Pravda.ru

Mundo

Mehmet Ali Agca: De assassino a milionário

21.01.2010
 
Mehmet Ali Agca: De assassino a milionário

O crime compensa. Mehmet Ali Agca, o turco que tentou assassinar o Papa João Paulo II, foi libertado após passar 29 anos na cadeia por ter atirado contra o Papa na Praça de São Pedro, Roma e pela tentativa de assassinar o editor de um jornal turco. Agora ele está preparando para vender sua história por milhões de dólares ... não faltam editores em fila.


Mehmet Ali Agca, o homem que tentou matar o Papa João Paulo II, tem 52 anos e parece pronto para se retirar para uma vida de luxo, (embora talvez tenha de fazer o serviço militar obrigatório primeiro), apesar de ter a registo criminoso ser dos piores; um assassinato, quando membro do grupo Ultra Nacionalista Turco de Direita, Os Lobos Cinzentos e os disparos contra João Paulo II na Praça de São Pedro, no dia 13 de maio de 1981 (tentativa de assassinato). Agca já havia escrito para um jornal em Istambul, ameaçando matar o Papa quando ele visitou a Turquia em 1979.

Assassino profissional ou Lunático?


Na época, Agca, apreendido na multidão após os disparos contra o Papa, que o atingiu no abdômen, declarou que ele estava agindo sozinho, em seguida, afirmou que ele estava trabalhando para o serviço secreto búlgaro e na sua libertação, declarou: "Eu sou o Cristo eterno", fazendo a afirmação apocalíptica que o mundo seria destruído no século 21 e que "todos os seres humanos vão morrer".


O julgamento de 22 meses terminou sem qualquer elemento de prova encontrado pela ligação de Agca com os búlgaros, um fato que reforça a declaração da KGB na época, que negou qualquer envolvimento, e resultou em uma pena de prisão de 19 anos na Itália, acrescido de uma adicional pena de dez na Turquia pelo assassinato do editor do jornal.


Depois de escrever ao Papa João Paulo II pedindo perdão, e receber Sua Santidade, ele afirmou que tinha feito tudo “segundo o plano, até os mínimos detalhes”. O Para mais tarde afirmou que Agca era um assassino profissional e que “alguém tinha planejado e encomendado” o atentado. Ele perdoou-o.


Os segredos de Fátima
13 de maio, dia em que o Papa foi baleado, é o aniversário do dia da primeira aparição de Nossa Senhora em Fátima, Portugal. Dedicado à Virgem Maria, o Papa acredita que ela foi responsável por salvá-lo da morte e teve uma das duas balas que entrou em seu abdômen incrustada em ouro e colocada na coroa da imagem da Nossa Senhora no santuário de Fátima, na região centro em Portugal.


De particular interesse para o Papa João Paulo II foi um dos segredos revelados na Cova da Iria, perto de Fátima, aos três pastorinhos que viram Nossa Senhora em uma árvore em 13 de maio de 1917. Na aparição, ela disse-lhes para voltar a cada 13 º dia do mês para os seis meses seguintes, prometendo voltar uma sétima vez.


Os segredos mais tarde foram revelados pela criança sobrevivente, Lúcia - 10 na altura (os outros dois, seus primos Francisco, 9 e Jacinta, 7, morreram de uma epidemia de gripe). O primeiro segredo revelou que a guerra iria acabar (a I Guerra Mundial acabou um ano depois da última aparição, em outubro) e referiu a uma "noite iluminada por uma luz desconhecida" antes de uma guerra "pior" (aurora borealis, que foi visível em toda a Europa um ano antes da Segunda Guerra Mundial).


O segundo segredo estava errado
O segundo segredo estava errado, referindo-se à Rússia, espalhando "os seus erros pelo mundo, promovendo guerras". Rússia, ou melhor, a União Soviética, perdeu mais de 26 milhões de almas combatendo o flagelo do fascismo, libertou vários países do jugo do colonialismo e do imperialismo e gastou uma grande quantidade de energia esforçando-se para a paz. A última parte desta profecia, que "a Rússia se converterá e o mundo terá a paz", também tem sido aproveitada por aqueles que pretendem retirar dividendos políticos das declarações dos três pastorinhos. A Rússia nunca deixou de ter igrejas, ou manifestações de fé.


O terceiro segredo foi confiado ao Bispo de Leiria por Lúcia (que mais tarde se tornou freira) e foi enviado ao Vaticano para ser aberto em 1960. O Papa João XXIII abriu-o e declarou que "não era para o meu tempo", e depois ele selou a carta de novo.
Parte do terceiro segredo foi revelado pelo Papa João Paulo II em 26 de junho de 2000, sobre um "bispo vestido de branco", que "faz o seu caminho com grande esforço em direção à cruz ... também ele cai no chão, aparentemente morto, sob uma rajada de tiros". O Vaticano afirma que foi a tentativa de Agca contra o Papa em 1981.

E o resto do segredo?
Há controvérsia sobre se o terceiro segredo foi escrito em uma folha de papel ou quatro, e se foi escrito em quatro, como o Vaticano alegou, de quê se constitui o resto? As versões vão desde o apocalipse nuclear no novo milênio para o Estado de Satanás na Terra.
Pura especulação. Então, qual é a verdade? Nossa Senhora apareceu em Fátima, numa altura em que governo republicano de Portugal estava a desviar-se da Igreja e o resultado final foi a sobrevivência da Igreja Católica como uma força dominante na sociedade Portuguesa.
Seja como for, se Agca ficar milionário depois de iniciar sua vida como um fascista e um assassino, talvez a profecia de Nossa Senhora sobre a regra de Satanás terá sido comprovada.

Timothy BANCROFT-HINCHEY

PRAVDA.Ru


Loading. Please wait...

Fotos popular