Pravda.ru

Notícias » Negόcios


Candidaturas ao Prémio Universidade de Lisboa' 15. Até 23 Fev.‏

04.02.2015 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 
Candidaturas ao Prémio Universidade de Lisboa' 15. Até 23 Fev.‏. 21573.jpeg

Até ao próximo dia 23 de Fevereiro estão abertas as candidaturas ao Prémio Universidade de Lisboa, que tem agora o apoio da Caixa Geral de DepósitosAs candidaturas devem ser submetidas por personalidades de nacionalidade portuguesa que exerçam a sua actividade em Portugal ou no estrangeiro e por personalidades estrangeiras que exerçam a sua actividade em Portugal há pelo menos cinco anos.

Os candidatos propostos deverão ter contribuído para o progresso e o engrandecimento da Ciência e/ou da Cultura, atendendo nomeadamente à qualidade e quantidade das suas publicações, ao rigor e originalidade dos seus trabalhos, bem como aos prémios e distinções recebidos, cargos desempenhados e ao seu contributo para a projecção nacional e internacional da Ciência e/ou da Cultura.

O montante global do prémio pecuniário é de 25.000 € (vinte e cinco mil euros).

Candidaturas até 23 de Fevereiro de 2015

 

Relembro os anteriores galardoados:

  

2006 Odette Santos Ferreira, Profª. Catedrática Jubilada da Fac. de Farmácia da Universidade de Lisboa:

-pelo mérito científico  da sua obra, a qual, designadamente, contribuiu de forma notável para a descoberta do HIV-2; - pela projecção internacional dos seus trabalhos, que permitiram aprofundar, no plano mundial, o estudo da infecção da imunodeficiência humana; - pelo impacto social do seu trabalho e pela acção que desenvolveu para prevenir a disseminação da doença, em particular como coordenadora   da   Comissão Nacional de Luta contra a SIDA;

- pelo conjunto da sua carreira universitária, construída com grande rigor e persistência, tendo conduzido à formação de uma escola de investigadores nesta área de conhecimento.

 

2007 António Coutinho, Director do Instituto Gulbenkian de Ciência e Professor Convidado da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa

-pelo conjunto da sua carreira científica e universitária;

-pelo mérito e projecção internacional da sua obra científica na área da Imunologia;

-pela sua contribuição para a divulgação do trabalho científico e do valor social da Ciência;

-pela sua contribuição para a criação e desenvolvimento de uma escola de investigadores na área das Ciências Biomédicas que tem prestigiado internacionalmente a actividade científica desenvolvida em Portugal.

  

2008/09 Filipe Duarte Santos, Prof. Catedrático da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.

- pela qualidade de uma já longa carreira cientifica, reconhecida em Portugal e no estrangeiro, como se confirma pela sua integraçaõ em numerosas instituições e              projectos científicos internacionais, com repercussão na politica internacional de ambiente e alterações climáticas;

- pela natureza pioneira da sua investigação sobre alterações climáticas, que contribuiu para tornar Portugal num dos países que mais cedo realizou um profundo estudo à escala nacional;

- pelo constante contributo para uma fundamentação rigorosa das politicas públicas nas áreas do Ambiente e do Desenvolvimento Sustentável;

- pela justa compreensão da responsabilidade ética da ciência e dos cientistas no estudo e superação dos grandes desafios que se erguem hoje à sobrevivência da civilização humana;

- pelo claro entendimento da necessária articulação entre o compromisso com a pesquisa cientifica e a procura do bem comum.

  

2010 Jorge Gaspar, geógrafo, Prof. Catedrático Jubilado da Faculdade de Letras de Universidade de Lisboa

O juri por unanimidade "fundamenta a decisão na qualidade do seu trabalho científico ao longo de uma carreira nacional e internacional que honra a Universidade portuguesa. De destacar o apoio construtivo na elaboração de políticas públicas no Ordenamento do Território, particularmente no planeamento das áreas metropolitanas e na racionalização dos grandes investimento em infraestruturas, de acordo com critérios conducentes ao desenvolvimento sustentável e harmonioso de Portugal"

 

2011 Jorge Miranda Prof. Catedrático, da Fac. de Direito da Univ. de Lisboa

O Júri fundamentou a sua decisão na qualidade e amplitude do trabalho científico realizado pelo candidato ao longo de uma carreira académica nacional e internacional que honra as tradições do Direito como ciência social e humana na Universidade portuguesa. O Júri destacou igualmente o modo notável como, durante cerca de quatro décadas, o labor do laureado se projectou na elaboração e revisão da Constituição que nos rege, na feitura e revisão de Constituições de Estados Lusófonos, na inspiração de legislações e políticas, nomeadamente nos domínios dos direitos fundamentais, da organização do poder e da educação, tudo testemunhando um generoso e pedagógico empenhamento cívico.

 

2012 Eduardo Lourenço

Pela contínua, original e profunda reflexão desenvolvida por Eduardo Lourenço sobre o significado da cultura e das constantes históricas de Portugal, na sua inserção nos espaços mais amplos da Europa e da Lusofonia". 
E acrescenta o Juri: "Do seu trabalho resultou uma obra vasta e rica, capaz de inspirar os caminhos do futuro na hora difícil que o país atravessa".

 

2013 Lobo Antunes, Prof. Catedrático da Fac. de Medicina

Uma das figuras que mais contribuiu para o desenvolvimento e projecção da moderna cultura científica em Portugal. A ele se deve uma vigorosa expansão de fronteiras institucionais, com particular destaque para a criação do Instituto de Medicina Molecular e, mais recentemente, para o processo de fusão que conduziu à nova Universidade de Lisboa. Homem de densa cultura humanística e científica, João Lobo Antunes alia de forma exemplar a sua formação como neurocirurgião e professor universitário a uma intensa actividade de investigação e de intervenção cívica.

 

2014 Adriano Moreira

Uma das mais brilhantes e inteligências lúcidas do seu tempo, um exemplo para toda a academia e para a sociedade, pela firmeza das suas convicções, pelo empenhamento cívico, pelo serviço e defesa da causa pública, da cultura e do livre pensamento. O júri destacou, igualmente, um longo percurso de permanente continuidade criativa com a criação de inúmeras notáveis obras, de defesa da liberdade individual e colectiva e de valores como a igualdade e a solidariedade. Com a sua sabedoria enriqueceu a nossa Universidade e o nosso país.

 

 
8672
Loading. Please wait...

Fotos popular