Pravda.ru

Notícias » Negόcios


Divulgados os Prémios Arco-Íris 2019 da ILGA Portugal

30.12.2019 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 
Divulgados os Prémios Arco-Íris 2019 da ILGA Portugal. 32389.jpeg

Divulgados os Prémios Arco-Íris 2019 da ILGA Portugal

 

  • A cerimónia, que acontece a 11 de janeiro de 2020, é apresentada por Joana Barrios e Beatriz Gosta
  • Troféus criados pelo artista plástico André Tecedeiro
  • Atuação de Catarina Munhá com Hélio Morais
  • Cerimónia assinala os 10 anos da conquista da igualdade no acesso ao casamento por parte de casais constituídos por pessoas do mesmo sexo

 

Lisboa, 27 de dezembro de 2019 - Os Prémios Arco-Íris da ILGA Portugal serão entregues no dia 11 de janeiro de 2020, sábado, no Cineteatro Capitólio (Parque Mayer, 1250-096 Lisboa), com receção às 20h30 e início às 21h00 em ponto, numa cerimónia conduzida por Beatriz Gosta e Joana Barrios (com interpretação em Língua Gestual Portuguesa) e que assinala os 10 anos da conquista da igualdade no acesso ao casamento por parte de casais constituídos por pessoas do mesmo sexo, garantido na Assembleia da República a 8 de janeiro de 2010.

A 17ª edição desta iniciativa anual da maior e mais antiga associação de defesa das pessoas LGBTI (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Trans e Intersexo) de Portugal, celebra pessoas e instituições que se distinguiram ao longo do ano de 2019 na luta contra a discriminação em função da orientação sexual, da expressão e identidade de género e características sexuais no nosso país.

 Os troféus, criados pelo artista plástico André Tecedeiro, serão entregues às seguintes pessoas e entidades:

Jornalistas Aline Flor (Público) e Joana Martins (RTP), pelo trabalho de excelência que desenvolveram no último ano tanto em peças jornalísticas de relevo e que alertam para o bullying nas escolas ou o movimento anti-LGBTI europeu, dando também voz às histórias e vivências das pessoas LGBTI em novos formatos multimédia, como no podcast "Do Género" ou no programa digital #SóQNão.

Câmara Municipal de Almada, Junta de Freguesia de Campolide e Junta de Freguesia da Misericórdia, pelas ações e projetos em torno da visibilidade e inclusão das pessoas LGBTI, nomeadamente através das campanhas "Tão Almada como Tu", "Campolide é Igualdade" e envolvimento continuado da comunidade local e artística na luta pelo fim da homofobia, transfobia e bifobia, respetivamente.

Diogo Faro, pelo seu caminho crescente de promoção da igualdade de género e da defesa das pessoas LGBTI, seja nos seus espetáculos ou colunas de opinião humorísticas, seja em ações de sensibilização junto de escolas e ambientes laborais.

Voz (n)às Artes - Fado Bicha e "Variações", filme de João Maia
Fado Bicha - Lila Fadista e João Caçador são exemplos inspiradores de como é possível transformar um dos principais pilares da música e da cultura portuguesas - o Fado, conferindo-lhes um caráter inclusivo, abrangente e libertador. De raiz feminista, o projeto musical Fado Bicha rompeu com os cânones e impôs-se na cena musical, chegando a tantos e novos públicos, cá e além fronteiras, para dar voz às pessoas LGBTI e para falar das suas histórias inspiradoras.
"Variações", filme de João Maia sobre a vida de António Variações - o filme português mais visto do ano 2019 levou a visibilidade sem rodeios ao grande público, mas reforçou também o quão difícil é dar nome à discriminação e falar sobre VIH. Este prémio é um incentivo para que João Maia e mais realizadoras/es continuem a abordar a temática LGBTI de uma forma cada vez mais clara e abrangente, sem medos ou silêncios. 

Grupo Desportivo Estoril Praia, pelo posicionamento na linha da frente do desporto nacional, nomeadamente no futebol, com uma campanha de visibilidade contra o preconceito e a discriminação que envolveu atletas e apoiantes, implementada na prática com ações de formação da equipa técnica e dirigente para a aplicação na prática da igualdade e da inclusão das pessoas LGBTI que apoiam ou desenvolvem a sua atividade desportiva no clube. 

Alex D'Alva Teixeira, pelo seu coming-out público e de referência no combate aos estereótipos e à discriminação que ainda resistem nos contextos mais jovens, mas também dentro da indústria da música e do entretenimento. 

À semelhança da edição do ano passado, serão também atribuídos o Prémio ex aequo - a José Carlos Malato, pela visibilidade e pelo forte apoio à promoção da inclusão e da proteção de jovens LGBTI nas escolas portuguesas - e o Prémio AMPLOS - ao Sector de Humanização do Instituto de Apoio à Criança, pelos projetos de apoio e sensibilização para a proteção de crianças e jovens LGBTI e informação das suas famílias e redes de apoio, nomeadamente com o apoio à elaboração dos Guias para Famílias e Profissionais de Educação sobre diversidade de Género na Infância.

A cerimónia contará com as atuações de Catarina Munhá com Hélio Morais e do CoLeGaS - Coro Lésbico, Gay e Simpatizante da ILGA Portugal.

Depois da entrega dos Prémios, também no Capitólio, a ILGA Portugal recebe a festa "Revenge of the Queers!" powered by © Revenge of the 90's (23h30 - 02h00)

O evento é patrocinado por AVA Clinic, Delta Cafés e Lisboa Pride. 

 

Contactos para acreditação:

dep.comunicacao@ilga-portugal.pt | (+351) 218.873.918 | (+351) 969.367.005

Dia: sábado, 11 de janeiro de 2020
Local: Cineteatro Capitólio (Parque Mayer, 1250-096 Lisboa)
Hora: receção às 20h30 e início às 21h00 em ponto. As portas abrirão pelas 20h00
 

Sobre a ILGA Portugal: A Associação ILGA Portugal - Intervenção Lésbica, Gay, Bissexual, Trans e Intersexo - é uma Instituição Particular de Solidariedade Social, sob a forma de Associação de Solidariedade Social. Fundada em 1996, é a maior e a mais antiga associação de defesa e promoção dos Direitos Humanos das pessoas LGBTI e das suas famílias em Portugal. 

 

 
8129

Fotos popular