Pravda.ru

Mundo

Bejo de "dois ou três segundos" pode custar três anos de prisão

31.01.2007
 
Bejo de "dois ou três segundos" pode custar três anos de prisão

Um tribunal de Tel Aviv declarou nesta quarta-feira o ministro da Justiça de Israel, Haim Ramon, culpado do crime de abuso sexual contra uma jovem do Exército que ele beijou, informou a porta-voz da corte, Rivka Aharoni.

A vítima, segundo o tribunal, o denunciou por tê-la beijado à força. O ministro, de 57 anos, alegou que a soldado o incitou a abraçá-la porque se sentia atraída por ele e que teria chegado a convidá-lo a viajar de férias para a Costa Rica.

A corte que anunciou a decisão é integrada por três juízes, duas mulheres e um homem, e agora pode condenar Ramon a três anos de prisão.

Os policiais que investigam o caso tiveram que ir até a Costa Rica para interrogar a militar, que estava de férias no país.

O incidente aconteceu no dia 12 de julho do ano passado durante uma festa no ministério, quando Ramon seguiu a vítima, identificada apenas com a letra "H", até o seu quarto, no edifício ministerial, e a beijou na boca.

Ramom alega que o beijo durou apenas "dois ou três segundos".

A decisão foi adotada por unanimidade pela corte. Agora, acredita-se que a Comissão Parlamentar para Assuntos de Justiça pode exigir a cassação de Ramon, que tem 45 dias para apelar da decisão.

O ministério foi assumido interinamente pela ministra de Relações Exteriores, Tzipi Livni.

 EFE/Estadão 


Loading. Please wait...

Fotos popular