Pravda.ru

Mundo

Carta Aberta de Raúl Reyes (FARC)

20.04.2007
 
Carta Aberta de Raúl Reyes (FARC)

Com alegria recebemos e aplaudimos a libertação do Padre Oliverio Medina ocorrida em 21 de março passado, quando em magna Audiência o Ilustríssimo Supremo Tribunal, em votação histórica de nove a um, declarou extinto o processo de Extradição que havia contra ele.

Com alegria recebemos e aplaudimos a libertação do Padre Oliverio Medina ocorrida em 21 de março passado, quando em magna Audiência o Ilustríssimo Supremo Tribunal, em votação histórica de nove a um, declarou extinto o processo de Extradição que havia contra ele.

CARTA ABERTA

Ao Governo do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Ao Comitê Nacional para os Refugiados (CONARE)

À Comissão Brasileira de Justiça e Paz (CBJP)

Aos (às) Ilustres Ministros (as) do Supremo Tribunal Federal

À Procuradoria Geral da República

Às inúmeras personalidades da vida política, social e cultural

Às Organizações de Direitos Humanos, Juvenis e Estudantis, Sindicais, Movimentos Sociais e Partidos Progressistas.

Aos Partidos Comunistas e militantes revolucionários das diversas tendências e nacionalidades

Aos integrantes e simpatizantes das FARC no mundo

Ao Povo do Brasil.

Com alegria recebemos e aplaudimos a libertação do Padre Oliverio Medina ocorrida em 21 de março passado, quando em magna Audiência o Ilustríssimo Supremo Tribunal, em votação histórica de nove a um, declarou extinto o processo de Extradição que havia contra ele.

Nessa Audiência brilharam o decoro e o respeito com que são acatados os Tratados Internacionais dos quais Brasil é signatário, a soberania na tomada de decisões, o sentido de justiça em defesa da vida e a solidariedade para com um dos lutadores do país mais violentado das Américas pelo Imperialismo Norte-americano e os governos subservientes que converteram o Terrorismo de Estado, o narcotráfico e o paramilitarismo, em pilares macabros da estrutura do Governo e do poder, conhecidos como Segurança Democrática.

Como o atual Governo não consegue submeter por meio da força o povo colombiano que se levanta contra a corrupção e a tirania narcoparamilitar, então, desesperadamente busca resultados onde seja e como seja. Por isso baseado em montagens espúrios intentou que o Padre Oliverio fosse extraditado. Claro, porque do contrário não recebe do Império dos Estados Unidos bilhões de dólares para gastar em uma guerra desnecessária e injusta, que podemos definir como genocídio atroz, cujo custo é de 19 milhões de dólares por dia. Que absurdo!

Por isso a solução política do conflito, a Troca de Prisioneiros ou Intercambio Humanitário e, a busca da Paz com Justiça Social, formam o eixo da luta do povo colombiano. Interpretando esse sentir popular, nossa Organização revolucionária vê que os colombianos estamos dando passos concretos rumo à Reconstrução e Reconciliação do país. Não nos cansaremos de ratificar que o conflito social e armado será resolvido só mediante a solução de caráter político.

Todo porque a repressão violenta do Estado e o governo atual jamais cria convivência nem bem-estar estável e duradouro. Pois a solução dos problemas sociais, econômicos e políticos não está na paramilitarização do país nem no infame intento de induzir o povo a crer que a paz se sustenta na força bruta. Nesse sentido a chamada Segurança Democrática de Uribe Vélez, (Segurança Nacional com novo nome) é uma política de extermínio do Plano Colômbia contra o povo colombiano e está sendo apresentada como a panacéia da Segurança.

A Segurança que persegue, reprime, desaparece, intimida, cala e mata a quem não compartam nem aceitem as políticas da oligarquia assassina e ajoelhada ante o Império, é Segurança para as transnacionais e um punhado de oligarcas corruptos, responsáveis pela tragédia do povo colombiano. Nos primeiros quatro anos do Governo narcoparamilitar de Uribe Vélez, foram assassinados 20.000 colombianos. E não é matando os pobres como se resolvem problemas como o desemprego, a fome, a desnutrição, as enfermidades e o analfabetismo, entre outros, de milhões de compatriotas sumidos no abandono e a desesperança.

Em lugar de dilapidar recursos na guerra, deveram investi-los na construção da Paz que poderia ser convertida em política de Estado, e em cujo processo pode e deve participar o povo. Por isso propormos a Troca de Prisioneiros ou Intercambio Humanitário, que podemos obter com o apoio solidário de Governos amigos. Esse feito pode se converter no primeiro passo para construir o Processo de Paz, esperado pela Comunidade Internacional com viva preocupação. Para fazer a Troca com tranqüilidade e segurança, temos proposto a desmilitarização dos Municípios de Florida e Pradera no Departamento do Valle del Cauca. Nosso país pode se transformar sem que o Estado persista na guerra contra o povo.

Neste marco vemos a Proteção Internacional concedida pelo Governo do Brasil ao Padre Oliverio Medina, sob a figura do Refúgio, como valioso gesto humanitário com o qual está indicando que na Colômbia existem um conflito econômico, social, armado, a violação dos Direitos Humanos por parte do Estado e uma crise humanitária sem precedentes na história recente do País. Circunstâncias reconhecidas por prestigiosas entidades internacionais e vários Governos do mundo, distintos ao de Washington, sustentador criminoso do governo ilegítimo e ilegal de Álvaro Uribe.

Agradecemos a todas as pessoas que com seus bons ofícios, sua solidariedade e esforço impediram a extradição e possibilitaram a concessão do Refúgio para o Padre Oliverio, um lutador pela Paz com Justiça Social.

Atenciosamente,

FARC-Exército do Povo, Comissão Internacional.

Raúl Reyes

Montanhas da Colômbia, abril de 2007


Loading. Please wait...

Fotos popular