Pravda.ru

Notícias » Brasil


O ESTADO NÃO OFICIAL

17.08.2005 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

O Chefe da Polícia Civil, no Rio de Janeiro, vai convocar o Jogador de futebol, Júlio César, ex-goleiro do Flamengo, atualmente na Inter de Milão, para prestar depoimento na sede da Polinter, face ao seu suposto envolvimento com o traficante Erismar Rodrigues Moreira, vulgo Bem-te-vi, que é gerente do tráfico na favela da Rocinha e cuja festa de aniversário, no último dia 18/07, foi tão comemorada que foi necessário fechar o tráfego de veículos próximo à favela.

Julio César teria entrado em contato com Bem-te-vi, para reclamar de um assalto ocorrido próximo à favela que provavelmente vitimou alguém próximo a ele e que Bem-te-vi, por ser o gerente do crime naquela localidade, supostamente deveria conhecer todos os criminosos e provavelmente faria com que o produto do roubo, fosse devolvido, o que já ocorreu pois, segundo relatos, uma moradora da favela do Vidigal, teve seu aparelho de TV roubado e, devolvido alguns dias depois, após a moradora ter se dirigido ao gerente do tráfico na favela.

O tom amistoso da conversa, mostrado na gravação, demonstrou apenas, o quanto que o futebol é um esporte popular e o é também, entre os traficantes e que cada um deles tem seu time de coração e que, segundo, a conversa de Júlio César, o time de Bem-te-vi, é o Flamengo.

Julio César agora será intimado a depor com um instrumento jurídico chamado Carta Rogatória, por estar na Itália, mas, segundo os próprios responsáveis pelo chamamento, ele não cometeu crime algum, mas, mesmo assim, terá de prestar depoimento. É claro que quando Júlio César chegar no Brasil para depor todos os holofotes estarão sobre ele e também sobre o Chefe da Polícia Civil, obviamente.

Este episódio nos faz lembrar do caso do executivo norte-americano Zera Todd Stahelli, que fez com que o então Secretário de Segurança, o showman Anthony Garotinho, conseguisse atrair a atenção do mundo para si, inclusive certificando-se de que todos os holofotes estavam ligados quando ele interrogou pessoalmente, o suspeito do caso.

A propósito, Garotinho no início de seu primeiro mandato como governador do Rio de Janeiro, em 1999, declarou que quando a população telefonasse para a Polícia Civil, pedindo auxílio, não se sabia se estava falando com policiais ou bandidos, o que se reflete no alto número de policiais afastados por envolvimento com o tráfico sendo que alguns deles possuem famílias e apenas decidem que é melhor permanecer vivo, já que o estado não provém a ele dignas condições de trabalho.

A atitude de Julio César comprovou também, que há um estado paralelo no Brasil, especialmente, nas grandes cidades, onde o tráfico de drogas, que movimenta, no mundo inteiro, aproximadamente, US$ 400 bilhões, pode perfeitamente assumir as funções do estado onde ele é ineficiente, como no Brasil e prover aos seus protegidos, saúde, educação, etc., não ´pedindo nada em troca, apenas, gratidão e silêncio.

É por esta razão que em países como a Colômbia, por exemplo, traficantes são idolatrados pela população pobre que lhes dá muito do que necessitam e que seria obrigação do governo, prover.

Na cidade do Rio de Janeiro, o princípio é o mesmo, pois a população das favelas tem por seus respectivos xerifes, uma grande admiração e respeito, pois são a eles que recorrem quando necessitam de comida, remédios e até mesmo fantasias de carnaval. Exato, muitas das fantasias que abrilhantam a Marquês de Sapucaí, todos os anos, para todo o mundo ver, são fornecidas por traficantes.

È também por esta e outras razões que a guerra contra o tráfico está sendo perdida. Os EUA, por exemplo, desistiram da Operação Colômbia, que consistia em ajuda financeira e consultoria para que o governo colombiano combatesse o tráfico, no nascedouro, mas é difícil que haja, por exemplo, a proibição do plantio de coca na Bolívia que faz parte da cultura do país.

Há, no entanto, uma solução mais simples e menos dispendiosa para combater o problema: educação. Ensinando, desde cedo, a partir dos 10 anos de idade, os males das drogas, nã com abordagem científica, mas usando palestrantes que falem a linguagem dos jovens, preferencialmente, uma ex-vítima das drogas.

Este tipo de atitude, contudo, é muito difícil que se veja acontecer no Brasil. principalmente no Rio de Janeiro. É preferível que haja guerras entre policiais e traficantes quase todos os dias, preferencialmente, à noite, com projéteis tracejantes, para criar um efeito mais bonito e para mostrar que a polícia está agindo e também cumprem seu dever quando deve convocar pessoas para depor, preferencialmente, famosos, como o goleiro Júlio César, que logo terá seu brilho apagado, pois logo, também, Romário, será convocado e, pasmem, Ronaldo, o Fenômeno, apenas por terem sido citados por Bem-te-vi, obviamente que todos os holofotes estarão sobre ele e sobre quem vai tomar o depoimento que talvez seja, o atual Secretário de Governo, Anthony Garotinho, que não está dentro de suas funções, mas que não vai deixar esta oportunidade passar. Talvez ele pergunte a Ronaldo, porque o Brasil perdeu a Copa da França, como fizeram os parlamentares da CPI do Futebol.

Jose Schettini Petrópolis BRASIL

 
5453
Loading. Please wait...

Fotos popular