída imediata de José Dirceu

A deputada Zulaiê Cobra (SP) defendeu ontem a saída do ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, para que haja uma investigação transparente sobre o envolvimento do ex-subchefe de Assuntos Parlamentares , Waldomiro Diniz, com o bicheiro Carlinhos Cachoeira.

ESCÂNDALO - "José Dirceu não é um ministro qualquer, porque tem o governo Lula nas mãos. Na verdade, Dirceu exerce o papel de chefão, de primeiro-ministro. Ele é quem governa o país enquanto Lula está lá fora viajando. Um homem com a importância de Dirceu não pode ser mantido no Planalto depois da acusação de que um dos seus principais homens de confiança negociava com bicheiros", afirmou. Na opinião de Zulaiê, "o escândalo atinge a alma do PT e do governo Lula".

A acusação de que um dos principais assessores do ministro José Dirceu negociava com bicheiros o favorecimento em concorrências públicas, em troca de propinas e contribuições para campanhas eleitorais, gerou a maior crise até agora no governo de Luiz Inácio Lula da Silva. O episódio ganhou inclusive repercussão internacional e revelou, na avaliação dos principais jornais do país, uma grande incapacidade do PT de lidar com situações de crise.

Pacotão ironiza crise do Planalto no Carnaval 2004

Sinal dos tempos. A oposição ao governo Lula ganhou um inesperado apoio neste Carnaval em Brasília. O tradicional bloco carnavalesco Pacotão, reduto de "anarco-petistas" históricos, decidiu ironizar o drama vivido pelo Planalto depois que a revista Época denunciou as ligações perigosas entre o ex-subchefe de Assuntos Parlamentares da Presidência, Waldomiro Diniz, e o bicheiro Carlinhos Cachoeira. Fez uma marchinha de ritmo contagiante e mensagem, digamos, edificante. Para quem fica na Capital, vale a pena conferir. Evoé, Momo!

Marchinha é pérola para cantar a plenos pulmões

A marchinha do Pacotão 2004 é uma pérola. Diz a letra: "Ô Waldomiro, ô Waldomiro, me responda por favor/ Se nesse rolo o bicho pega nosso Lulinha paz e amor/ Ô Waldomiro, ô Waldomiro, me diga o bicho que deu/ Se o Zé Dirceu/ Se o Zé Dirceu/ Se o Zé Dirceu também comeu/ Ô Zé Dirceu que bicho deu/ Ô Zê Dirceu, eu quero o meu/ O Zé Dirceu que bicho deu/ Ô Zé Dirceu/ eu quero o meu/ Ô Waldomiro, ô Waldomiro, me diga o bicho que deu/ Se quem comeu foi só Magela/ Ou o Zé Dirceu também comeu/ Se quem comeu comeu foi só o Magela/ Ou o Zé Dirceu também comeu".

Hauly e Gomes criticam política monetária petista

O deputado Luiz Carlos Hauly (PR) criticou duramente ontem o presidente do Banco Brasil, Cássio Casseb Lima, segundo o qual o lucro de R$ 2,381 bilhões que a instituição obteve em 2003 "é uma delícia". "A delícia a que ele se refere foi construída à custa dos juros altos e das taxas bancárias que os servidores públicos com conta no BB são obrigados a suportar", afirmou Hauly. Ele lembrou que os serviços do Banco do Brasil estão entre os mais elevados do mercado e ressaltou que instituição "está tirando até a última lasca dos seus correntistas".

ESPETÁCULO - O tucano paranaense condenou a recente decisão do Banco Central, que manteve as taxas de juros no patamar de 16,5%. "Essa é a política econômica petista: tímida, conservadora e prejudicial para o país." O deputado Eduardo Gomes (TO) também comentou a medida. "O governo petista apenas confirma que está na contramão do prometido espetáculo do crescimento", ressaltou.

Segundo o tucano, apenas dois grupos desfrutam do dito espetáculo: "os bancos e o mercado financeiro, que viram o lucro subir a níveis inéditos, e o próprio PT, que aumentou seu caixa com base nos dízimos cobrados dos servidores afiliados e hoje - com mais de R$ 80 milhões nos cofres - é o partido mais rico do Brasil", disse o deputado.

