Pravda.ru

Notícias » CPLP


No Brasil, pastores evangélicos são presos por tráfico internacional de armas

29.03.2010 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

Três pastores da Igreja Mundial do Poder de Deus foram presos em Miranda, no Mato Grosso do Sul, com sete fuzis Bushmaster, modelo M-15, calibre 5.56, de fabricação americana, que estavam escondidos em fundo falso nas portas dianteira e traseira e assento traseiro do veículo em que viajavam.

Os pastores presos por tráfico internacional de armas são Sebastião Braz da Fonseca Neto, de 42 anos e Francisco Ferreira Moura, de 36, presos na BR 262, em Miranda, além de Felipe Jorge da Silva Freitas, de 36 anos, preso posteriormente em Campo Grande. Os três são pastores da Igreja Mundial do Poder de Deus em Três Lagoas, Mato Grosso do Sul.

A prisão dos pastores Sebastião Braz da Fonseca Neto e Francisco Ferreira Moura e a apreensão dos sete fuzis ocorreram quando a Polícia Rodoviária Federal abordou um veículo ocupado pelos dois, que se identificaram como pastores da Igreja Mundial do Poder de Deus.

Segundo a polícia, os pastores disseram que tinham ido a Corumbá, no Mato Grosso, para fazer uma pregação a fiéis, porém, como estavam nervosos e caíram em contradição, a polícia decidiu realizar uma vistoria no carro, onde encontraram os sete fuzis.

As armas estavam desmontadas e envolvidas por material plástico. Segundo os policiais, o pastor Sebastião Braz da Fonseca Neto, que conduzia o veiculo, disse que iria se encontrar com uma pessoa em Campo Grande e que os dois viajariam para Niterói, no Estado do Rio de Janeiro, onde as armas seriam entregues a traficantes da região.

Em seguida, os policiais foram a Campo Grande, onde prenderam Felipe Jorge da Silva Freitas, que também se identificou como pastor da Igreja Mundial do Poder de Deus.

O vice-presidente do Conselho de Pastores do Município de Três Lagoas, Mato Grosso do Sul, Doralício Delgado, disse que o envolvimento dos três pastores presos com facções criminosas “é um caso isolado”, e que em Três Lagoas, “há pastores honestos, sérios, honrados, e dignos de confiança”.

O “apóstolo” Valdemiro Santiago, fundador, dono e líder “espiritual” da Igreja Mundial do Poder de Deus, à qual pertencem os três pastores presos, também, já foi preso, por porte ilegal de armas, em 2003, em Sorocaba, São Paulo, portanto uma escopeta, duas carabinas e 400 caixas de munição. Além disso, outras armas e munições também foram apreendidas na residência do “apóstolo”, que alegou serem as armas de caça e sendo levadas para um amigo.

A Igreja do “apóstolo” Valdemiro

A Igreja Mundial do Poder de Deus é uma igreja de tendência neopentecostal, dissidente da Igreja Universal do Reino de Deus, fundada em Sorocaba, São Paulo, em 9 de março de 1998, por Valdemiro Santiago, um ex-bispo da IURD. Sua sede, o Grande Templo dos Milagres, fica no Brás, na cidade de São Paulo, e o seu principal enfoque doutrinário é a cura pela fé e a realização de milagres.

Apesar de ser uma igreja nova, a IMPD já conta com mais de 1400 filiais espalhadas por 13 países: Brasil, Portugal, Espanha, Estados Unidos, África do Sul, Angola, Moçambique, Uruguai, Paraguai, Argentina, México, Colômbia e Japão.

A febre do “evangelismo” no Brasil

O Brasil está vivendo uma fulminante escalada de fundação das chamadas igrejas “evangélicas”. Tem igreja para todos os tipos de necessidades de pessoas em desespero: desde a salvação eterna para o mais brutal dos genocidas até um casamento com um deus grego para uma sessentona encalhada. Basta que, para isso, as “ovelhas” não deixem de pagar, sem resmungar, o famoso dízimo e de fazer generosas ofertas à “Obra do Senhor”.

Essas igrejas, verdadeiras armadilhas para tomar dinheiro dos desesperados que buscam uma resposta de Deus às suas necessidades pessoais, se instalam, normalmente, nas regiões periféricas das grandes cidades, com pregação direcionada às pessoas incultas e desinformadas, de baixa ou sem renda alguma.

