Pravda.ru

Mundo

Quando Israel Não é Israel

23.10.2008
 
Pages: 12

Foi o Senhor crucificado em Roma ou em Jerusalém? As porções iniciais do Livro do Apocalipse dizem respeito à cólera de Deus contra Jerusalém por seu judaísmo apóstata.
A Nova Jerusalém, no Apocalipse, é descrita como a noiva de Deus. A escritura ensina que a noiva de Deus é a Igreja (o corpo espiritual dos crentes em Cristo, judeus e gentios). O Novo Testamento, espiritualmente falando, ensina que a Igreja (o corpo de todos os verdadeiros crentes em Cristo) agora é o "Israel de Deus". O Novo Testamento ensina que a Igreja é um mistério não ensinado nem revelado na Escritura do Velho Testamento.

O moderno estado de Israel, agora que foi instituído, tem todo o direito de existir, mas Israel deveria também ser obrigado a cumprir as resoluções das Nações Unidas concernentes aos inalienáveis direitos dos palestinos. Diferentemente de antes, quase todos os árabes, inclusive os palestinos, agora reconhecem o direito de Israel de existir ou, pelo menos, não conduzirão guerra com Israel se Israel retirar-se completamente para suas fronteiras anteriores a 1967. O que, entretanto, os palestinos e outros árabes não podem aceitar é a continuada ocupação por Israel da Margem Oeste e a contínua construção, por Israel, de assentamentos ali.

Os palestinos, em sua maioria, cessarão sua resistência e até irão eles próprios no encalço dos terroristas se Israel simplesmente sair de seu caminho (a Margem Oeste) e essa é a melhor maneira de Israel fazer cessar a resistência e preservar sua segurança e paz - para não mencionar a segurança e a paz de outros.

É importante, entretanto, ter algum conhecimento de antecedentes a respeito de como o moderno estado de Israel foi fundado. Como destaca um escritor: "Israel foi criado (no começo) não pela força das armas ou invasão militar, mas por atividade terrorista advogada por imigrantes judeus, num esforço de livrarem-se da Administração Britânica (o governo legal da época, sancionado pela predecessora das Nações Unidas). A Grã-Bretanha abriu mão de suas prerrogativas e Israel foi criado pelas Nações Unidas."

Qualquer solução da crise atual terá que também involver indenização monetária ou financeira de Israel às famílias palestinas que tiveram seus lares e terras apreendidos e confiscados durante a formação do moderno estado de Israel nos anos 1940. (De acordo com a Resolução 194 das Nações Unidas, os refugiados palestinos têm direito a indenização e repatriação).


Durante aquela época as famílias palestinas sofreram enormes atrocidades nas mãos dos imigrantes judeus, inclusive muitas mulheres árabes palestinas grávidas tiveram seus úteros rompidos e seus bebês foram chacinados bem em frente dos olhos delas. Esse foi um dos muitos crimes hediondos cometidos contra os palestinos, até mesmo por figuras políticas notáveis como o antigo Primeiro Ministro de Israel Menachem Begin, e os palestinos deveriam ser indenizados pelo moderno estado de Israel por esses crimes. Isso é simplesmente correto.

O terrorismo cometido pelos imigrantes judeus contra os árabes palestinos no final dos anos 1940 é uma das principais razões pelas quais muitos árabes palestinos deixaram seus lares e terras e tornaram-se refugiados.

 Tradução da versão inglesa  Murilo Otávio Rodrigues Paes Leme
zqjxkv@gmail.com
ywkzxj@gmail.com

Pages: 12

Loading. Please wait...

Fotos popular