Pravda.ru

Notícias » Brasil


CONLUTAS prepara manifestação em Agosto

13.07.2005 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

A pauta da reunião restringiu-as a dois pontos: preparação da Manifestação em Brasília dia 17 de agosto; e preparação do Encontro Nacional dia 18 de agosto.

Preparação da Manifestação do dia 17 de agosto

Identificados os problemas que tem sido apresentados por alguns setores (particularmente os setores ligados à esquerda da CUT) para somarem-se a construção da manifestação, a coordenação definiu os seguintes encaminhamentos:

-Buscar um acordo com todos, na reunião da Frente Nacional Contra a PEC, prevista para acontecer no dia 6 de julho em Brasília;

- Caso prevalecessem diferenças que impedissem a integração imediata de todos os setores, fazer um convite a todos que queiram somar-se, para integrarem-se inclusive na coordenação da manifestação (do momento da preparação até sua realização em si).

-Estender este convite a todos os demais setores que têm reagido com uma posição parecida àquela definida pela CONLUTAS, perante a crise política aberta no país (os companheiros que estão convocando uma Assembléia Popular, em São Paulo, por exemplo);

- Independentemente das posições que têm sido externadas pelos dirigentes do MST, propor a eles a realização de uma reunião entre MST e uma comissão de entidades da CONLUTAS para convidá-los a que se somem a este processo de mobilização;

- Precisamos não só fazer um chamado público a todos os setores da esquerda a que se somem a construção dessa Manifestação em Brasília (é a única iniciativa dessa natureza em curso, neste momento), chamando a todos para que assumam a sua parte da responsabilidade nessas luta no momento que vive o país.

-

JORNAL DA CONLUTAS:

Quanto ao esforço de convocação da Manifestação, foi fechado o Jornal da CONLUTAS, com tiragem prevista de 1,5 milhão de exemplares. O Jornal fica pronto e começa a ser enviado aos estados, nesta quinta feira, dia 7 de julho. É importante que os estados e entidades que ainda não fizeram o seu pedido, o façam o mais rápido possível. Obviamente, além do jornal da CONLUTAS cada entidade e movimento social deve usar seus próprios meios de divulgação para reforçar a convocação da marcha e a divulgação das bandeiras pelas quais lutamos.

O Formato da Manifestação no dia 17 deverá ser definido na próxima reunião da Coordenação (ou caso outros setores se somem, em uma reunião com os diversos setores que dela participarem).

Independentemente disso, é preciso que as coordenações estaduais comecem já o seu processo de preparação. Quanto a isso há duas coisas fundamentais: 1) Iniciar já, onde isso ainda não ocorreu, o esforço para organizar a maior delegação possível, o que significa buscar fontes de financiamento para ônibus, listar pessoas que poderão viajar para participar da manifestação; etc. É importante lembrar que, além dos recursos dos sindicatos, devemos também buscar prefeituras, universidades, etc, que possam disponibilizar ônibus ou outras formas de transporte.

Pedimos às Coordenações Estaduais/Regionais que informem à Coordenação Nacional, até o final de julho, quantos manifestantes pretendem trazer à Brasília.

2) É importante também que as diversas regiões usem sua criatividade, para tornar nossa manifestação, ao mesmo tempo mais alegre e irreverente. Por exemplo, os Bonecos de Olinda, foram importantes na manifestação de 16 de junho do ano passado. É preciso que não só os companheiros de Pernambuco se preparem desde já para trazer os bonecos, mas que também de outras regiões haja iniciativas semelhantes.

Preparação do Encontro Nacional de 18 de Agosto

Preparação política do Encontro:

O Encontro, conforme definições anteriores é aberto, não há critério de participação previsto. No entanto a definição da Coordenação Nacional é fazer um Encontro de trabalho, que tenha como tarefa, além de orientar a continuidade da luta, definir a data e os critérios para eleição dos delegados ao Congresso Nacional do nosso movimento.

