Pravda.ru

Mundo

Mudança, ou mais da mesma coisa?

27.10.2008
 
Pages: 123

Naturalmente, os teóricos do "escoamento para baixo" dirão "Não é verdade!" Eles argumentarão que, quando os ricos adquirem mais riqueza, ficam mais inclinados a investir tal riqueza o que, por sua vez, levará à criação de mais empregos.

O que esses teóricos deixam de mencionar é onde essa riqueza será investida, e onde esses empregos serão criados. Quanto dela será depositada em contas bancárias no exterior não sujeitas às leis de tributação estadunidenses, quanto irá para a construção e manutenção de fábricas em países do terceiro mundo onde os trabalhadores trabalham por centavos em condições perigosas e ambientalmente arriscadas; quanto irá para a folha de pagamento de trabalhadores estrangeiros cujos empregos foram criados pelo fato de os empregos estadunidenses terem sido "terceirizados."

Em diversos artigos anteriores de Pravda.Ru endossei o axioma de que o mal é a principal força motivadora do mundo. Declarei também, no entanto, que os benefícios dos quais alguém aufere pelo fato de fazer o mal são limitados pela própria mortalidade da pessoa — daí o velho adágio "Você não pode levar nada com você."

Também expressei a crença de que os perpetradores do mal finalmente terão que pagar por seus atos, enquanto que os bons, que amiúde passam a vida inteira labutando em obscuridade e pobreza, receberão por fim sua recompensa. Esse é o fundamento da maioria das religiões do mundo, e um universo justo e equilibrado não exige nada menos do que isso.

Tenho que admitir, entretanto, que, por vezes, comecei a pensar se esses pontos de vista são pouco mais do que racionalizações ou otimismo ingênuo de minha parte, para evitar o pensamento de que em realidade não há justiça, que honestidade é para os bobos, e que riqueza e poder muito frequentemente vão para aqueles que não apenas praticam o mal, mas também despertam o mal em outras pessoas.

Talvez a próxima eleição presidencial justifique ou refute minhas suspeitas. Os Estados Unidos têm um presidente perverso e ignorante, e um vice-presidente perverso e instigador de guerras. Uma vitória de McCain/Palin simplesmente inverterá esses papéis, dando aos Estados Unidos um presidente perverso e instigador de guerras e uma vice-presidente perversa e ignorante.

Conseguirá o mundo aguentar mais quatro anos disso?

David R. Hoffman,
Editor Jurídico de Pravda.Ru

Trdução Murilo Otávio Rodrigues Paes Leme
zqjxkv@gmail.com
ywkzxj@gmail.com

 

Pages: 123

Loading. Please wait...

Fotos popular