Pravda.ru

Notícias » Brasil


O dia seguinte

07.06.2004 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

A oposição já se arma e conta mesmo com votos da base governista. Em entrevista ao jornal "O Globo", o senador José Agripino, líder do PFL (principal partido de oposição), diz acreditar que o valor do mínimo aprovado será maior que os R$ 260,00 previstos na Medida Provisória.

Até os aliados acreditam em uma possível derrota do governo no Senado. O senador Paulo Paim, do Partido dos Trabalhadores, crê que as chances de derrota estejam "em 90%". Já o Ministro-Chefe da Casa Civil, José Dirceu, crê em uma vitória do governo, mesmo que apertada. No acordo para aprovação na Câmara, foi o Ministro da Articulação Política, Aldo Rebelo, o negociador do Planalto.

José Dirceu, antes o homem forte da administração Lula, viu seus poderes reduzidos após um escândalo envolvendo um ex-assessor do governo.

Mercados em polvorosa

Mesmo com a vitória do Governo na Câmara dos Deputados, o mercado financeiro brasileiro teve um dia ruim. A Bolsa de São Paulo fechou em forte queda, com seu principal índice, o Ibovespa, registrando 1,61%, a 19.399 pontos. A reunião da OPEC, a incerteza quanto aos preços do petróleo no mercado internacional, a ameaça terrorista na Arábia Saudita e a instabilidade política na Venezuela foram fatores que contribuiram para essa queda.

Outro motivo foi o intenso fluxo de remessas de dólares para o exterior, levando à venda de ações para realização de lucros e pressionando o valor da moeda americana, que fechou a R$ 3.15 (29,04 rublos). Vereadores a menos, pero no mucho

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado brasileiro rejeitou o relatório do senador Jefferson Péres (PDT) que pedia o corte de mais de 8000 vagas de vereador no Brasil. Por 10 votos a 8, o parecer do senador foi derrubado e uma nova proposta foi aprovada em votação simbólica. Nessa opção, serão eliminados 5.068 cargos de vereador no país. Durante a audiência, Péres afirmou que um corte maior "não traria prejuízo ao país" e defendeu, inclusive,o corte no número de cadeiras de deputados e senadores.

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral, que regula as eleições no país) havia determinado um corte de 8.528 vereadores no projeto original. Segundo parlamentares, a matéria será votada na terça-feira, em dois turnos.

"Radicais" lançam novo partido no final de semana

Unidos desde a expulsão do Partido dos Trabalhadores, os deputados Luciana Genro, Babá, João Fontes e a senadora Heloísa Helena lançarão um novo partido neste final de semana, em Brasília. Nos últimos meses, os quatro parlamentares buscaram apoio em todos os cantos do país, com antigos filiados do PC do B, PT, PSB, dentre outros partidos, além de, como os próprios fizeram questão de salientar, pessoas que nunca militaram em nenhum partido. O nome do partido será escolhido em votação no site www.socialismo.com.br. Até este momento, o nome mais votado era PS (Partido Socialista).

Filipe BARINI PRAVDA.Ru RIO DE JANEIRO BRASIL

 
3097
Loading. Please wait...

Fotos popular