Pravda.ru

Mundo

Human Rights Watch: Quando haverá um Inquérito sobre Tortura nos E.U.A.?

24.02.2010
 
Human Rights Watch: Quando haverá um Inquérito sobre Tortura nos E.U.A.?

Nos Estados Unidos da América, foi recentemente concluído em um relatório de alto nível que os advogados que escreveram memoranda autorizando a tortura não violaram a ética jurídica, um escândalo que levou a Human Rights Watch a pedir uma investigação completa sobre o abuso de detentos. A questão também se coloca como o responsável retirou do relatório original "má conduta profissional", e adoptou "má avaliação".


Duas palavras digitadas em um mecanismo de pesquisa da Internet irá imediatamente levar o pesquisador ao site britânico Iraq Inquiry, um estudo aprofundado do comportamento do Governo britânico no Iraque para julgar se o Reino Unido agiu ilegalmente em entrar na guerra fora dum mandato da ONU, um processo no qual os primeiros-ministros e funcionários do governo do passado e do presente são submetidos ao mesmo tratamento que "cidadãos comuns".
Será que tal inquérito seja possível nos Estados Unidos da América? Claro que não! E, após os resultados do Relatório do Departamento de Justiça dos E.U.A. sobre o comportamento dos advogados que trabalham para a Administração Bush, isso não é surpresa.


"Má avaliação," é a consideração do relatório, realizado pelo Gabinete do Departamento de Justiça de Responsabilidade Profissional, relativas à emissão de notas, que autorizaram a tortura, mas não uma violação das normas legais de ética. Assim, podemos então inferir que, se nos Estados Unidos da América autorizar para perpetrar um ato de tortura é apenas “má avaliação”, o que acontece com o terrorismo? É "Má avaliação"?


No entanto, há algo mais sinistro. "Má avaliação," foi o termo referido na versão final do relatório, revisto por David Margolis, do Gabinete de Responsabilidade Profissional, que fez a revisão da primeira versão e anulou a adoção da expressão "falha profissional" contido em uma versão anterior.


No entanto, apesar desta aparente tentativa de enfraquecer o relatório, Andrea Prasow, conselheira sênior sobre terrorismo da Human Rights Watch, considera que "apesar de não conseguir considerar que os ex-advogados do Departamento de Justiça foram responsáveis por má conduta, o relatório do Departamento de Justiça, no entanto, fornece fortes evidências indicando que os autores destes pareceres jurídicos devem ser investigados pelo seu papel em facilitar a tortura ".


Em suma, se os Estados Unidos da América e o seu Presidente são sérios quando falam de mudança, e devemos lembrar que ele foi eleito exatamente por isso, então Mudança tem que significar a execução e implementação da política da Administração dos E.U.A. de uma forma que é transparente , acima de qualquer suspeita e inteiramente não só dentro da letra da lei, mas também todos os códigos de ética.


Quando juristas sêniores emitem pareceres que são cuidadosamente elaborados para não cumprir a lei, mas sim para facilitar a tortura, então certamente, se algo não é considerada errada, então só podemos concluir que os Estados Unidos da América não mudou um milímetro e provavelmente nunca irá, no futuro próximo, pelo menos.


Onde está a mudança, Senhor Presidente Obama?


Timothy BANCROFT-HINCHEY
PRAVDA.Ru


Loading. Please wait...

Fotos popular