Pravda.ru

Notícias » Brasil


Clodovil e Cida permanem irredutíveis

11.05.2007 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

Participantes  de um bate-boca que chegou a interromper uma sessão no plenário da Câmara, na quarta-feira, os deputados Clodovil Hernandez (PTC-SP) e Cida Diogo (PT-RJ) permaneciam ontem irredutíveis. Ela continuava exigindo retratação. E ele, repetindo que a considera feia.

 Depois de se dirigir aos prantos ao presidente em exercício da Câmara Federal, Inocêncio Oliveira, na noite de quarta-feira, denunciando que o deputado Clodovil Hernandes (PTC-SP) teria lhe dito palavras de baixo calão, a deputada  não se deixou abater. Ela entrou ontem com a representação relativa a outras declarações do parlamentar, feitas no mês passado, de que “as mulheres estão ficando cada vez mais vulgares e que hoje em dia trabalham deitadas e descansam em pé”.

Na noite de quarta-feira, Clodovil foi além. “Digamos que uma moça bonita se ofendesse porque pode se prostituir; não é o seu caso, a senhora é mulher feia. Vai ser senhora, família. Agora eu tenho culpa de ela ser feia, gente?”, questionou a repórteres. Sobre essa declaração, a deputada Cida Diogo disse ontem que não entrará com outra representação inicialmente, mas que o partido e a bancada feminina estavam estudando como tomariam providências. “Pode ser que na semana que vem entre um novo fato pela Mesa Diretora.

Estão falando até de o próprio partido entrar com representação em cima do que aconteceu”, diz, completando que espera providências para o antigo comentário no qual a deputada conseguiu 100 assinaturas e protocolou ontem mesmo a entrega da representação na Mesa Diretora para tomar providências. De acordo com Cida, o deputado Inocêncio Oliveira havia anunciado quarta-feira que entraria com processo contra Clodovil por quebra de decoro parlamentar.

A deputada explicou que a posição da Mesa Diretora para o pronunciamento antigo de Clodovil pode ser pelo encaminhamento ao Conselho de Ética ou ser transformado em uma advertência pública, fazendo com que o deputado se desculpe. Sobre o episódio de quarta-feira, a parlamentar declarou que Clodovil utilizou palavras de baixo nível, piores do que foi admitido por ele mesmo aos jornalistas.

 “Ele usou o termo puta e que sou muito feia e nem para p... eu sirvo”, afirma Cida, que está recebendo a solidariedade de deputados federais, ministros e senadores. A deputada destacou que não agrediu Clodovil, como alguns meios de comunicação estão cogitando. Depois de tê-la agredido, ela virou as costas e foi fazer a denúncia ao presidente em exercício.

“Acho que pode pedir a cassação dele, mas prefiro aguardar o que a Mesa Diretora fará com a primeira representação e se outra será formalizada”, destaca. Para a deputada, a declaração de Clodovil chamando-a de feia não motivou sua ação durante a sessão de quarta-feira. Segundo ela, ainda existe uma cultura na sociedade de atos machistas que são reproduzidos no Legislativo. E é por isso que luta desde quando o deputado agrediu as mulheres para uma desculpa pública, mas acima de tudo para que ele entenda que não pode agir mais como um cidadão comum. “Agora é um parlamentar, representante de homens e mulheres e tem que respeitá-los. Se passa impune, sem sofrer advertência, vai continuar falando e consolidando o que pensa”, justifica.

CONSELHO DE ÉTICA
Ontem, aconteceu uma reunião do Conselho de Ética e o presidente Ricardo Izar informou que aguardará o encaminhamento das representações para tomar alguma providência. Ele lembrou que o conselho pode aplicar, além da cassação de mandato, advertência e a suspensão do parlamentar por até 30 dias. Mas, segundo Izar, o caso deve ser apurado antes de qualquer coisa.
O líder do PT na câmara, deputado Luiz Sérgio, foi procurado pela equipe de reportagem. Sua Assessoria de Imprensa informou que o partido está exigindo, assim como o deputado, uma atitude enérgica da Mesa Diretora.

SEM DESCULPAS
Se depender de Clodovil, as desculpas não virão. Ele anunciou ontem a jornalistas que não pedirá desculpas sobre o episódio com Cida Diogo. Sua Assessoria de Imprensa havia informado a A VOZ DA CIDADE que ele usaria a tribuna. Mas desistiu. Segundo ele, só falará se o presidente da câmara, Arlindo Chinaglia, ordenar.
Para Clodovil, a deputada quis chamar atenção ao se dirigir daquela maneira ao presidente em exercício. O parlamentar negou que tenha usado a expressão p..., dizendo que não combina falar palavrão em uma casa de respeito. Disse além. “A pessoa que veste a carapuça. Ela vestiu porque quis. Eu não tenho o direito de achar uma pessoa feia ou bonita?”, indagou.
Ontem mesmo Cida e Clodovil se esbarraram no plenário.

 Fonte Voz da Cidade

 
4743
Loading. Please wait...

Fotos popular