Pravda.ru

Notícias » CPLP


Angélica Liddell, Teatro do Vestido e Luís Severo na última semana do festival

10.08.2018 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 
Angélica Liddell, Teatro do Vestido e Luís Severo na última semana do festival. 29300.jpeg

Citemor #40 • Angélica Liddell, Teatro do Vestido e Luís Severo na última semana do festival

CITEMOR festival 

Qua 08/08/2018, 18:20

Dois acontecimentos únicos desenvolvidos em residências de criação e um concerto no encerramento do Citemor 2018.

Em Montemor-o-Velho, na quinta 9, ANGÉLICA LIDDELL enfrenta a morte da mãe em "Cuaderno de Trabajo", no Teatro Esther de Carvalho. 

Na Figueira da Foz, o TEATRO DO VESTIDO propõe "Pontes de Sal ou as Mãos Gretadas", sexta 10, em percurso pelas salinas partindo do Núcleo Museológico do Sal. No dia seguinte, sábado 11, cabe ao piano de LUÍS SEVERO, na Garagem Auto Peninsular, o encerramento do 40º Festival de Montemor-o-Velho.
No Museu Municipal Santos Rocha, a instalação vídeo com as três obras finalistas do LOOPS.LISBOA 2017, continua até o final do festival.
No acesso a todos os espectáculos cabe ao espectador definir o preço do bilhete.

 

"Cuaderno de Trabajo" - foto © Angélica Liddell


ANGÉLICA LIDDELL // CUADERNO DE TRABAJO
Qui 9 Ago 22:30 // Teatro Esther de Carvalho, Montemor-o-Velho
(residência de criação, apresentação informal)

Em CUADERNO DE TRABAJO, Angélica Liddell enfrenta a perda dos pais, e em particular a morte da mãe (1937-2018). Aos 52 anos, órfã, filha única e sem filhos, faz contas consigo própria, com aquilo que considera ter sido até agora o seu egoísmo e a partir de agora a sua maldição. 
O espectáculo terá início na Praça da República de Montemor-o-Velho, onde funcionará também a bilheteira. 

 

"Pontes de Sal ou as Mãos Gretadas" - foto © Susana Paiva



TEATRO DO VESTIDO // PONTES DE SAL OU AS MÃOS GRETADAS
Sex 10 Ago 21:30 & 23:00 // Núcleo Museológico do Sal, Figueira da Foz
(residência de criação, apresentação informal)

Dando continuidade ao processo de inscrição de "lugares, profissões e histórias em desaparecimento", desta vez o Teatro do Vestido decidiu centrar-se nos trabalhadores das salinas da Figueira da Foz. PONTES DE SAL OU AS MÃOS GRETADAS é uma "forma de teatro-acontecimento-experiência". Resultado de uma residência de criação, esta é a primeira apresentação pública de um trabalho que verá continuidade ao longo do próximo ano.
Devido à elevada procura por parte do público, em lugar da sessão previamente anunciada, o espectáculo será apresentado em duas sessões: às 21h30 e às 23h00.
O espectáculo desenrola-se em percurso longo pelas salinas pelo que recomendamos a utilização de calçado confortável e roupa adequada.

 

Luís Severo- foto © Francisco Aguiar


LUÍS SEVERO // CONCERTO
Sáb 11 Ago 22:30 // Garagem Auto Peninsular, Figueira da Foz

LUÍS SEVERO escreve canções sobre o amor, a escola ou a cidade. Amigo das palavras e amante dos teclados, o músico de 25 anos lançou o ano passado o seu segundo disco, "Luís Severo", e tomou a música portuguesa por assalto. Oito canções de pop simples e de cariz emotivo, onde melancolia e paixão se conjugam num disco que marcou presença em inúmeras publicações referentes aos 'melhores de 2017'. Para ver e ouvir, ao piano e à guitarra, na Garagem Auto Peninsular no encerramento do 40º Festival de Montemor-o-Velho. 


LOOPS.LISBOA
Qui 2 até Sáb 11 Ago // Ter a Sex 9:30 - 18:00 // Sáb e Dom 14:00 - 19:00
Museu Municipal Santos Rocha, Figueira da Foz 

LOOPS.LISBOA resulta de uma parceria do Festival Temps d'Images Lisboa e do Museu Nacional De Arte Contemporânea - Museu Do Chiado, que pretende apoiar a criação na área da videoarte. As três propostas selecionadas, de entre 236 submissões, apresentam caminhos singulares - porém unificados por um fio invisível, que percorre os caminhos de cada obra. "The Falls", de Nuno Cera, sugere uma interpretação da paisagem para estabelecer um loop interior; "2017 personaloop_01", de Tomaz Hipólito, traz uma performance encenada e editada para recriar a formalidade do loop em espaço real e virtual; e "Delphine Aprisionada", de Ricardo Pinto de Magalhães, monta um video-essay tridimensional, enquanto distribuído por camadas de interpretação e de narrativas literalmente simultâneas.


Mais informações em www.citemor.com

 

 
5765
Loading. Please wait...

Fotos popular