Os “pastores”, donos dessas igrejas, geralmente têm uma “invejada” ficha criminal. Quase todos tiveram passagem pela polícia, ostentam uma admirável intimidade com as Escrituras Sagradas e ousam até se apresentarem como mensageiros, porta-vozes, interlocutores entre Deus e o homem.

Mas, na verdade, são verdadeiros “estelionatários da fé”, pessoas que abusam do desespero do próximo para se enriquecerem através de promessas de uma vida farta, abundante e próspera. Esses “estelionatários da fé” usam a linguagem bíblica em tom de cantochão para seduzirem, conquistarem e roubarem as pessoas.

Pela sua veemência e contundência verbal, a linguagem bíblica tem um poder incontrolável de amedrontar, seduzir, conquistar e deixar o ouvinte como que hipnotizado. Daí, então, para assinar um cheque de R$100 Mil e entregar ao “pastor” ou uma escritura de uma casa de R$200 Mil em nome da “igreja” o tempo que se leva é o de um piscar de olhos.

Essas igrejas adotam a linguagem “doutrinária” do neo-pentecostalismo, um instrumento de violento apelo popular junto às pessoas em dificuldades financeiras, com problemas de saúde, emocionais, afetivos e amorosos.

A grande arma que essas igrejas para acuarem e encurralarem suas vítimas e fazer com que elas sejam generosas em dízimos e ofertas, mesmo com o pouco que têm, é a utilização da polêmica e contestada Teologia da Prosperidade, conhecida como confissão positiva, palavra da fé, movimento da fé e evangelho da saúde e da prosperidade.

Essa teologia surgiu nos Estados Unidos da América, e a sua doutrina afirma, a partir da interpretação de textos bíblicos como Marcos 11.23-24 e Lucas 11.9-10, que o homem verdadeiramente fiel a Deus tem o direito divino de desfrutar de uma excelente situação financeira, saúde, amorosa, etc. Apesar de não se ter um número oficial de quantas igrejas evangélicas existem no Brasil, estima-se que elas sejam algo em torno de 400 mil.

Já se tornou uma rotina no noticiário policial da imprensa os casos envolvendo pastores e igrejas evangélicas. Ocorrências das mais vergonhosas e criminosas contra pessoas incautas, lesadas por membros dessas igrejas, já fazem parte do noticiário policial.

Para atrair, conquistar e manter suas vítimas fiéis, fonte inesgotável de dízimos e ofertas, essas igrejas ostentam as mais engraçadas e estranhas denominações, tais como: Igreja da Água Abençoada, Igreja Fogo de Poder, Congregação Anti-Blasfêmias, Igreja Chave do Éden, Igreja de Abominação à Vida Torta, Igreja Incêndio de Bênçãos, Igreja Ô Glória!, Congregação Passo para o Futuro, Igreja Explosão da Fé, Igreja Labareda de Fogo, Igreja Barco da Salvação, Igreja a Última Embarcação Para Cristo, Igreja Porta para a Salvação, Igreja Automotiva do Fogo Sagrado, Igreja Fiel Até Debaixo D’Água, Igreja Ponte para o Céu, Igreja da Oração Eficiente, Igreja do Poder Pleno e Misterioso, Igreja do Amor Maior que Outra Força, Igreja Cristo é Show, Igreja ‘Eu Sou a Porta’, Igreja Sinais e Prodígios, Igreja de Deus da Profecia no Brasil e América do Sul, Igreja Eu Também Quero a Bênção, Igreja Fonte de Milagres, Igreja Cuspe de Cristo, Igreja Luz no Escuro, Igreja O Senhor Vem no Fim, Igreja da Bênção Ininterrupta, entre outras.

Uma aluna de um curso de teologia, no Estado do Espírito Santo, disse em 2009 que tão logo recebesse o diploma de conclusão dos estudos teológicos iria fundar uma igreja evangélica com o nome de “Igreja dos Desesperados e dos Salvem-se Quem Puder”.

ANTONIO CARLOS LACERDA

PRAVDA Ru BRASIL

 
7649
Loading. Please wait...

Fotos popular