Pravda.ru

Notícias » Negόcios


Brasil reinicia as obra da torre de lançamento do satélite

26.03.2008 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 
Brasil reinicia as obra da torre de lançamento do satélite

Segundo o Estado de São Paulo, as obras para a construção da torre de lançamento de Alcântara (MA) serão reiniciadas, afirmou ontem o ministro da Ciência e Tecnologia, Sérgio Rezende. Depois do acidente com o Veículo Lançador de Satélite (VLS), em 2003, uma licitação foi realizada para a reconstrução da torre. Mas o processo ficou emperrado por questões judiciais e, numa outra etapa, para análise no Tribunal de Contas da União (TCU), que agora liberou a licitação após modificações.
“Com a decisão, em pouco tempo vamos retomar a licitação e as obras”, afirmou Rezende, logo depois da cerimônia de posse do novo presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB), Carlos Ganem.

O TCU também deu um parecer sobre o Centro Espacial de Alcântara, um projeto para ampliar e modernizar as instalações já existentes. Além de um edifício-controle, seriam construídos hotéis e estradas no local. O projeto para o complexo estava em análise no TCU havia quase dois anos. No último dia 14, o tribunal recomendou que o edital seja alterado. A AEB terá um mês para atender às exigências. No edital original, a escolha dos concorrentes da licitação deveria ser feita por dois critérios: preço e qualidade.

Já o TCU diz que, para alguns itens, a escolha deve ser pelo menor preço. “Foram quase dois anos de impasse”, afirmou Rezende. Ele atribuiu o progresso dos dois processos à atuação de Ganem. Economista, Ganem é funcionário da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). Assume a agência, após a AEB ter ficado meses sob administração interina.


INVESTIMENTO

A construção da torre está orçada em R$ 30 milhões. Já o complexo é mais ambicioso, e a obra poderá custar entre R$ 300 milhões e R$ 600 milhões. “Tudo dependerá da extensão”, disse Rezende. A obra terá várias fases, mas o ministro espera que, até 2010, esteja pronta. Além das dificuldades com a licitação, o ministério enfrentará outras, como a resistência da população e os sítios arqueológicos na região. O presidente da AEB anunciou que iniciará um entendimento com a população.

Ganem assume a agência com orçamento menor. Para 2008, serão R$ 182 milhões, bem menos do que os R$ 250 milhões de 2007. Ele, porém, evitou críticas. “Vamos conseguir recuperar essa verba.”

 
2409
Loading. Please wait...

Fotos popular