Bosco Costa culpa Planalto pela crise no mercado

O deputado Bosco Costa (PSDB-SE) manifestou preocupação com os indicadores registrados ontem no mercado financeiro. O dólar fechou em alta e ficou no maior patamar desde setembro de 2003. O índice Bovespa despencou mais de 4% e o risco Brasil bateu o recorde do ano. Na máxima do dia, o índice chegou a 577 pontos. O parlamentar sergipano responsabilizou o governo Lula pela crise no mercado. "A demora do Planalto em investigar as denúncias sobre a Conexão Planalto-Bicho causam insegurança. Acredito que a CPI trará mais tranquilidade ao mercado financeiro", disse.

Fogo Amigo

"Waldomiro Diniz é um PC dentro do PT. " - Deputado Fernando Ferro (PT-PE), admitindo coincidências entre o tesoureiro do ex-presidente Fernando Collor e o ex-assessor de José Dirceu. "Estamos completamente desnorteados." - Deputado Professor Luizinho (PT-SP), deixando claro o despreparo do Partido dos Trabalhadores para lidar com situações de crise.

Nada é tão ruim que não possa piorar

A figura acabrunhada, tímida e quase opaca do presidente Lula de chapéu de lavrador num discurso para fazendeiros em Uberaba, nesta quinta-feira, reflete bem o que é o governo hoje. Em ocasiões como esta, em outra época - sem trocadilho - Lula teria elogiado a política agrária, enaltecido o Banco Central, elevado Palloci a Deus e Zé Dirceu a capitão de alguma coisa. Nada disso. O que se viu foi um presidente falando pouco, se esquivando de comentar a crise e, em outras palavras, visivelmente num recuo estratégico, atendendo a pedidos do marketing. A arrogância petista, pelo menos por enquanto, está de molho. E a revista ÉPOCA desta semana ainda não estava nas bancas.

Pra se ler no carnaval

Além da Revista Época desta semana, já nas bancas, aqueles que preferem o descanso no carnaval podem começar a relacionar boas leituras, aquelas que merecem reflexão. Uma outra dica é o artigo do jornalista Clóvis Rossi, publicado na edição de hoje da Folha de São Paulo. Rossi, cético e até certo ponto meio que contristado faz um balanço do que foi o Partido dos Trabalhadores no passado, e o que ele faz hoje. O nome do artigo é "Quando se perde a alma". Leia, e se cuide para não perder o rumo, ou, de vez, a esperança.

Dos botecos para a ribalta

Waldomiro Diniz, bonachão e chegado a um chopinho amigo nos fins de tarde, era freqüentador assíduo de alguns bares bem conceituados em Brasília. Entre eles o Feitiço Mineiro e o Armazém do Ferreira, ambos redutos petistas e de ambiente saudável e acolhedor. Nesses locais era sempre visto, e sempre ao lado de pessoas ligadas ao PT. Desde que foi flagrado distribuindo grana para campanhas do partido nunca mais apareceu.

Revista Veja escancara o que faz o PT gaúcho

Ainda dentro daquele item de indicação de leitura de fim de semana, dar uma passada de olhos na edição da Revista Veja desta semane pode ser uma boa pedida. Uma perna do esquema Waldomiro também está atuando por lá, segundo a revista. O ex-diretor da loteria gaúcha, José Vicente Brizola, afirma que foi pressionado a intermediar pedidos de dinheiro para o caixa dois da campanha petista no Estado. No olho do furacão está o filho de Emília Farnandes, ex-secretária de assuntos ligados a mulher no governo Lula. Segundo a matéria, o filho da ex-senadora pressinou o empresário a dar dinheiro para campanhas petistas no estado. Na ponta do iceberg, Waldomiro Diniz, já como assessor de José Dirceu.

Carnaval é bom, de graça é melhor

A Folha de São Paulo , na página 9-B, primeiro caderno traz hoje longa matéria, com o seguinte titulo: "avião da FAB leva Viegas e familia para passar o carnaval no Pantanal". E traz os detalhes, contando que o ministro desembarcou com a mulher e as duas filhas pequenas, a convite do governador Zeca do PT. O Ministério da Defesa soltou nota oficial afirmando que tudo isso é legal. Não era, em governos pasado. Mas, na era Waldomiro, parece que as coisas estão mudando.

PSDB

 
10748
Loading. Please wait...

Fotos popular