Pravda.ru

Notícias » Brasil


Babá

03.06.2004 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

Está no ar o site www.babacst.org é só clicar e... No mesmo você encontrará informação sobre o andamento do mandato, documentos políticos e teóricos da esquerda e do marxismo, e conseguirá acessar outras páginas, fundamentalmente a do Novo Partido. Por estarmos iniciando esta importante tarefa, nos próximos dias iremos corrigindo os defeitos e imperfeições e incorporando novos e interessantes materiais para socializar com todos vocês. Esperamos, com sua ajuda crítica, melhorar este espaço da esquerda socialista e democrática na Internet. Boa leitura 1- Último momento: Babá vota contra o salário mínimo 2- Em apoio à greve dos trabalhadores do IBGE 3. Babá convida para o Encontro Nacional do Novo Partido

4. Atos em Campo Grande e Cuiabá 5. Heloísa Helena com Jô Soares e Babá na TV Câmara Ultimo momento: Reproduzimos trechos do discurso que o deputado Babá acaba de pronunciar em relação à votação do vergonhoso aumento oferecido pelo governo para o salário mínimo. O SR. BABÁ - Sr. Presidente, peço a palavra pela ordem. O SR. PRESIDENTE (Inocêncio Oliveira) - Tem V.Exa. a palavra. O SR. BABÁ (Sem Partido-PA. Pela ordem. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, companheiros trabalhadores, Quero falar sobre o que será mais uma traição de Lula e do PT contra os trabalhadores e os aposentados. É uma vergonha fixar o salário mínimo em 260 reais e ainda mais vergonhoso utilizar argumentos como o de que a Previdência quebrará se houver um aumento maior, quando sabemos que 20% do orçamento da Seguridade Social é extraído para cumprir a meta de superávit primário.

Muitos Municípios do Norte e Nordeste ganham mais com o dinheiro gasto pelos aposentados do que com os recursos vindos do Fundo de Participação dos Municípios. Portanto, o dinheiro dos 13 milhões de aposentados movimenta a economia, possibilitando a ampliação de empregos no comércio e na própria indústria.

É lamentável que a bancada do Partido dos Trabalhadores tenha na reunião de ontem acatado mais uma vez a posição do Palácio do Planalto. É lamentável também ver o Presidente Lula, que se orgulha de ter sido filho de uma empregada doméstica, vindo de uma infância pobre e de uma vida dura como metalúrgico, ao chegar à Presidência da República, se posicione a favor de um salário mínimo que beneficia os nossos maiores inimigos: os banqueiros.

Esses, sim, estão rindo à toa.

Mesmo diante da situação enfrentada por 13 milhões de aposentados e 5 milhões de trabalhadores que recebem esse salário mínimo, o Governo diz que não há dinheiro suficiente para dar um aumento digno aos trabalhadores.

No ano passado, o Governo despendeu 145 bilhões só para pagar juros aos banqueiros. Neste início de ano, o Ministro da Fazenda e o Sr. Henrique Meireles, que foi Presidente do Banco de Boston e hoje dirige o Banco Central, para colocar a economia nacional a serviço de seus amigos banqueiros, se orgulha de ter feito uma meta de superávit primário nos 4 primeiros meses do ano em 6,35%, que representa mais de 2% acima da já alta meta de superávit de 4,25%...

O Presidente Lula, ... chegou ao absurdo junto com o Sr. José Dirceu de propor algo mais cruel: separar o aumento do salário mínimo das aposentadorias. Ou seja, o Presidente da República defende um salário para os aposentados abaixo do salário mínimo...

É profundamente lamentável que o Presidente da República, que foi referência para os trabalhadores, hoje, esteja submetido a esta lógica neoliberal, que não deu certo em país nenhum...

Quero fazer a todos os companheiros da bancada do PT um desafio, que citem o país onde esta política econômica deu certo, onde aplicado o plano neoliberal ampliou a geração de empregos, melhorou a condição de vida do trabalhador. Eu afirmo que em nenhum deles, pelo contrário, a aplicação deste plano durante os 8 anos lamentáveis do Governo de Fernando Henrique Cardoso só ampliou o desemprego, a fome, a miséria no País. O que não esperávamos é que o Governo Lula, viesse a justificá-la e dissesse que está no caminho certo.

