Pravda.ru

Mundo

A influência do pensamento russo na economia mundial

25.10.2009
 
Pages: 1234567
A influência do pensamento russo na economia mundial

Este artigo apresenta alguns dos grandes pensadores (a maioria economistas) nascidos na Rússia: Bakunin, Baran, Bortkiewicz, Bukharin, Chayanov, Kantorovith, Kondratieff, Kuznets, Lênin, Leontief, Hurwicz, Gorbachev, Plekhanov, Slutsky, Stalin, Trotsky e Tugan-Barankowsky. O objetivo principal deste artigo é divulgar mais entre os jovens a influência do pensamento russo na economia mundial.

“Algumas vezes na vida é preciso se dar um passo atrás, para dar dois passos a frente”. Lênin

“A Revolução de Outubro teve repercussões muito mais profundas e globais que a Revolução Francesa (1789) e produziu, de longe, o mais formidável movimento revolucionário organizado da história moderna”. Eric Hobsbawm

Resumo: No início do século XX, a Rússia era um império muito extenso, mas de economia extremamente atrasada, em relação aos outros impérios europeus. A condição de vida dos trabalhadores era de extrema miséria e pobreza. Então, em 25 de outubro de 1917 ocorreu a Revolução Bolchevique liderada por Lênin e Trotsky. O presente artigo faz parte das comemorações alusivas aos 92 anos da Revolução Russa. Este artigo apresenta alguns dos grandes pensadores (a maioria economistas) nascidos na Rússia: Bakunin, Baran, Bortkiewicz, Bukharin, Chayanov, Kantorovith, Kondratieff, Kuznets, Lênin, Leontief, Hurwicz, Gorbachev, Plekhanov, Slutsky, Stalin, Trotsky e Tugan-Barankowsky. O objetivo principal deste artigo é divulgar mais entre os jovens a influência do pensamento russo na economia mundial.

Palavras-chave: Economistas russos, Revolução Russa, Rússia, Socialismo.

1. Introdução

No famoso Dicionário de Economia do Século XXI, o economista brasileiro Paulo Sandroni aborda as biografias dos principais economistas e não-economistas nascidos na Rússia. Este artigo utilizará de uma breve biografia, que precede aos pensamentos e a principal obra de cada grande pensador russo analisado.

A Revolução Russa de 25 de Outubro de 1917 (Revolução Vermelha ou Revolução de Outubro), marca o início da escalada da Rússia em direção à condição de uma das grandes superpotências do século XX. Durante boa parte desse século, Rússia (depois União das Repúblicas Socialistas Soviéticas - URSS) e Estados Unidos da América (EUA) disputaram a hegemonia mundial, exercendo influência sobre parcela considerável da população do planeta. Essa escalada e o posterior esfacelamento da URSS após 74 anos do regime comunista são rapidamente retratados na parte 2 deste artigo, de caráter eminentemente histórico.

Atualmente, a Rússia é uma das 19 maiores economias do mundo. A Rússia é um país emergente e integrante do famoso BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China). Segundo a Forbes, existem 500 bilionários na nova Rússia capitalista. O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0,817, ou seja, de desenvolvimento humano elevado. A taxa de alfabetização de adultos é de 99,5%. Entretanto, enfrenta uma grave crise demográfica. Hoje, o número de russos mortos aumenta a cada ano por causa dos assassinatos, suicídios, acidentes de trânsito, envenenamentos, drogas, AIDS e alcoolismo. A esperança de vida ao nascer na Rússia é de apenas 66,2 anos em 2007, segundo o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Enquanto, a taxa de fecundidade total é, em média, de 1,4 filho por mulher.

Desde 2006, o governo russo vem oferecendo estímulos financeiros aos casais para ter o segundo filho. Outra estratégia do governo é estimular a imigração de pessoas que falem russo. A Rússia tem sérios problemas sociais, econômicos e ambientais como qualquer nação capitalista.

Em nossa opinião, contam-se nos dedos da mão esquerda os cidadãos brasileiros que possam citar no mínimo quatro grandes economistas russos. Portanto, nosso objetivo é levar ao conhecimento de um número bem maior de pessoas os nomes de alguns dos maiores pensadores – economistas em sua maioria – oriundos da Rússia e da URSS (atual Federação Russa) que tiveram influência nacional e na economia mundial.

2. Um pouco de história da Rússia

Coube a Lênin (Vladimir Ilyich Ulyanov) viabilizar o marxismo na Rússia, o que se torna possível com a vitória dos Bolcheviques na Revolução de 1917, em 25 de outubro no calendário Juliano, então seguido na Rússia.

Para uma visão detalhada da evolução das ideias socialistas até a chegada de Lênin ao poder, recomendamos a leitura do livro Rumo à Estação Finlândia, do crítico literário norte-americano Edmund Wilson. Já para uma boa compreensão da Revolução e tomada do poder, nossa indicação é para o livro Os dez dias que abalaram o mundo, do jornalista americano John Reed, que foi posteriormente a base do filme Reds, grande sucesso do cinema na década de 80, com uma inesquecível atuação de Warren Beatty (que também dirigiu o filme).

Partindo de uma economia predominantemente agrária, o país já havia atingido aquele estágio último do desenvolvimento capitalista que, segundo o filósofo e economista alemão Karl Marx (1818-1883), constitui a pré-condição de uma revolução econômica bem sucedida.

Entre 1917 e 1921, ou seja, durante o período chamado de Comunismo de Guerra, não se podia pensar numa economia planificada do lado industrial, e ainda era impossível enquadrar os camponeses dentro de um sistema de produção coletivizada. Sendo assim, esse foi um período de consolidação da revolução, ao longo do qual os bolcheviques procuraram esmagar os focos de resistência ainda existentes.

Pages: 1234567

Loading. Please wait...

Fotos popular