Pravda.ru

Notícias » Brasil


SAL-GEMA : BOLA DA VEZ

07.07.2004 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

Chegamos a registrar a descoberta, antevendo até a possibilidade, à médio prazo, da região oferecer condições para um possível pólo petroquímico, já que a seqüência de informações indicava que o petróleo também estava para jorrar.

Naquele tempo não havia uma consciência sobre a importância do petróleo e muito menos da sal-gema para a economia estadual. Eram assuntos restritos ao circulo estreito e fechado da Petrobrás. O Estado buscava, com prioridade, encontrar soluções mais rápidas, mais objetivas, visando cobrir a terrível devastação provocada pela erradicação de café, responsável pela liberação de 120 mil braços no meio rural e a criminosa perda de 200 milhões de pés de café. Vivíamos o caos e todas as forças e esforços estaduais se concentravam em abrir os gabinetes federais e a própria estrutura autoritária da SUDENE, buscando ingressar na esteira de seus benefícios e financiamentos fiscais.

Encontramos uma solução e conseguimos com uma coragem digna das nossas tradições, sob o comando do então Governador Christiano Dias Lopes, superar os nossos problemas, equilibrando a economia estadual e fortalecendo a imagem do Estado e o painel de suas atrações e benefícios fiscais próprios e criativos.

Durante anos as nossas prioridades estavam plantadas sobre o Sistema Funfap, Geres, Bandes e os incentivos da pesca e turismo, ficando nos escaninhos da Petrobrás as informações e conclusões sobre o comportamento das pesquisas e perfurações que vinham sendo realizadas no norte do Estado e pela primeira vez na própria plataforma continental do nosso litoral.

Somente em 1988 – e estamos bem lembrados que registramos o fato em artigo – foi que surgiram com maior clareza informações oficiais sobre a jazida de sal-gema, devidamente avalizadas por declarações da Petrobrás Mineração (Pretomisa) que apontava uma jazida com reserva de 15 bilhões de toneladas, com índices de cloreto de sódio que chegavam a 95% e com a vantagem excepcional de estar situada em terra e praticamente dentro dos maiores mercados do país.

O Bandes, pela palavra de um de seus diretores – o hoje competente vereador José Carlos Lyrio Rocha – ia aos jornais e confirmava a área da jazida em cerca de 60 quilômetros quadrados, com lâmina de 120 metros de espessura, aspectos estes que confirmavam que era nossa a maior jazida de sal-gema do Brasil.

Sempre guardamos com muito carinho e interesse estas informações, ao lado de muitas outras importantes, chegando a reuni-las em um folheto (Bala na Agulha), recentemente lançado com muito sucesso, visando resgatar a auto-estima dos capixabas, abrindo um debate otimista sobre as nossas verdadeiras potencialidades.

Em 2002 a jazida de sal-gema voltou aos noticiários, conduzida pela Petrobrás, que anunciava pela primeira vez, que a jazida representava 70% da reserva do país e que o projeto iria exigir investimentos de 180 milhões de reais, para produzir anualmente um milhão de toneladas e faturar 2,6 milhões de dólares, propiciando ao município e ao Estado receitas estimadas entre 400 e 500 mil dólares por ano, no curso dos próximos 20 ou 30 anos.

Sendo a única reserva de sal-gema – cloreto de sódio, soda e barrilha – da região sudeste, ela pode viabilizar, nos termos atuais, como chegamos a prever naqueles primeiros artigos, a implantação de um pólo petroquímico ou químico industrial.

Hoje a Petrobrás está de namoro firme com as potencialidades petrolíferas do Espírito Santo, na antevéspera de um casamento feliz.

A exploração da sal-gema pode ser considerado hoje um presente de casamento.

Dentro dos próximos 60 dias a Petrobrás estará, oficialmente abrindo o processo de licitação para a concessão de exploração da jazida, localizada em Conceição da Barra, no norte do Estado. Sem dúvida, boas e seguras parcerias estarão interessadas no projeto e na moderna unidade de mineração. Afinal, hoje, a reserva é da ordem de 19,4 bilhões de toneladas.

A sal-gema é a bola da vez. A tacada é do investidor.

J.C.Monjardim Cavalcanti jornalista ex-Secretário de Comunicação (jcrepres@ebrnet.com.br)

 
4220
Loading. Please wait...

Fotos popular