Estão no caminho certo para onde? Para Washington, para Wall Street, para a Avenida Paulista? Aí sim estão. Para o pobre trabalhador que se encontra no norte e no nordeste não estão no caminho certo. Para o trabalhador desempregado nas periferias da cidade não estão no caminho certo. Portanto, na votação de hoje, esperávamos que o nosso projeto viesse à pauta. Infelizmente, como estamos sem partido, não tivemos essa possibilidade. Eu, a Deputada Luciana Genro, o Deputado João Fontes e a Senadora Heloísa Helena apresentamos um projeto, não o reivindicado pelo DIEESE, que tanto defendemos, um salário mínimo de 1.400 reais.

Este, sim, seria o verdadeiro salário mínimo para o País. Apresentamos um projeto simples, para que a partir deste ano houvesse a recomposição de 26% acima da inflação, tirados do superávit primário, com esse projeto, no próximo ano, teríamos um salário mínimo de 315 reais, e o Presidente Lula teria a possibilidade, pelo menos, de cumprir com a sua promessa eleitoral: dobrar o salário mínimo.

Por isso o nosso voto é contra esse salário mínimo vergonhoso de 260 reais.

Muito obrigado. IBGE No dia 27 de maio, desde a tribuna da Câmara, Babá solidarizou-se com a greve dos trabalhadores do IBGE. O SR. BABÁ (Sem Partido-PA. Pela ordem. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, peço a V.Exa. que autorize a transcrição nos Anais da Casa de documento dos companheiros trabalhadores do IBGE, que estão em greve, do qual consta a pauta de reivindicação ao Governo e a demonstração de que esse órgão tão importante para o País, infelizmente, está sucateado, com falta de funcionários e condições de trabalho precárias.

Lerei as reivindicações desses trabalhadores no tempo que me resta: 12,85% de reposição salarial; isonomia, em todos os níveis, com a tabela salarial do IPEA; paridade entre servidores da ativa e aposentados; fim da avaliação de desempenho como critério para reajuste de vencimento; incorporação da gratificação ao vencimento básico; plano de carreira para os trabalhadores do IBGE, a partir da definição de um calendário para sua implantação o mais rápido possível; paridade de condições salariais e de trabalho para os contratados pela Lei nº 8.745/93 com os servidores efetivos; e eleição direta para Presidente e chefias no IBGE.

Aproveito este momento em que os companheiros do IBGE estão em greve para dizer que não aceitamos o achatamento e o aviltamento de uma profissão tão importante para este País. Solidarizamo-nos tanto com os profissionais do IBGE quanto com os do INCRA, que também estão em greve, e com todos os servidores públicos que estiverem em mobilização nacional.

Muito obrigado. Encontro Nacional do Novo Partido

Desde a tribuna da Câmara, Babá convidou para o Encontro Nacional do Novo Partido a realizar-se nos dias 5 e 6 de junho no Minas Brasília Tênis Clube, no DF. Reproduzimos um trecho de sua fala "...nos dias 5 e 6 de junho, sábado e domingo, no Minas Brasília Tênis Clube, localizado atrás da UNB, estará sendo realizado o Primeiro Encontro Nacional do Novo Partido.

