Pravda.ru

Notícias » CPLP


Primeiro Esboço de Rascunho de um Modelo de CARTA de RENÚNCIA para a Presidente Dilma Rousseff

22.07.2016 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 
Primeiro Esboço de Rascunho de um Modelo de CARTA de RENÚNCIA para a Presidente Dilma Rousseff. 24766.jpeg

Primeiro Esboço de Rascunho de um Modelo de CARTA de RENÚNCIA para a Presidente Dilma Rousseff
 
Silas Corrêa Leite 
..............................
 
-Considerando que corruptos e ladrões impunes, da pior oposição da história da república, querem voltar jogando sujo, porque perderam legitimidade nas urnas com inverdades, impropérios e maledicências, porque não têm propostas ético-humanistas, e quando estavam no poder de forma vergonhosa dilapidaram o patrimônio público;


-Considerando que como militante pela democracia fui torturada ser uma sonhadora de utopias, e quase morri por defender uma transparência institucional em todos os sentidos, e ainda tive um câncer de percurso e sobrevivência talvez por sequelas de ter posições firmes e ser resoluta, determinada e sem ódio customizado;


-Considerando que enfrentei uma raivosa elite podre em suas maracutaias, uma tendenciosa e sórdida mídia amoral ligada a agiotas estrangeiros beneficiados com as privatizações-roubos desde SP, Samparaguai, o estado-máfia;


-Considerando que enfrento uma justiça decrépita que foi omissa até então, e de uma hora para outra, açodada por pelegos, reaças, analfas e perdedores sem moral, e resolveu de forma tacanha e pústula ser denuncista e midiática sem antes ser justa, verdadeira, para todos, e ampla, total e irrestrita;
-E, considerando que hienas, chacais e abutres do arbítrio querem me derrubar de forma torpe,  querem me ver quebrada, se esquecendo de que não sou Getúlio para me matar num momento de fraqueza, nem Jango para me derrubarem com achismos até internacionais, nem receptiva a vilezas e antagonismos de coxinhas-daslu e asnonautas "asnoias", nem sou Collor por ser fraco de percurso, apresento minha ético-plural-comunitária de carta de
RENÚNCIA:
 
E assim, Brasileiros e Brasileiras, Renuncio: 
 
SIM, RENUNCIO:
 
01)--Renuncio aos antros de escorpiões infestados de corrupções de políticos achacadores que se mantiveram impunes no poder antes de mim e de meus companheiros, e nunca se passou uma vassoura de transparência entre todos os totens dos podres poderes, daí porque sou atacada por corruptos e ladrões velhacos, antigos, da velha república até o antro neoliberal, mas renuncio a eles todos; não preciso de uma base aliada de canalhas, de máfias e quadrilhas de aluguel, de uma bancada de cascavéis sem moral historial de clã, de meios truculentos e de partidos de aluguel, de marionetes saqueadores e sonegadores, de ratos de esgoto atentando contra as instituições que defendo, represento e por elas fui eleito por maioria absoluta referendada nas urnas;


02)-Renuncio ao comodismo tantã dos acéfalos acomodado em cargos e tramoias, em demagogias e subornos, em poses de marajás, e tomo partido de mim, do que sou, eleita por mais de 50 milhões de votos limpos e dignos, e em nome deles me levanto todo santo dia compromissada e lúcida, e luto, e sigo, e crio, e busco soluções, me fortifico na esperança como inteligência da vida, me assomo contra tudo e contra todos, porque me fiz forte na tortura, me fiz resistente no câncer, me fiz ainda mais guerreira ao ser atacada por janotas e boçais de tantos joios marcados de todos os antros, e venci a mim mesma, e com amor venci ao ódio, e venci  uma elite podre que sangrou o Brasil por mais de 500 anos, derrotei com mãos limpas uma burguesia amoral que não quer conquistas sociais, não aceita inclusões sociais de milhões, prefere o caos danoso da impunidade, de dividas sociais impagas, de medos, ranços, e com impunidades de togas, patentes e corporativismos;


03)-Renuncio aos que por terem partido acéfalo e sem vezo de se nortear pelo mote constitucional de que "todo poder emana do povo, e em seu nome deve ser exercido", e em vez de ganharem nas urnas, torcem contra o Brasil, visando um anárquico caos politico que ferirá o país de dor para um tumultuoso retrocesso, para a anarquia, o caos econômico, o dezelo público; renuncio aos mal feitos, às manchetes destrutivas sem ética jornalística, renuncio à vileza de uma justiça de araque para plateias de lobos e raposas com claques corrompidas, renuncio até o próprio direito de ser mulher e ter que parecer fraca, para me insurgir contra tudo isso, e manter-me em pé, firme, resoluta, com minha fibra própria de mulher, de sentidora, de pensadora, porque sei o que sofri, sei o que venci, sei o que penso, sei o que quero, sei o que o Brasil precisa - e precisa ser passado a limpo, doa a quem doer, custe o que custar - e sou impávida, não temo a luta, o Brasil que sonhamos, que queremos, de justiça e inclusão social, de perene democracia social, sabe que sou uma cidadã... uma filha que não foge à luta;


