Pravda.ru

Mundo

Paquistão: E agora?

27.12.2007
 
Paquistão: E agora?

Benazir Bhutto assassinada - A ex-Primeira Ministra do Paquistão, a primeira PM de um país islâmico, foi assassinada hoje depois de um comício político em Rawalpindi., provocando ataques incendiários e violência em muitas cidades no Paquistão, assombrando as eleições no dia 8 de Janeiro. Oposição sai do processo eleitoral.

Benazir Bhutto (filha do antigo Presidente Zulfikar Ali Bhutto) sentia uma onda de popularidade entre seu povo, tanto que esteve em pé no carro que a transportou depois do comício político de Rawalpindi esta tarde, quinta-feira dia 27 de Dezembro. Foi o que a matou.

Morreu aos 21.16 MSK (128.16 GMT) hoje, resultado das feridas ao pescoço e peito sofridas num ataque por um atirador que logo a seguir, se suicidou por accionar uma bomba, matando pelo menos 20 pessoas. Houve três tiros, ferindo a Benazir Bhutto de morte, e depois a explosão. Ela morreu na sequência dos tiros mais tarde no Hospital Geral de Rawalpindi.

Benazir Bhutto, líder do PPP (Partido do Povo do Paquistão) foi filha do Presidente Zulfikar Ali Bhutto (assassinado em 1979) e foi Primeira-Ministra (a primeira de um país islâmica) entre 1988 e 1990 e 1993 e 1996. Em declarações à imprensa depois do atentado há dois meses, ela disse “Eu sou ameaça aos extremistas”.

Reacções

Presidente Musharraf declarou 3 dias de luto nacional, enquanto o outro candidato da oposição, Nawaz Sharif, também presente num comício em Rawalpindi, declarou que vai retirar-se do processo eleitoral, porque as medidas de segurança foram insuficientes.

Konstantin KODENETS

PRAVDA.Ru


Loading. Please wait...

Fotos popular