Para nós, esse encontro é muito importante. No dia 12 de março, começamos uma caminhada pelo Brasil afora e realizamos atos e seminários. Ontem mesmo, aconteceu em Cuiabá; na sexta-feira, em Campo Grande. Nós já percorremos 24 Estados, e a adesão tem sido ampliada a cada ato e em cada Estado, justamente porque os trabalhadores, os servidores públicos, o movimento popular, o movimento dos sem-terra estão insatisfeitos com a política econômica implementada pelo Governo Lula. Por isto, neste final de semana, centenas de lutadores dos quatro cantos do Brasil, estarão fundando um novo partido político, que seja uma alternativa para os trabalhadores e a Nação, frente à traição do PT, que lute em defesa da soberania, contra as imposições do FMI e pela suspensão do pagamento da dívida externa... Um partido que lute pelo socialismo, um partido classista, extremamente plural e democrático, que, na verdade, esteja na linha de frente da luta dos trabalhadores, tanto os sem-terra, como aqueles que estão nas ocupações urbanas, nas greves, como agora acontece, em âmbito nacional, com os servidores públicos. Convidamos os companheiros que queiram se somar a nós para construir essa ferramenta política de luta em favor dos trabalhadores brasileiros" Nos últimos fins de semana, 22 e 29 de maio, ocorreram em várias capitais, seminários para discutir os anteprojetos de Programa e Estatuto do Novo Partido. Estes seminários, realizados em São Paulo, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Brasília, São Luís, Belém, entre outras cidades, foram atividades extremamente importantes, onde centenas de companheiros, juntaram-se para debater, levantar sugestões, discordâncias, adendos, enfim, contribuíram para DECIDIR quais serão os eixos centrais iniciais do Novo Partido. Este debate vai continuar, porém necessitávamos deste pontapé inicial para iniciar a marcha, e avaliamos que tanto o anteprojeto de Programa como o do Estatuto, passaram uma primeira prova importante. Neste final de semana, dias 5 e 6 de junho, estaremos realizando o Encontro Nacional no DF, que está programado começar no sábado às 9:00 h, e será iniciado com um ato de abertura. A partir desse ato e até domingo na tarde serão debatidos o Anteprojeto de Programa, o Anteprojeto de Estatuto, a designação das autoridades provisórias, o nome do Novo Partido e as resoluções que surjam das deliberações. Esperamos entrar na noite do Domingo, com um novo projeto político, de esquerda, socialista e democrático, para o Brasil, batizado com os acordes da Internacional. Atos em Campo Grande e Cuiabá

Na sexta feira 28 e na segunda 31, de maio, as capitais de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso receberam os parlamentares Heloísa Helena, Babá e Luciana Genro para lançar, de forma pública, o projeto de construção de um Novo Partido de Esquerda Socialista e Democrático. Em Campo Grande foram realizadas uma série de atividades, das quais cabe destacar uma reunião realizada, na parte da manhã, no curso de Jornalismo da UNIDERP com 250 estudantes; um debate, organizado pela FETEMS na UFMS, sobre a "Contra-Reforma universitária", com a presença de 700 estudantes e à noite um ato público com 300 companheiros que contou com a presença de grevistas do INCRA, INSS, DRT e de companheiros sem-terra, professores universitários e outros setores do serviço público federal. Já em Cuiabá, mais de 200 companheiros participaram do ato público realizado no Centro Cultural da Universidade Federal de Mato Grosso para lançar o Novo Partido de Esquerda Socialista e democrático. Cuiabá, converteu-se na 24ª capital brasileira visitada neste processo de construção. A imprensa do estado que deu um grande destaque à presença dos parlamentares do NP, reproduziu amplamente suas declarações. "O governo Lula é o aprofundamento do governo neoliberal. Já o governo FHC tinha um obstáculo precioso, que era o PT. Mas agora o que era o maior partido de esquerda da América Latina transformou-se em propaganda do neoliberalismo" disse Heloísa Helena.

"A caraterística da nova legenda, - falou Babá - será ampliar a mobilização popular para produzir as mudanças". Babá ainda defendeu a "...ruptura com o FMI e a moratória da dívida externa". Depois destas exitosas tarefas, podemos afirmar: o Novo Partido também existe em Campo Grande e Cuiabá! Assista Heloísa com Jô Soares e Babá na TV Câmara Nesta terça feira 8 de junho, a senadora HH estará no programa de JÔ Soares. Vale a pena agendar essa importante entrevista. Na quarta feira 9, às 15:25h, Babá terá direito a um espaço de 25 minutos (Grande Expediente), que é transmitido em direto pela TV Câmara. Para quem tenha acesso a este meio, recomendamos ficar ligado, já que será dedicado ao Novo Partido.

 
12188
Loading. Please wait...

Fotos popular