Pravda.ru

Mundo

As histórias esquecidas

26.11.2009
 
As histórias esquecidas

Até à data, o custo das guerras no Iraque e no Afeganistão é muito próximo de um quadrilião de dólares. Para aqueles que nunca ouviram essa palavra antes, é mil triliões de dólares, ou 1.000.000.000.000.000 dólares dos impostos dos contribuintes dos cidadãos da E.U.A. e os países da OTAN (que nunca elegeram essa “Organização”).


Para ser mais preciso, é 931.835.696.048 e subindo pelo segundo. Com tanta energia gasta na reconstrução das infra-estruturas civis do Iraque depois de eles serem alvo de ataques por equipamento militar e tanto dinheiro gasto para subornar os talibãs, não só para não atacar os comboios da Otan, mas na verdade, para escoltá-los, onde estão os relatos da imprensa sobre tantas questões urgentes?


Darfur, sete anos depois, não resolvido

A situação continua a ser terrível em Darfur, onde se estima que 300.000 pessoas tenham sido mortas durante os sete anos do conflito entre as tropas governamentais e a milícia Janjaweed, de um lado - e rebeldes JEM e SLA/AW do outro, enquanto 2,7 milhões continuam a ser deslocadas internamente. Tão terrível, de facto, que os trabalhadores da ONU têm sido raptados e toda a operação de ajuda internacional é posta em risco. Onde está a vontade de resolver a questão de uma vez por todas?


Iémen, cinco anos depois, não resolvido
O conflito no Iémen continua a afectar cerca de 175,000 pessoas, deslocadas durante os combates entre forças governamentais e rebeldes Al Houthi. Não só o conflito decorre (desde 2004), mas também, ele vai totalmente esquecido na imprensa internacional.
1,5 biliões de pessoas sem eletricidade

Enquanto a USAF estava ocupada em atacar estalações de água e electricidade iraquianas para que os companheiros da Casa Branca poderiam encher seus bolsos com os contratos de reconstrução (cf. Cheney, depois de receber uma lista de compras de artefactos que seus amigos queriam obter dos museus de Bagdá), quase um quarto da população do mundo estava e continua a estar vivendo sem energia elétrica.


O relatório do PNUD sobre o Acesso à Energia e Situação nos Países em Desenvolvimento: uma revisão sobre os Países Menos Desenvolvidos e Sub-Saharianas adverte que o uso continuado de combustíveis fósseis contribui para a deterioração do meio ambiente, mas também prejudica a saúde da população através de pneumonia, doenças respiratórias e câncer de pulmão.


3 milhões recebem assistência alimentar na Somália
O flagelo da pirataria ao largo da costa leste da África é devido às péssimas condições sociais no interior da Somália, onde há mais de uma década, o Estado entrou em colapso. Até que sejam criadas condições de estabilidade socio-económica, a pirataria vai continuar e os jovens serão recrutados para organizações terroristas para ganhar a vida. O facto de o Programa Alimentar Mundial está alimentando 3 milhões de pessoas na Somália, diz muito sobre a situação no terreno.

Israel continua a violar o direito internacional
E mais uma vez, Israel continua a negar o acesso de palestinos a 60 por cento das suas terras, apreendidos ilegalmente contra o direito internacional. O relatório do OCHA da ONU divulgado ontem declarou que Israel não vive de acordo com as suas obrigações internacionais por não garantir as necessidades humanitárias do povo palestiniano, não assegura o direito à livre circulação, à moradia, ao trabalho, à educação e não garante condições contra a discriminação.

Com tantos assuntos urgentes, Washington e os seus camaradas da OTAN desperdiçam mil milhares de biliões de dólares em quê? O Iraque está melhor? Ou está prestes a descer em caos? Afeganistão está seguro, ou pagam os Taliban para não atacar?

Foi este o século XXI por nós previsto? As chamadas constantes da Rússia para uma abordagem multilateral para a gestão de crises caiu em ouvidos surdos e o resultado é o que vemos.


Timothy BANCROFT-HINCHEY
PRAVDA.Ru


Loading. Please wait...

Fotos popular