Pravda.ru

Mundo

Atentados na Turquia reivendicou o grupo Falcões da Liberdade do Curdistão

29.08.2006
 
Atentados na Turquia reivendicou o grupo Falcões da Liberdade do Curdistão

Nesta segunda –feira uma explosão na região turística de Antalya, no Sul da Turquia, causou a morte de três pessoas e ferimentos em pelo menos outras 21. Segundo o Ministério dos Negócios Estrangeiros da Rússia, "dois cidadãos russos ficaram feridos ligeiramente" na explosão. São Dmitri Maksimov , 30 anos, e Olga Perevezentsova , 26 anos. Foram colocados num hospital de Antalya e receberam um tratamento médico.

Na véspera outro ponto turístico do Mediterrâneo, Marmaris, foi alvo de um triplo atentado. A primeira bomba, colocada sob o assento de um miniautocarro, explodiu numa das ruas mais movimentadas da cidade. Mais tarde, deflagraram outros dois engenhos colocados em caixotes do lixo - um perto do porto e outro numa zona residencial. Em Istambul, a explosão ocorreu no bairro de Bagcilar, na parte europeia da cidade, causando seis feridos.

Os atentados reivendicou ontem o grupo Falcões da Liberdade do Curdistão (FLC) que está ligado a ilegalizado Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PTC). O PTC se declarou abertamente ainda nos anos 80 do século passado. Ele entrou na via da luta armada tentando conseguir a criação do Estado Curdo Independente no sudeste da Turquia. As autoridades lançaram as unidades de exército contra as fileiras do PTC quando então morreram quase 37 mil pessoas.

 O próprio partido foi declarado fora da lei. Entretanto a luta armada continuou, apesar que suas dimensões reduziu muito depois da prisão do lider do PTC, Abdullah Odjalana em 1999. Ele foi condenado à prisão perpétua. Desde então o PTC ficou um pouco esquecido. Porém agora ele passa pelo segundo nascimento.

Isso é relacionado com a chegada da geração jovem na sua direção. Segundo alguns dados na Turquia existem até 20 milhões de curdos. Até bem pouco tempo em Ancara não desejavam ouvir sobre os curdos como um povo genuino. Eles eram chamados de “turcos das montanhas”.

Em 2005 houveram alguns avanços. Na véspera das conversações sobre a entrada na UE o Governo Redjep Erdogan fez uma série de reformas. Uma delas foi o reconhecimento de alguns direitos dos curdos.

 Eles adquiriram a possibilidade de estudar a lingua materna e usá-la livremente, surgiram os jornais curdos. A questão é se essas concessões satisfazem a comunidade curda, ou ela requer ainda mais? Indubitavelmente que as mudanças no destino dos conterrâneos no vizinho Iraque não podem deixar de influencia nos ânimos dos curdos na Turquia.

 Os curdos iraquianos conseguiram no dia de hoje a autonomia ampla e desempenham papel chave na vida do país.


Loading. Please wait...

Fotos popular