Pravda.ru

Notícias » CPLP


A Lagaia e a Capoeira

27.04.2009 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

Em Portugal lá pelos anos 70, precisamente em 25 Abril de 1974, num valente acto os galos atacaram e substituiram sem sangue o seu criador. Até aquela altura os galos eram pertenças do seu senhor e estavam ali sómente para crescerem e serem servidas à mesa de refeições em dias festivos.

O canto dos galos portugueses, foram ouvidos além fronteira. Todos outros galos saíram cantando. Alguns galos e galinhas de S.Tomé e Príncipe dispersos regressaram. Também havia galos e galinhas na província de S.Tomé e Príncipe. Juntos pensaram; nunca mais viveremos emcapoeirados. Viva a Liberdade. É certo que eram poucos. Galitos que não cantavam e pintainhos eram muitos.

Os galitos em maioria, conseguiram ludibriar àlguns galos que eles eram mais capazes para manterem a chama da liberdade acesa. Usaram em conexão com os galitos de Malabo – Guiné Equatorial, toda a artimanha para isolarem certos galos. Em sintonia, os galitos decidiram criar uma capoeira, invocando que os galos e galinhas que não concordavam com eles tinham a gripe aviária e que o contacto com elas era uma ameaça para o resto.

Conseguiram isolar os galos discordantes. A capoeira foi criada. Rapidamente, alguns galitos como por magia converteram-se em verdadeiras lagaias famintas, ou já o eram mas estavam disfarçadas de galitos.

Elas, as lagaias famintas, ficaram com a guarda da dita capoeira cheia de pintainhos indefesos e de galos isolados . Era a festança. Nos anos noventa, aconteceram coisas impensáveis no reino dos animais. A lagaia maior sorateiramente, decide abandonar o lugar. Estava cansada e gorda.

As outras lagaias ao aperceberem da real razão daquela decisão, prontamente vieram explicar ao novo rei dos animais que elas não eram lagaias. Os pintainhos pela ingenuidade e simplicidade confirmam. Ganham o voto de confiança. As lagaias novas e velhas voltam a ocupar o controlo da capoeira, claro que desta vez a capoeira tem alguns buracos. Alguns galos sobreviventes incrédulos com a decisão dos pintainhos, conseguem sair da capoeira.

Assim continuam as lagaias a cuidarem da capoeira em S.Tomé e Príncipe. Algumas lagaias tal como os galos estão cansadas. As lagaias mesmo as retiradas e cansadas têm a vantagem de terem a garantia do farnel, coisa que os galos cansados muitos não têm. As novas lagaias, vao vivendo com o privilégio de cuidarem da capoeira Há quem acredite na revolta das galinhas.

Danilo Salvaterra

In Aniversário da Revolução de Abril - 2009

 
2574
Loading. Please wait...

Fotos popular