Pravda.ru

Mundo

Berlim fez parte da tentativa de golpe na Venezuela

20.08.2018
 
Berlim fez parte da tentativa de golpe na Venezuela. 29360.jpeg

Berlim fez parte da tentativa de golpe na Venezuela

A rede liberal para a America Latina - RELIAL - é filial de fundação alemã

Em maio de 2018 os serviços de segurança da Venezuela prenderam 15 oficiais planejando a derrubada do presidente Nicolas Maduro. Sabe se que nessa malograda tentativa de golpe participaram tanto os Estados Unidos como a Alemanha.

Se bem que o desejo maníaco dos americanos de mudar o governo anticapitalista [lê-se como "de orientação social"] na Venezuela seja bem conhecido a participação dos alemães vem como uma surpresa.

Sabe se que em 2003 com a ajuda da fundação alemã "Frederico Neuman" foi criada uma  rede denominada "Rede Liberal para a América Latina" -RELIAL. Essa RELIAL, na sigla inglesa, é uma organização mãe unindo nas suas alas 39 instituições de 18 países latinoamericanos. Entre esses tem-se na Venezuela o partido de oposição "Vente, Venezuela!", partido esse que é/foi dirigido por Maria Cоrino Machado, a qual o ex presidente George W. Bush convidou a uma audiência na Casa Branca de então.

As atividades da RELIAL são coordenadas na sede da mesma no México. Os participantes da RELIAL são organizações odiosas para nós, como por ex. o Partido Liberal de Honduras (partido esse que participou na tentativa de golpe em Honduras em 2009), o Partido Liberal-Radical do Paraguay, o qual tomou o poder pela força em 2012, assim também como outros. Na Bolívia a célula dessa mesma RELIAL esteve tentando provocar antagonismo entre a população nativa e os dirigentes do país.

Em 2017 quando a preparação do golpe a ser dado na Venezuela estava em pleno andamento o de então Ministro do Exterior da Alemanha Frank-Walter Steinmeier foi a Colômbia para lá analisar com o governo da mesma a situação na Venezuela. Agora sabe-se que a Colômbia também esteve envolvida na tentativa de derrubada de Maduro [2017-2018].

A maior tentativa de golpe de estado na Venezuela foi feita em 2002. Nessa participou então, entre outros, o partido de oposição Primero Justicia o qual exatamente um ano antes tinha  assinado um acordo de colaboração com a Fundação alemã "Konrad Adenauer". Em Berlim a tentativa de golpe de estado na Venezuela [com muito desespero e muitos mortos e feridos, dos quais a grande maioria apoiantes e policiais do governo legítimo, em 2017-2018*] foi denominada como "Protestos Populares". No ano passado Julio Borges, fundador do acima mencionado partido de oposição Primero Justicia, foi recebido pela Chanceler Angela Merkel na Alemanha, e não sem a ajuda dela mesma, veio a receber o prêmio "Sakharov 2017" das mãos do Parlamento Europeu, EU/UE.

NOTAS E REFERÊNCIAS

[Nota da Tradução: Portanto, abrir os olhos para as atividades da Alemanha na América Latina quanto a derrubar partidos e movimentos de orientação socialista ou de orientação social-popular, não neoliberal e não globalista, seria uma muito boa idéia. Tem se aqui não só o fato da Alemanha ser muito efetiva quanto a realizar seus objetivos como também a história de um certo alemão, Klaus Barbie, ativo na América do Sul 1951-1983 e especialmente então das manobras de comando do mesmo na Bolívia em 1967, quando da captura e morte de Che Guevara]

* Comment « le Monde » invente la « répression » au Venezuela ...

https://www.mondialisation.ca/comment-le-monde...venezuela/5591127  - [Como « Le Monde inventa /reverte a "repressão" na Venezuela] fotos e texto em francês em www.mondialisation.ca Palavra chave na procura : Venezuela

 

Fonte do artigo:" Соб. корр. ФСК " - www.fondsk.ru  Notícias 04.07.2018

Tradução do original russo por Anna Malm para Pátria Latina e Irã News.

Foto: By Government of Venezuela - https://www.youtube.com/watch?v=sXJ3qXny5Aw, CC BY 3.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=57576080

 


Loading. Please wait...

Fotos popular