Pravda.ru

Notícias » Brasil


Brasil bate recorde de investimentos no estrangeiro

22.11.2006 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

O Brasil vai bater neste ano o recorde de investimentos no exterior e, pela primeira vez na história, a saída de recursos destinados a atividades produtivas vai superar a entrada.

Entre janeiro e outubro, as empresas brasileiras investiram US$ 22,8 bilhões em outros países, mais que o dobro do recorde anterior de US$ 9,47 bilhões registrado em 2004, quando houve a fusão da AmBev com a belga Interbrew.

No mesmo período, o país recebeu US$ 13,6 bilhões de IED (Investimento Estrangeiro Direto) --uma diferença de menos US$ 9,2 bilhões em relação ao que saiu. Ainda que se concretize a previsão oficial de entrada de US$ 18 bilhões em IED neste ano, a conta continuará negativa, pela primeira vez na história do país.

O resultado mostra o fortalecimento de alguns setores da economia brasileira, que ganharam músculos e estão se internacionalizando para sobreviver em um mundo globalizado. Mas também revela a pouca atratividade do país para os investidores estrangeiros, que destinam recursos crescentes a outros emergentes, especialmente os asiáticos.

"Países emergentes como o Brasil devem ser importadores de capitais, porque têm necessidades de investimentos que superam em muito a sua capacidade de geração de divisas e de produtividade", diz Álvaro Cyrino, professor do centro de internacionalização da Fundação Dom Cabral. Ou seja, o problema não está na saída, mas no baixo volume de entrada de recursos que o Brasil precisa para se desenvolver.

Dos US$ 22,8 bilhões investidos por empresas brasileiras no exterior, US$ 13,2 bilhões se referem à compra da canadense Inco pela Vale do Rio Doce. Ainda que o valor seja reduzido, o resultado (US$ 9,6 bilhões) supera o recorde de 2004.

A Vale atua em um setor --a mineração-- concentrado em poucas empresas, no qual o ganho de escala e fatias relevantes do mercado são cada vez mais importantes para a sobrevivência, avalia Antonio Corrêa de Lacerda, professor da PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo).
A siderurgia é outra área que passa por reestruturação mundial e no qual se intensificam os investimentos brasileiros no exterior.

A gaúcha Gerdau lidera o ranking de internacionalização de empresas brasileiras feito pela Fundação Dom Cabral, seguida da Norberto Odebrecht, da Vale e da Petrobras. Só neste ano, a Gerdau comprou três siderúrgicas nos EUA.

O estudo da fundação foi realizado antes da compra da Inco e leva em conta fatores como valor de ativos e número de empregados no exterior.

Folha Online

 
2632
Loading. Please wait...

Fotos popular