Pravda.ru

Mundo

Exclusivo PRAVDA: Lula de Novo

21.09.2006
 
Pages: 1234

O Brasil continuará empenhado em sua luta contra a fome e pela paz, defendendo um relacionamento entre as nações com base nos princípios de respeito à soberania nacional, de não agressão e de não ingerência nos assuntos internos de outros paises. Privilegiará o processo de integração sul-americana – o Mercosul e a Comunidade Sul-americana de Nações, em especial – e fortalecerá as relações Sul-Sul, dando ênfase especial às relações com os países do continente africano, ao mesmo tempo em que buscará ampliar seu acesso aos grandes mercados norte-americano, europeu e asiático, mantendo com os países desenvolvidos, como vem fazendo, um relacionamento positivo e soberano.

Quais serão suas prioridades na área de meio ambiente?

R – Nesses quase quatro anos de gestão, buscamos garantir qualidade de vida e meio ambiente saudável à população. Começamos instituindo transversalidade nas ações e tratando o meio ambiente como uma política integrada de governo. Os resultados são visíveis: queda de 31% do desmatamento na Amazônia no período 2004-2005 e previsão de nova queda em 2005-2006 na ordem de 11% em relação ao biênio anterior.

Com a ação integrada de 21 ministérios, lançamos o Plano da BR-163 Sustentável, para asfaltar a rodovia sem devastar o meio ambiente, gerando condições para o desenvolvimento sustentável da região e assegurando os direitos das comunidades locais. Criamos quase 20 milhões de hectares em Unidades de Conservação, uma área maior que a de três Estados do Rio de Janeiro. Com a implementação do Fundo Nacional de Compensação Ambiental estamos agilizando os investimentos na infra-estrutura dessas unidades.

O Governo Lula propôs, e o Congresso aprovou, uma lei para proteger as florestas públicas da grilagem de terras, oferecendo condições de trabalho e renda para milhares de famílias, respeitando os limites da natureza.

O Brasil também se tornou o primeiro país na América Latina a ter um Plano Nacional de Recursos Hídricos construído em conjunto com a sociedade. Assim também foi elaborado e começa a ser implementado o Plano de Combate à Desertificação.

Estamos investindo, ainda, R$ 250 milhões na revitalização do Rio São Francisco. Em saneamento básico, foram R$ 10 bilhões, atendendo a seis milhões de famílias. Incentivamos fontes alternativas de energia, além do álcool, do gás, do Biodiesel e do H-Bio. E vamos avançar nas políticas de uso sustentável e valoração da biodiversidade e dos serviços ambientais; aprovar a lei de Política Nacional de Resíduos Sólidos; e regulamentar, por lei, o acesso a recursos genéticos e ao conhecimento tradicional associado, entre outros objetivos voltados para a preservação do nosso patrimônio natural e melhoria da qualidade de vida de todo o povo brasileiro.

Quais serão suas prioridades na área da educação?

R – O empenho do Governo Lula em melhorar a qualidade da educação tem sido enorme. E, num segundo mandato, a Educação terá prioridade absoluta, com o maior desenvolvimento e distribuição de renda. Para garantir a qualidade no ensino, vamos continuar investindo fortemente em todos os níveis, da creche à universidade.

Por isso enviamos ao Congresso Nacional o projeto de criação do Fundeb, que aumentará 10 vezes os recursos para o ensino básico. Já no primeiro ano, serão R$ 2 bilhões a mais, chegando a R$ 4,5 bilhões no quarto ano de vigência. O Fundeb deve atender, também, a partir do quarto ano, 47,2 milhões de alunos da educação básica (infantil, fundamental, média, de jovens e adultos e especial).

Criamos 10 novas universidades públicas e 48 extensões universitárias. Através do programa Prouni já concedemos 204 mil bolsas de estudo para que alunos de baixa renda de todas as regiões do país pudessem entrar na universidade. O nosso governo mudou a lei que impedia o Estado de criar novas escolas técnicas federais e já criou 32 delas, dos quais quatro são escolas agrotécnicas – e vamos continuar construindo novos centros de formação tecnológica. Outra importante medida foi a elevação de 8 para 9 anos do tempo de permanência na escola.

Num segundo mandato, vamos ampliar ainda mais os programas realizados, além de expandir os cursos profissionalizantes voltados para os jovens, como o Proeja e o Projovem, que estão beneficiando milhares de pessoas em todo o país. Vamos dar ênfase especial à formação dos professores, através da Universidade Aberta. E implantar o piso salarial da categoria. Continuaremos lutando para aprovar no Congresso Nacional a Reforma Universitária, vamos desenvolver o Plano Nacional de Pós-Graduação e o Sistema Nacional de Avaliação do Ensino Superior (SINAES), assim como, ampliaremos o acesso à inovação tecnológica do ensino, informatizando todas as escolas públicas do país.

Quais serão suas prioridades na área da saúde?

R - O Governo Lula investiu e investirá muito mais para melhorar a saúde pública no Brasil, caso seja reeleito. V amos fortalecer ainda mais a gestão do Sistema Único de Saúde, que teve seu orçamento elevado em 56% durante nosso governo. Vamos universalizar o cartão SUS, criar os Centros de Atendimento Especializado de média complexidade e o Serviço de Telesaúde – com esse serviço vai ser possível dar suporte às equipes de saúde de qualquer parte do país.

Vamos ampliar programas como o Brasil Sorridente e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – o SAMU. Também expandiremos ainda mais a rede de Farmácias Populares e de conveniadas, aumentando o número de medicamentos disponíveis. E fortaleceremos muito mais as ações preventivas de doenças transmissíveis e do HIV.

Além disso, continuaremos as ações de modernização e ampliação da capacidade instalada e de produção dos laboratórios farmacêuticos públicos.

E estimularemos a pesquisa e o desenvolvimento tecnológico e industrial sustentável, para a auto-suficiência na produção de matéria-prima, de hemoderivados, vacinas, medicamentos e equipamentos.

Pages: 1234

Loading. Please wait...

Fotos popular