Pravda.ru

Mundo

Irão responde à França

19.09.2007
 
Irão responde à França

PRAVDA.Ru apresenta posição oficial de Teerão, escrito na agência oficial da Repíblica Islâmica do Irão, IRNA -O governo francês em meses recentes mostrou sinais de ingenuidade e uma posição ilógica nunca visto em relação à Casa Branca que indubitavelmente levará a enfraquecer de seu estado na União Européia e fortalecer seus rivais.

O governo francês em meses recentes mostrou sinais de ingenuidade e uma posição ilógica nunca visto em relação à Casa Branca que indubitavelmente levará a enfraquecer de seu estado na União Européia e fortalecer seus rivais.

Os EUA fez vários esforços no passado para tirar proveito da posição francesa e ganhar influência na Europa. Mas França sempre habilmente absteve-se de se identificar com as politicas dos EUA, recorrendo aos valores independentes franceses.

No último caso, na ocasião da ocupação do Iraque pelas forças de EUA, França distanciou-se da política de Washington e denominou ele como um ato contra as leis e regulamentos Internacionais.

Desde o começo da campanha presidencial em França este ano, os EUA pareceram ter sido dedicadas à canalização da capacidade política francesa dentro da UE durante a mudança de poder em Paris numa política anti-Irão.

A verdade é que a influência considerável atual e estado de força da França dentro de Europa tomou forma principalmente devido às suas políticas independentes tradicionais e seu esforço para evitar colaboração com os EUA. As posições mais equilibradas tomadas por outros membros de UE em relação aos EUA demonstrar sua força contra o Irão, tendem a indicar que se teme uma divergência da parte da França das políticas comuns. E a proposta de sanções européias contra Irã trazida à tona pelo Ministro de Negócios Estrangeiros francês Bernard Kouchner vai na mesma direção.

A proposta certamente não é considerada uma iniciativa francesa mas junto com outras recentes posições duras de Paris é aliás uma acção de falta de sintonia dentro da UE e uma divergência do ambiente bastante coordenado e tranqüilo. Posições prematuras e incongruentes tomadas por Sr Sarkozy e Sr Kouchner, numa altura em que Irão e a Agência Internacional de Energia Atômica gozam de mútua confiança e formulam esforços em conjunto, contrastam totalmente com as tradicionais posições judiciosas e sensatas de França e seus sócios na UE.

Se a tendência atual continuar, a posição forte de França na UE não permaneceria como antes, e a colaboração Washington-Paris indubitavelmente prejudicaria o estado francês dentro de UE. E isto talvez seja mesmo o alvo principal da estratégia dos EUA em Europa. Isto pode ser rectificado e pode ser equilibrado só por uma certa "vigilância francesa" especialmente no que diz respeito ao Irão.

Fonte: IRNA

Tradução: Ekaterina Santos


Loading. Please wait...

Fotos popular