Pravda.ru

Mundo

Guiné, Beija-Flor e outros babados

24.02.2015
 
Guiné, Beija-Flor e outros babados. 21696.jpeg

Agora a moda do momento é o título da Beija Flor e os tais R$ 10 milhões que lhe foi dado pelo governo da Guine Equatorial. Até as pedras do Centro Histórico sabem que as escolas de samba no Rio de Janeiro e até mesmo o futebol, navegam juntos com a contravenção pesada, e não é de hoje, mas sim, desde que existem escolas de samba no Rio e futebol.

Valter Xéu*

O Facebook tem essa facilidade de qualquer assunto que você joga nele, brotar uma enxurrada de especialistas de porra nenhum, na maior hipocrisia do mundo, dispostos a uma falação sem fim sobre o assunto.

No afã de atacar o PT, publicam constantemente fotos de Lula com o presidente da Guine Equatorial, como se isso no mundo das relações diplomáticas fosse uma coisa do outro planeta.

Quem mais desgraça praticou e pratica no mundo, o ditador da Guine ou o republicano Bush e o democrata Obama e o sei lá o que Netaniahu?

Temos hoje no Oriente Médio três países completamente destroçados, com grupos rivais se matando entre si e todos eles com o apoio made in América.

O Iraque, a Líbia e a Síria, (isso sem falar na Palestina), países que antes tinham lá seus problemas internos, mas a população vivia tranquilamente sem o misere diário de hoje, com milhões de refugiados espalhados pelo mundo.

Nada disso comovem os hipócritas de momento, nada disso se discute aqui. A Band mostrou recentemente áreas da região norte do Brasil em que nada difere dos lugares mais miseráveis da Guine Equatorial. (Já sei! Já sei! A culpa é da Dilma).

Mostram fotos da luxuosa mansão que o dito cujo presidente possui fora do seu pais.

 

Ora! Ora! Angola, nosso país irmão, rico produtor de petróleo e diamantes, mas onde o povo vive no mais completo misere, em nada difere da Guine, mas ninguém, por desconhecer ou por esse assunto Angola não estar na moda, ninguém dá à mínima.

Jose Eduardo Santos, desde a morte de Agostinho Neto, morto em setembro de 1979, está lá encastelado no poder absoluto com ou sem eleições.

A maioria dos generais, brigadeiros e civis do governo, todos eles possuem mansões muito mais elegantes na Riviera Francesa, em Portugal, Mônaco, Miami, que comparada com a do presidente da Guine não passa de uma casa mixuruca.

Mais isso não interessa, o que interessa mesmo é a Guine Equatorial com seus miseráveis problemas e que deu R$ 10 milhões para a Beija Flor, que eu portelense sem carteirinha (privilegio de Chico Bruno que ainda tem uma dos anos 80), pouco estou me lixando para a escola de Nilópolis, que constantemente ganha à zorra do desfile carioca.

O misere da Guiné é encontrado em todo continente africano, e até mesmo no país mais rico da África, que é a África do Sul. O que prova que miséria não é só exclusivo de país pobre. A Índia, que juntamente com África do Sul, China, Rússia e Brasil, faz parte dos BRICS, nesse país as diferenças sociais chocam qualquer um que o visite, onde castas abastadas vivem nababescamente e a maioria do povo na mais completa miséria estilo Guiné, Etiópia e outros países africanos.

Portanto senhoras e senhores especialistas do Facebook: Baixem a bola! Retirem os óculos de couro que cobrem seus olhos, deixem a hipocrisia de lado por um instante, e veja que o mundo é que é a verdadeira Guine Equatorial.

Longe de mim, querer defender Teodoro Obiang Nguema, sobre o qual pesam uma série de denúncias graves de violações de direitos humanos e corrupção. Não só ele como muitos outros, deveriam estar no banco dos réus no Tribunal Internacional de Haia.

Com o africano é bem provável que isso venha acontecer, já com o israelense, bastante improvável, pois Israel possui o direito divino para matar mulheres, crianças e toda a sorte de palestinos, enquanto o negão africano, foda-se! Temos que mostrar ao mundo que às vezes somos civilizados.

 

*Valter Xéu é diretor e editor de Pátria Latina

 


Loading. Please wait...

Fotos popular