Pravda.ru

Mundo

Chirac, Putin e Merkel iniciam o encontro na França

23.09.2006
 
Chirac, Putin e Merkel iniciam o encontro na França

Os líderes da França, Jacques Chirac, e da Rússia, Vladimir Putin, e a chanceler alemã, Angela Merkel, iniciaram hoje em Compiègne uma série de encontros , em que vai ser discutida a intenção de Putin em integrar a Rússia no grupo aeroespacial europeu EADS, os problemas energéticos ,o programa nuclear iraniano e a crise no Oriente Médio.


Nas vésperas, na noite desta sexta-feira, o presidente francês, Jacques Chirac, condecorou Vladimir Putin, com a Grande Cruz da Legião de Honra, o nível mais alto desta distinção, que  antes nunca tinha sido entegue a nenhum cidadão da Rússia.

Chirac entregou a medalha a Putin durante um jantar de trabalho, realizado durante a visita oficial do presidente russo à França.
A sede da minicúpula franco-russo-alemã, é o castelo de Compiègne, uma região carregada de história, a pouco mais de uma hora de carro do norte de Paris. Sob um céu cinzento, Chirac deu a boas-vindas a Merkel e a Putin.

O pátio do castelo do século XVIII, de cujos muros hoje pendiam as bandeiras dos três países e mais a da União Européia, foi o cenário da cerimônia de boas-vindas, com as honras militares, a execução dos hinos nacionais e a revista de tropas, antes de os três líderes iniciarem seus conversas.

A reunião terminará com uma entrevista coletiva conjunta, às 12h30 (7h30 de Brasília) e um almoço.

Alguns dos temas da agenda de hoje já foram discutidos no encontro bilateral de Chirac e Putin, ontem, em Paris. Principalmente a energia, após as ameaças russas de suspender a licença de exploração de grandes petrolíferas ocidentais.

Putin tentou ontem diminuir a preocupação criada pela advertência de que a companhia petrolífera franco-belga Total possa ser privada de sua licença de exploração da jazida de Jariaga (norte da Rússia). Ele afirmou que estes "boatos" são "um tanto exagerados".

O tema foi tratado com um "espírito positivo" ontem à noite no Palácio do Eliseu, segundo um porta-voz francês.

Outro tema com potencial de tensão é a ambição russa de aumentar sua presença na empresa líder européia de aeronáutica e defesa EADS. A Rússia já tem um posto no conselho de administração do grupo, depois de um banco estatal comprar 5,02% das ações.

Além da energia e a aeronáutica, os três líderes reunidos em Compiègne devem abordar a busca de uma solução para a polêmica com o Irã, discutir a situação no Líbano, onde os três países participam da Força de Paz, e falar das tentativas de retomar o processo de paz entre israelenses e palestinos.

O castelo de Compiègne foi escolhido em 1901 para a assinatura de um tratado de amizade franco-russo com o czar Nicolau II. Fica também a poucos quilômetros da clareira na floresta onde, em 1918, foi assinado o armistício na Primeira Guerra Mundial, com a derrota alemã.

Em junho de 1940, na Segunda Guerra Mundial, por decisão de Adolf Hitler, o Governo de Philippe Pétain assinou no mesmo local o armistício, após a derrota francesa para o Exército da Alemanha nazista.

Agências de notícias



Loading. Please wait...

Fotos popular