Pravda.ru

Mundo

2009: Tempo de esperança

30.12.2008
 
2009: Tempo de esperança

Nos primeiros dias do Ano Novo, o regime de Bush vai entrar nos anais da história. George W. Bush e os comandantes elitistas das suas legiões vão esperar que na melhor das hipóteses, o livro de história escreva pouco sobre os últimos oito anos e em seguida, que o mundo vá lembrar que durante sua Presidência se tomou decisões firmes em momentos difíceis. Não foi assim, não se pode deixar que isso constitua o epitáfio da sua Presidência.

Os Estados Unidos da América foram baseados na vontade colectiva dos povos europeus de viverem em condição de liberdade e democracia, ao custo dos americanos nativos que já civilizaram os territórios. Ponto final. A Constituição dos Estados Unidos da América referiu essas liberdades e garantias de democracia e a política externa deste país tem constantemente utilizado estes preceitos como os princípios fundamentais subjacentes à diplomacia de Washington.

Simultaneamente, a miríade de Agências e Departamentos de Washington têm usado fraude, intimidação e chantagem como diretrizes da sua política, enquanto a Operação Condor e outras Operações que apoiaram regimes fascistas e repressivas pelo mundo fora implantaram regimes amigáveis a Washington em detrimento da liberdade e da democracia. A política externa dos Estados Unidos da América, então, não tem representado e não representa, a liberdade e a democracia.

O embargo ilegal e desumano contra o povo de Cuba não representa a liberdade e a democracia e esta política tem sido um pilar de todos os regimes no poder em Washington desde que Presidente Kennedy transformou a Casa Branca na Casa de Putas. As inúmeras tentativas para assassinar Fidel Castro não representam a liberdade nem a democracia, a ingerência em numerosos Estados da América Latina e África e Ásia não representaram a liberdade nem a democracia e as directrizes assassinas e criminosas da política externa do regime de Bush confirmaram os piores receios dos apologistas da Teoria da Conspiração.

O epitáfio político do regime de Bush será escrito, e na verdade já foi firmado, por Sua Excelência o Presidente Saddam Hussein al-Tikriti. A invasão ilegal, o escárnio demonstrado à comunidade internacional, a violação do direito internacional, os crimes de guerra, crimes contra a humanidade, o uso de equipamento militar contra alvos civis, a destruição propositada de estruturas e a atribuição de contratos milionários para amigos da Casa Branca, a decisão de utilizar armas de destruição maciça em bairros de residências, a política para implementar a tortura, os campos de concentração… são visíveis estes sinais externos do mal que o regime de Bush representava. Nada vai mudar isso, nunca.

O epitáfio político de o regime de Bush foi escrito pelos membros deste bando de criminosos e assassinos. Torquemada, Hitler, Pol Pot, Himmler misturam-se com os nomes de Rumsfeld, Bush, Rice, Cheney na lixeira da historia que junta o pior tipo de sanguessugas a terem-se infligido na história colectiva da Humanidade.

Contudo finalmente, em 2009, nós podemos ver e sentir um raio de esperança, novo, que tínhamos esperado no virar do milénio. A nova ordem mundial que nós tínhamos desejado no ano 2000 foi atrasada oito anos pelas políticas assassinas de um pequeno clique de elitistas corporativos em Washington que não somente traíram sua causa e seu país mas também provaram definitivamente que o modelo capitalista monetarista não funciona.

Com o regime de Bush atirado ao esgoto da história política, onde pertence, nós podemos dar as mãos e expressar nosso desejo coletivo para uma nova ordem mundial, multilateral, que respeite os desejos coletivos da humanidade.

Rússia tem sido por muito tempo o campeão desta causa. Vamos ver se a outra super-potência, o Estados Unidos da América, é capaz ou não de assumir uma posição de Bem nas suas relações internacionais sob Presidente Obama, ou se a pequena associação dos elitistas em Washington decidiu que os próximos quatro anos próximos serão mais do mesmo.

Sendo esse o caso, a humanidade é condenada a um período infernal e muito perigoso da sua história. Deixem-nos esperar que não, deixem-nos dar as boas-vindas ao presidente Obama e ao povo dos Estados Unidos da América com os nossos braços abertos, com benevolência, como sempre foi, e deixem-nos tentar construir uma ponte ultrapassando as políticas más, egoístas e desumana do regime de Bush.

Feliz Ano Novo, Feliz Nova Ordem Mundial. Com esperança para o ano novo de 2009.

Timothy BANCROFT-HINCHEY

PRAVDA.Ru


Loading. Please wait...

Fotos popular