Esta definição deve-se a dois fatores: O primeiro é que não há ainda um amadurecimento do debate acerca da alternativa que estamos construindo na maioria das entidades, o que empobreceria bastante um aprofundamento desse debate em um Encontro agora. O segundo fator é objetivo, ficaria muito difícil dar conta de todas as tarefas relativas a construção de uma mobilização com milhares de pessoas em Brasília e ao mesmo tempo preparar as condições para que pudéssemos fazer um Encontro mais reflexivo em Brasília. Por isto o Encontro acontecerá em apenas um dia (18) e terá apenas dois pontos de pauta: Conjuntura e continuidade do processo de mobilização; e preparação do Congresso.

A formatação mais precisa do Encontro (por exemplo, como será organizada a discussão de conjuntura e continuidade das mobilizações) será feita na próxima reunião da Coordenação Nacional. Mas, particularmente no que diz respeito a data do Congresso e aos critérios para eleição dos delegados, é essencial que haja uma proposta minimamente consensuada na Coordenação para levarmos ao Encontro. Neste sentido discutimos algumas propostas e sugestões que estamos enviando para consulta a todas as entidades da coordenação, para serem fechadas na próxima reunião:

Sobre a data e a convocação do Congresso:

A proposta é realizar o Congresso dias 28, 29 e 30 de abril e 1º de maio de 2006. A abertura seria dia 28 à noite (é uma sexta feira), teríamos os dias 29, 30 e a manhã do dia 1º para os trabalhos do congresso e faríamos uma manifestação de primeiro de maio na tarde do dia 1º.

Nos pareceu uma boa data porque dá bastante tempo para o debate na base e nas entidades e ao mesmo tempo aconteceria antes que começasse o processo mais intenso do debate das eleições do ano que vem.

O Congresso funcionaria com plenárias e grupos de trabalho e teria como objetivo fundamental avançar na construção de uma nova organização de caráter sindical/popular dos trabalhadores. A pauta precisa, bem como o seu formato poderíamos definir mais para frente. Uma primeira decisão que o Congresso terá que tomar é sobre a natureza e a abrangência de sua representação, pois há debates acerca da participação (ou não) de movimentos sociais, de estudantes, etc.

O Congresso seria aberto a todos os sindicatos e movimentos sociais que dele quiserem participar e que estejam de acordo com seus objetivos fundamentais (construir uma nova organização dos trabalhadores, etc). Ou seja, o Congresso não será necessariamente da CONLUTAS, será um Congresso aberto aos sindicatos e Movimentos Sociais que queiram participar e estejam de acordo com seus objetivos.

Da mesma forma, acreditamos que a convocatória do Congresso deve ser assinada pela CONLUTAS e pelas entidades que já fazem parte da CONLUTAS, mas também por todas as outras entidades e movimentos sociais que queiram somar-se.

Critérios para eleição de delegados:

Quanto aos critérios para eleição de delegados, as opiniões que surgiram na reunião indicam para a utilização de critérios que já fazem parte da nossa tradição.

Os representantes das entidades sindicais seriam eleitos em base na representação de cada entidade (“x” delegados para cada “y” trabalhadores na base). Aqui é preciso definir essa proporção e definir também coisas do tipo: os sindicatos do setor privado tem uma luta histórica em defesa do critério de representação baseado no número de trabalhadores na categoria e não apensas nos associados, mas há entidades que historicamente usam o critério de associados (como o ANDES, por exemplo). Precisamos definir como tratar isso. A dúvida maior seria sobre como eleger os representantes de movimentos sociais, e das organizações estudantis. Não chegamos a nenhum proposta acerca disso e é importante que companheiros que tenham mais experiência nessa área ajudem. Sobre as propostas de critérios é importante que as entidades que tenham ou formulem propostas enviem à secretaria (secretaria@conlutas.org.br) para socializarmos para todas as entidades facilitando assim as discussões na próxima reunião de coordenação. O mesmo vale para quem tiver outras propostas de data.

