Pravda.ru

Notícias » Brasil


Lula: Político bom é o que fala a verdade

08.06.2003 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

Num tom emocionado, Lula disse que sua maior conquista pessoal, depois que assumiu a Presidência, "não é ter pegado na mão do presidente Bush ou do presidente da China, mas olhar nos olhos de cada homem, mulher e criança e saber que sou sincero com eles". O presidente lembrou um episódio das eleições de 1998, afirmando que, ao visitar Santarém (PA), negou-se a mentir que iria construir a rodovia Belém-Santarém — porque sabia que não teria condições de fazê-lo. Acompanhado do ministro Anderson Adauto (Transportes), Lula anunciou que vai construir em seu governo a rodovia Cuiabá-Santarém e destacou que não será uma promessa.

O presidente afirmou ainda que lançará neste mês, em Brasília, o programa Primeiro Emprego, para ajudar os jovens brasileiros a entrar no mercado de trabalho, e fará em seu mandato o maior programa de cooperativas já implementado no país. Com ele, "vamos baixar as taxas de juros e ajudar o pequeno e médio empresário", disse.

Habitações Lula falava para cerca de 4.000 pessoas no assentamento Ana Clara, onde lançou o projeto habitacional "Meu Lar", para beneficiar a comunidade carente do município com 200 casas pré-moldadas de 32 metros quadrados, com custo unitário de R$ 10 mil. O presidente estava acompanhado do governador Blairo Maggi (PPS) e autoridades locais.

Ele disse que o conjunto habitacional será apenas um começo na vida das famílias, mas ressaltou a importância de o governo trabalhar em conjunto com a população para que as pessoas possam dar o primeiro passo. "Sabemos que se deixou nesse país quase seis milhões de famílias que necessitam de casa", afirmou.

Segundo o presidente, uma parte dessa população, "se fizer uma prestação de R$ 50", não tem como pagar. "Para essa gente vamos ter que colocar um fundo perdido com a possibilidade de construir casas gratuitas", disse. O presidente agradeceu o empenho do governador Maggi em construir o conjunto habitacional.

Durante todo o seu discurso, que durou cerca de 20 minutos, Lula foi interrompido várias vezes por aplausos da população. O morador do assentamento Ana Carla, Jesus Carlos de Almeida, há 18 anos no local, ele disse que a vida das famílias beneficiadas. "Aqui era só mato, mas agora teremos condições de melhorar de vida", afirmou.

Semeadura O presidente fez também um paralelo entre o tempo em que está no governo e aquele que é necessário para que uma plantação seja concluída. Lula disse que está há cinco meses "plantando a roça, semeando as coisas que precisam ser feitas no país". Ele disse que está plantando cada árvore e que cada uma tem o seu tempo de nascer. "Um pé de café, de laranja demora mais. Mas quando começa a dar, vai anos seguidos sem derrubar esse pé", ressaltou. O presidente lembrou ainda que, mesmo com a boa vontade do governo, existem entraves legais que não permitem que a liberação de verbas para projetos sociais cheguem de forma rápida à população. "Tem a guerra do papel, que passa em muitas mãos. Se a gente não respeitar as estradas dos papéis, o Tribunal de Contas vem e diz que estamos cometendo um ato ilícito", disse.

Na cerimônia Lula recebeu do Banco do Brasil em Mato Grosso a doação de 177 quilos de alimentos para o programa Fome Zero, além de crédito de R$ 10 mil para cooperativas. O presidente aproveitou para falar sobre a instalação do Conselho Estadual de Segurança Alimentar, que facilitará aos moradores o acesso à alimentação.

Após o discurso, Lula seguiu de helicóptero para Alto Taquari. De lá, embarcaria em um trem para uma viagem de quase duas horas até a cidade de Alto Araguaia, onde vai inaugurar o Terminal Ferroviário da Ferronorte. Depois Lula retorna para Rondonópolis e segue para São Bernardo do Campo, onde permanece no final de semana.

www.pt.org.br

 
3870
Loading. Please wait...

Fotos popular