Pravda.ru

Notícias » Brasil


Salários e Carreiras de Estado

05.06.2005 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

É evidente que o Grupo Guararapes aborda este tema para chegar a conclusões de interesse para o Brasil e para as Forças Armadas mas, para isso, vai estabelecer um rápido paralelo entre o que ocorre nas Carreiras de Estado e o que ocorre na Iniciativa Privada.

Nas Carreiras de Estado o ingresso é por concurso público e as promoções se fazem na forma da Lei, observando-se o mérito dos servidores que só podem ser demitidos, mediante Processo Disciplinar. Na Iniciativa Privada, a admissão de trabalhadores é de livre escolha dos dirigentes da Empresa, os quais, dependendo da Disponibilidade Financeira, podem contratar os melhores profissionais do ramo, como também, podem despedir qualquer empregado, pagando-lhe os Direitos Trabalhistas estabelecidos por Lei.

Então, enquanto na Iniciativa Privada, o sucesso da Empresa só depende da visão e dos recursos disponíveis, nas Carreiras de Estado, o Grau de Excelência do desempenho vai depender da qualidade do pessoal selecionado no concurso público. Não há alternativa. De uma boa seleção inicial depende o futuro dessas Carreiras e esta seleção está ligada aos atrativos que cada Carreira oferece, entre estes, a Vocação e a Remuneração.

A Diplomacia Brasileira, a Polícia Federal e o Ministério Público melhoram, dia a dia, os seus desempenhos, porque na seleção para o ingresso nessas carreiras, concorre a "nata dos brasileiros" de todos os níveis, motivados pela vocação e por salários dignos.

As Forças Armadas nunca chegaram a ganhar o que mereciam mas nunca reclamaram disso porque eram prestigiadas, havia uma certa equivalência salarial com as demais Carreiras de Estado e o ganho era suficiente para enfrentar, junto com as suas famílias, todos os sacrifícios da Vida na Caserna que escolheram por Vocação. Entre os candidatos à Carreira Militar, estavam as melhores inteligências dos colégios públicos e particulares.

Sem preconceitos ideológicos, escolhendo-os, apenas, da História recente, citamos Rondon, Prestes, Dutra, Juarez Távora, Canrobert, Cordeiro de Farias, Eduardo Gomes, Mascarenhas de Morais, Moreira Lima, Pena Boto, Lott, Castelo Branco, Rademaker, Médici, Geisel, Euler, Leônidas, Golbery, Andreazza, Passarinho, Virgilio e Cesar Cals, entre muitos outros.

Para os militares por vocação, a tropa era a grande prioridade e o Brasil acima de tudo.

No entanto, a Lógica conduz ao raciocínio de que se, naqueles tempos, as Forças Armadas estivessem tão desprestigiadas e com salários aviltados, como estão hoje, muitos daqueles companheiros, embora Idealistas, teriam emprestado o brilho de suas inteligências a outras atividades, sendo substituídos na Carreira Militar por pessoas menos capazes, o que, provavelmente, mudaria em muito, (para onde?), o Curso da História do Brasil.

Isso é o que o Grupo Guararapes mais teme, a persistir esta situação de penúria que o Governo vem impondo às Forças Armadas, e que já mostra os seus maléficos efeitos com as notícias de oficiais fazendo concurso para outras carreiras melhor remuneradas. Como deixar de pertencer ao quadro da Procuradoria Geral da República com ganho inicial de R$18.433,00 para terminar como General de Exército, após mais de 40 anos de serviço, com R$10.000,00? O Grupo Guararapes teme que as vocações para a Carreira Militar sejam substituídas pelo interesse de estudantes menos capazes ou preparados, na busca, apenas, de um emprego para sobreviver, enquanto não conseguem passar num concurso para uma carreira que pague melhor.

Quem, no Futuro e com o Valor Necessário, defenderá o Brasil, manterá a Ordem, a Lei e as Instituições, sendo os militares, das Forças Armadas, selecionados nesta lógica perversa criada pelo Governo de: "Só estou aqui enquanto não arranjo emprego melhor"? Parece que isso é o que desejam os governantes de hoje, a maioria dos quais, frustrados por suas derrotas nos idos de 64 e 68, são revanchistas impatrióticos, por isso que não cuidam dos interesses da Pátria, senão dos próprios interesses, de Poder e Fortuna.

Numa Situação de Crise, essa "economia" irresponsável pode custar muito caro!

ESTAMOS VIVOS! GRUPO GUARARAPES! PERSONALIDADE JURÍDICA sob reg. Nº 12 58 93, Cartório do 1º registro de títulos e documentos, em Fortaleza e, caixa postal 196. CEP 60001-070. Somos 644 CIVIS - 26 OFICIAIS GENERAIS - 276 OFICIAIS SUPERIORES E 70 CAP/TEN. TOTAL 1.016 Batistapinheiro@fortalnet.com.br In memoriam 23 militares e 2 civis www.fortalweb.com.br/grupoguararapes 31 de maio de 2005

 
4609
Loading. Please wait...

Fotos popular