04)-Renuncio ao ego, ao orgulho, ao pacote pronto de mesmices, à pretensão, a presunção de impunidade de incautos e fracos, renuncio as macaquices estrambólicas daqueles que torcem contra uma mulher, torcem contra o povo, são levianos, mal educados, xingam mas não me atingem, posam de donos da verdade, mas como ímprobos papagaios de piratas repetem disquinhos riscados como se "asnoias" do arbítrio, pedem a ditadura porque sofrem o open doping de uma mídia amoral, decadente, truculenta, mas, xingada, atacada, venci, venço, teimo, ouso, dirijo, renuncio ao coro dos insanos que pensam que pensam, que acham que são o que não são, sem voto ideológico, sem lógica sequencial do que foi até então a nossa própria historia com remorso;


05)- Renuncio a sair do poder instituído pelo povo, pois sairei como entrei, como as mãos limpas, com o sentido de justiça, do dever cumprido, assim como recebi o galardão da vitória de um homem que é um Mito no mundo, o Metalúrgico Eterno Presidente Lula, Pai do Povo, sairei pela porta da frente, de peito aberto, entregando a faixa a quem o povo escolher como meu sucessor, porque na alegria e na tristeza, na luta e nos canteiros, sou eu mesma, sempre, Brasil acima de tudo e sobre todas as coisas, pois não esmoreço, e sei que sonho que se sonha junto, é um seara em prol de povo, razão de ser do estado de direito:


06)-Renuncio à plantação de denuncismos, achismos e terrorismo midiático, lutei pela democracia, quase morri por ela, e sou democrática de alma e espirito, meu coração de mulher é aquele que pensa em prover o povo, os fracos e oprimidos, e visa sempre conquistas para esse povo que amo tanto, e que me elegeu para mudanças, para representá-lo na mais alta esfera do poder, e enfrentar medos, antros, maltas, hordas, ninhos de escorpiões;


07)-Renuncio ao pedantismo inumano e insano do tal pensamento único, penso que tudo é soma, e é com base no chamado principio do contraditório que fazemos a soma do todo, todos por um, o Brasil acima de tudo, nossa terra, nosso chão, nosso berço esplêndido, nossa plantação de justiça e fé na democracia, porque com certeza e pulso firme deixaremos um país melhor do que recebemos, e sofremos o revés de uma oposição sórdida, jogando sujo, ao mesmo tempo em que sofremos o crivo mais ético do mundo moderno e vigilante que nos sustenta, que nos observa e julga, nos dá respaldo, porque estamos transparentes sob um feito historial de conquistas, visando sanar as contas publicas, acabar com a miséria, acabar com impunidades suspeitas, visando continuar pagando dividas sociais desde libertações que não libertaram, da falta de uma falta de reforma agraria, e pelo motivo do sonho na mesma derrubaram um presidente legitimamente eleito, e visando não quebrar o estado com privatarias impunes, mas criar mecanismos em que o povo tenha amparo nos provimentos públicos, sustentação sobrevivencial, trabalho, comida, emprego, paz, fé nas instituições e num governo legitimo que bem o representa e mantém conquistas para o povo herdadas e continuadas desde o governo anterior reconhecido mundialmente;


08)-Renuncio a qualquer tipo de ditadura que não aceito, que não me representa, pois eu sou a voz do povo, sim, o povo tomou a direção da barca, e estamos juntos, perfilando conquistas sociais, porque eu tenho a cara e a coragem do meu povo, por isso renuncio a pessimismo de uma crise montada, de lavações sujas de roupas de quem não tem sustentação histórica no que se acha de ser, e assim seguimos para unir o Brasil e que o tempo seja o melhor juiz e nos referende, consolidando nossas conquistas;


09)-Renuncio a ceder para bravatas e panurgismos daqueles que, perdedores nas urnas, urram como hienas ensandecidas, regurgitam as biles de seus meios e pérfidos derrotismos, e me atacam, me ferem de mentiras e descalabros, porque de uma forma ou de outra, suspeitamente impunes caparam desse mesma justiça que açodada por raposas da velha politica acham que têm juízo de valores parciais, tendenciosos, nos seus jugos podres de meios e afins, mas renuncio a eles, aos seus métodos e derrotismos;


10)-Por fim, me renuncio a assinar qualquer maquiavélica intenção embusteira de carta de renuncia, que não seja essa verdadeira carta de renunciar ao derrotismo, ao estado de arbítrio, à crise montada, ao assedio de arapongas e tucanos do retrocesso, porque minha pátria é minha vida, e minha vida é um livro aberto de páginas de amor e lágrimas, de fé nas instituições que se passam a limpo, por isso, renuncio ao derrotismo e digo, 


SALVE LIMPO PERDÃO DA ESPERANÇA.
 -0-
Silas Corrêa Leite - Ciberpoeta e blogueiro premiado
Anarquista Teórico, Socialista Democrático e Livre Pensador, Sonhando um Humanismo de Resultados - E-mail: poesilas@terra.com.br
WWW.portas-lapsos.zip.net
Texto da Série "Um Brasil Que Mereça o Brasil"
Escritor MEMBRO DA UBE-União Brasileira de Escritores, Autor e GOTO, A Lenda do Reino do Barqueiro do Rio Itararé, Romance, Editora Clube de Autores, de GUTE-GUTE, Barriga Experimental de Repertório, Romance, Editora Autografia, de O Menino Que Queria Ser Super-Heroi, Site Amazon, entre outros.

 

 
11714
Loading. Please wait...

Fotos popular