O aprofundamento do debate sobre a alternativa que estamos construindo

Não aprofundar este debate no Encontro, no entanto, não significa desmerecer a importância de garantir um processo profundo de debate envolvendo a base de cada entidade e assegurando também a constituição de fóruns de discussão intercategorias, de forma a socializar as diversas opiniões e experiências existentes. Só assim estaremos construindo um processo pela base e criando as condições para que o Congresso possa avançar em suas deliberações.

Já há exemplos nesse sentido: A Fenafisco convocou um Congresso nacional da categoria onde a construção da CONLUITAS estará em discussão; a Federação dos Metalúrgicos de Minas acaba de realizar uma Plenária Estadual onde discutiu este tema (aprovou um texto que encontra-se disponível no site da CONLUTAS); o ANDES/SN realizou Seminário Nacional sobre o assunto e desencadeou todo um processo de discussão na base do sindicato; o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos colocou este como um dos temas centrais do congresso da categoria que acontece agora no início de agosto, etc, etc.

Neste sentido a reunião discutiu a necessidade de levarmos ao Encontro Nacional uma série de sugestões para impulsionar este debates nas entidades e entre as entidades em cada estado/região.

Preparação da Infra-estrutura do Encontro:

Estamos tentando garantir em Brasília um local para realização do Encontro que implique no menor gasto possível (as entidades já estarão gastando muito com ônibus dos estados para cá).

Não teremos condição de reservar hotéis para pernoite do dia 17 para 18. As entidades que quiserem acomodar suas delegações em hotel devem encaminhar isso diretamente. O que podemos fazer para ajudar é divulgar relação de hotéis e respectivos preços, bem como telefone para reservas. Tentaremos fazer isso até o dia 20 de julho. Estamos vendo, por outro lado, possibilidades de alojamento (obviamente em condições precárias) no Estádio Mané Garrincha, ou mesmo no Camping de Brasília, para as entidades que não puderem alojar seus representantes em hotéis.

Assim que o Grupo de Trabalho tiver as primeiras definições nós informaremos os estados para que a organização da caravana de cada estado já leve em conta as condições de infra-estrutura do Encontro.

E, para que o grupo de Trabalho possa planejar melhor o seu trabalho, é muito importante que a coordenação de cada estado/região, informe quantos companheiros(as) devem ficar para o Encontro, dia 18.

Pedimos que assim que cada região tiver uma idéia desse número, que informem o grupo de trabalho (através do e-mail da secretaria secretaria@conlutas.org.br).

Próxima Reunião da Coordenação Nacional da CONLUTAS: dia 2 de Agosto, às 9 hs, na sede do ANDES/SN, em Brasília. A pauta da reunião será basicamente: análise de conjuntura; preparação da manifestação do dia 17; e preparação do Encontro Nacional (formato do encontro, definição de proposta de data do Congresso, critérios para eleição de delegados, etc).

Sobre a Reunião da Frente Nacional Contra a Reforma Sindical

A reunião que estava prevista para o dia 6 não ocorreu. Compareceram apenas as representações da CONLUTAS e das Confederações (estavam presentes a CNTC e a CONTRATUH).

Os companheiros da CSC avisaram que não compareceriam. O companheiro Jorginho, da Esquerda da CUT, também ligou, avisando que não poderia estar presente. Neste quadro a decisão tomada pelos que estavam presentes foi a de não realizar a reunião formal da Frente e delegar ao SCHULTE, da CNTC, a tarefa de articular uma nova data para realizar a reunião.

E definimos também que a CONLUTAS encaminharia um convite formal aos diversos setores para uma reunião onde seria discutida a formatação, a organização em si da Manifestação em Brasília, de modo a que todos que queiram somar-se a ela possam efetivamente participar de sua organização e coordenação. O companheiro SCHULTE disse que pelo menos a CNTC deve participar e convocará sua base para estar em Brasília dia 17. A secretaria executiva da CONLUTAS vai encaminhar o convite para a reunião em questão.

 
12651
Loading. Please wait...

Fotos popular