Pravda.ru

Mundo

Menor entre brasileiras que Berlusconi "pegou"

30.01.2011
 

Por ANTONIO CARLOS LACERDA

Correspondente Internacional

ROMA/ITALIA (PRAVDA.RU) - Segundo a polícia italiana, a então menor Iris Berardi, agora com 19 anos, estava entre as sete mulheres - seis brasileiras e uma marroquina - que o primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, 'pegou' em uma orgia de sexo em sua mansão em Arcore, nos arredores de Milão, na Itália, no dia 24 de abril do ano passado.

De acordo com a agência de notícias italiana Ansa, Berardi participou de uma festa em Porto Rotondo, na Sardenha, no dia 21 de novembro de 2009, dias antes de seu aniversário, além de outra, em Arcore, em dezembro de 2009.

A informação está no segundo sumário de investigações sobre a vida particular do primeiro-ministro italiano que a Promotoria de Milão enviou ao Parlamento.

A polícia italiana encontrou 40 mil euros e várias jóias durante uma batida na casa de Iris e as evidências são de que ela frequentava as festas do primeiro-ministro italiano.

Também consta que foram encontradas registradas no telefone celular de Iris Berardi cerca de 30 ligações para a mansão de Berlusconi, em Arcore, e outra para Porto Rotondo, na Sardenha, em 2009, quando ela ainda era menor de idade.

A Promotoria de Milão encontrou na agenda de Iris o número do telefone de Berlusconi, oito horários marcados com o primeiro-ministro - a quem chamava de "papa" - e uma lista de somas de dinheiro recebidas.

As 227 novas páginas de documentos que a Promotoria de Milão entregou ao Parlamento italiano revelam os generosos presentes que as meninas que compareciam às 'festas' de Silvio Berlusconi supostamente receberam do primeiro-ministro da Itália.

Sob o título "Chefão da Itália promove bacanal de sexo e 'pega' seis brasileiras de uma vez", publicamos, no dia 22 passado, declarações da 'boneca de luxo' Nadia Macri que descreveu, em detalhes, o ocorrido na 'festa' onde Silvio Berlusconi 'pegou' as sete mulheres, seis delas brasileiras, sendo uma a então menor Iris Berardi.

Depois de um jantar, segundo relato da prostituta Nadia Macri, Silvio Berlusconi, com dois amigos, ela, as seis brasileiras - entre elas Iris Berardi - e uma marroquina, que também era menor, foram para um local da mansão onde havia uma discoteca, começaram a dançar, beber e tirar suas roupas.

Completamente nuas, as mulheres foram para uma piscina com Silvio Beslusconi, que também estava nu. "Ficamos todos juntos, rindo, brincando e nos tocando", explicou a 'boneca de luxo'.

Depois das preliminares na piscina, Nadia Macri disse que o primeiro-ministro italiano e mulheres foram para um quarto com uma cama de massagens, onde, excitado, o Berlusconi dizia: "Venha a próxima, venha a próxima. A cada cinco minutos abríamos a porta e consumávamos o ato sexual. Uma de cada vez", detalhou.

Macri disse que ela e a marroquina receberam 5.000 Euros (R$ 11.300,00) pessoalmente de Silvio Berlusconi, mas não afirmou se as brasileiras receberam o mesmo valor.

A marroquina Karima El Mahroug - conhecida nos meios de prostituição como Ruby -  que participou de festas do primeiro-ministro italiano quando ainda tinha 17 anos, segundo os promotores teria sido paga para ter relações sexuais com Berlusconi.

Karima, que nega ser prostituta, disse que recebeu 9.000 euros (cerca de R$ 20 mil) do primeiro-ministro ao final de uma festa, mas diz que a quantia não era um pagamento por serviços sexuais, e sim um presente.

Berlusconi, por sua vez, prometeu punir os magistrados que divulgaram os documentos e afirmou que eles estão movendo uma vingança política contra ele.

No último sábado, o primeiro-ministro negou a possibilidade de renunciar por causa do escândalo, que considera "uma tentativa de subverter o desejo dos eleitores".

ANTONIO CARLOS LACERDA é Correspondente Internacional do PRAVDA.RU no Brasil. E-mail:- jornalistadobrasil@hotmail.com

 


Loading. Please wait...

Fotos popular