Pravda.ru

Mundo

EUA e potências europeias pressionam países para reconhecerem Kosovo

21.06.2018
 
EUA e potências europeias pressionam países para reconhecerem Kosovo. 28993.jpeg

EUA e potências europeias pressionam países para reconhecerem Kosovo

O governo da Sérvia afirmou nesta terça-feira (19) que teve acesso e está em posse de um documento secreto que contém uma lista de países que estariam pressionando outras nações a reconhecerem a independência de Kosovo.

Eduardo Vasco, Pravda.Ru

 

EUA, Alemanha, França, Grã-Bretanha, Itália e Áustria, entre outros, estariam coordenando uma campanha para assediar 24 outros países em suas respectivas zonas de influência (política, econômica e cultural) com a finalidade de que reconheçam Kosovo como Estado independente ou votem por sua entrada em organismos internacionais.

Dentre os países pressionados constariam Armênia, Argélia, Bolívia, Egito, Eslováquia, Jamaica, México, Nepal, Tunísia e Zâmbia. Atualmente, esses países não reconhecem Kosovo como país independente, mas o grupo de potências acredita que isso possa ser revertido.

A notícia foi divulgada pelo diário Srpski Telegraf, que consultou o ministro de Relações Exteriores sérvio, Ivica Dacic, quem revelou o conteúdo do documento e avaliou a situação.

"Nós temos chamado a atenção de todos esses países de que esse é um problema em nossas relações e vamos monitorar tudo cuidadosamente", disse Dacic.

Segundo Belgrado e a mídia sérvia, o Kosovo também contratou duas agências de lobby, uma na França e outra nos EUA, para fazerem campanhas internacionais por sua independência.

Além disso, o diplomata declarou à Prva TV que Pristina realiza atividades conjuntas com países ocidentais para articular ações com esse intuito.

"Eles estão organizando encontros para afirmar sua independência, sabemos quem está encarregado de qual país, quem conversa com quem", comentou o ministro.

Também nesta terça-feira, o vice-primeiro-ministro e ministro de Relações Exteriores de Kosovo, Bedzet Pacoli, se reuniu com o embaixador de Israel, Alonom Fiserom Kamom. No encontro, ele pediu ao diplomata israelense que seu país escolha se posicionar a favor de Kosovo, uma vez que todos os seus principais aliados já o fizeram.

"Todos os aliados de Israel reconheceram Kosovo e não há razão para Israel optar por uma decisão diferente", pressionou o político kosovar, citado pelo portal RTS.

Kosovo era uma república autônoma da antiga Iugoslávia até a década de 1980. A partir da guerra de separação dos anos 90, que dividiu a "terra dos eslavos do sul" em cinco repúblicas independentes, com participação de potências estrangeiras, os kosovares aumentaram a pressão secessionista contra o governo de Belgrado e iniciaram seu próprio movimento armado separatista.

Em 1999 a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) interveio em defesa dos kosovares no conflito com os sérvios e bombardeou a Iugoslávia, ocupando militarmente o Kosovo e instalando um regime de proteção internacional. As autoridades locais, em aliança com potências estrangeiras, declararam unilateralmente a independência do território em 2008.

Atualmente, 111 países reconhecem o Kosovo, entre eles os EUA e a maioria dos membros da União Europeia. Por outro lado, cerca de 35 países, como Brasil, Rússia, China, Índia, Espanha, Irã e Israel, não o reconhecem como Estado independente.

Foto: Estátua de Bill Cliton e bandeiras de EUA e Kosovo em Pristina / Arian Selmani (CC BY-SA 3.0) https://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/deed.en

 


Loading. Please wait...

Fotos popular